quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Feliz 2016


Um feliz 2016 para todos nós: com muita leitura, paz, amor, respeito e harmonia.

AVANTE...


domingo, 20 de dezembro de 2015

ANHEMBI - SAMBÓDROMO - SÃO PAULO

Anhembi, Sambódromo, São Paulo, dia 18 de dezembro de 2015



terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Lançamento do livro O MUNDO DE VINÍCIUS

O lançamento aconteceu no dia 12 de dezembro de 2015, na Livraria da Vila, Rua Fradique Coutinho, 915, Vila Madalena, São Paulo/SP.




Mais fotos no link abaixo:


quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Convite para o lançamento do livro - O mundo de Vinícius



SINOPSE DO LIVRO:

"O livro 'O mundo de Vinícius' é um canto à humanidade. Imaginem: uma criança descobre que a água doce em breve pode acabar, e que diversas espécies de seres vivos estão sendo ameaçadas de extinção.

O poeta Adenildo Lima, em um poema narrativo composto por 1600 versos — ou um romance em versos — como alguns preferem chamá-lo, conta a história de Vinícius, uma criança que acredita e sabe que o futuro da humanidade e a existência da vida aqui na Terra dependem de cada um. 

Este livro torna-se leitura necessária para todos nós, como um meio de conscientização para preservar o meio ambiente, tornando-o um lugar sustentável para todos os seres vivos. 

A escolha é nossa, a responsabilidade é universal..."


Capa



Informações do livro:

Autor: Adenildo Lima
Capa e Ilustrações: João Paulo de Melo
Editora: editora da gente 



Mais informações:




terça-feira, 10 de novembro de 2015

Apresentação no Mestrado, na Universidade Anhanguera de São Paulo

Apresentação no VII Encontro de Pós-Graduação e Pesquisa Adolescência e Conflitualidade, na Universidade Anhanguera de São Paulo, Campus Marte, no dia 06 de novembro de 2015, com tema sobre Socioeducação e Mediação de Conflitos no Ambiente Escolar.







domingo, 1 de novembro de 2015

O processo da escrita: experiências e relatos sobre a criação literária

A palestra foi proferida no dia 21 de outubro de 2015, na Universidade Anhanguera, Osasco, SP.





Mais fotos, acessem


sábado, 24 de outubro de 2015

O mundo de Vinícius: Lançamento em dezembro

No dia 12 de dezembro, num sábado, às 3h, rua Fradique Coutinho, 915, Vila Madalena, na Livraria da Vila.

O livro narra a história de uma criança que diante do caos que o planeta Terra vem passando: o descaso com a vida, a água doce correndo o risco de acabar, o ser humano se maquinizando cada vez mais... Vinícius resolve construir um novo mundo e, para isso, precisa da conscientização de cada um de nós.

Em breve mais informações sobre o lançamento e sobre o livro




Acessem:

Facebook do livro:

O mundo de Vinícius

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Entre Linhas Entrevista: Escritor Adenildo Lima

Abaixo segue uma entrevista - na íntegra - que concedi ao blog Entre Linhas:

"No blog, entrevistamos o escritor Adenildo Lima, autor de A Parteira, que em breve terá uma resenha publicada aqui. Abaixo uma deliciosa entrevista onde podemos aprender com suas sábias palavras e pensamentos, acompanhe:


1.            De onde surgiu a motivação para ser escritor e se alguém o influenciou?

Não me lembro de ter sido influenciado por outra pessoa para iniciar meus escritos, mesmo tendo plena consciência que sempre somos influenciados por alguma coisa ou pessoa e, em especial, as experiências vividas no dia a dia.  Acredito que na minha infância o que me despertou ao gosto pela leitura foi ouvir meu pai lendo a bíblia e ensinando-me a lê-la, e minha mãe declamando alguns poemas populares, desses que passam de geração em geração, e um primo meu que quando passava por lá, onde eu morava, contava histórias. E isso, penso eu, aguçou em mim a busca pelo sabor das palavras. Por outro lado, é importante ressaltar que tive a minha infância e adolescência num sítio, no município de Colônia Leopoldina, uma pequena cidade no estado de Alagoas, para chegar a uma escola precisava andar de uma a duas horas a pé. Ou seja, os primeiros contatos que eu tive com a leitura foram ao observar o raiar do sol pela manhã, ouvir o cantar dos pássaros ao amanhecer de cada dia e sentir o cheiro de terra adentrando minhas narinas, trazendo-me cheiro de vida, essência poética para o meu existir. Já aqui em São Paulo, quando cheguei em 1998, fiquei perplexo com o contraste vivenciado por mim: a correria, o barulho dos carros, muito diferente do canto dos pássaros lá no Nordeste. Mas, hoje, estou completamente habituado na cidade grande, sem perder a minha história, a minha narrativa, a essência de tudo o que me faz ser o que sou atualmente.


2.            Por que você gosta de escrever?

Escrever é o que me faz viver. Não me vejo sem escrever. Acredito que a minha vida não teria graça se hoje eu não estivesse saboreando o sabor de cada palavra, vivendo a experiência de cada personagem. Às vezes eu penso que se não existisse a arte, a vida seria um vão sem essência, sem sabor, sem cor; neutra.


3.            Quais são os livros/autores/personagens favoritos e porquê?

São muitos. Só este ano já li 18 (dezoito livros), e só se passaram quatro meses de 2015. Mas vou aproveitar a oportunidade para falar do livro que acabo de concluir a leitura: Diário de Bitita, de Carolina Maria de Jesus. Diário de Bitita é um livro que em cada linha discorre um pouco de vida, de morte, de amor, de dor, ao descrever a vida da própria autora, em tom poético. Ela escreve com maestria, mostra um Brasil dos primeiros 50 (cinquenta) anos do século 20, diante de todos os seus percalços e sonhos, na esperança, no olhar de um povo alegre e sofredor. Diário de Bitita torna-se leitura necessária para quem deseja conhecer um pouco mais desse nosso país chamado Brasil, e para quem gosta de apreciar a boa literatura. E, por outro lado, para quem deseja conhecer um pouco mais da face humana refletida em vários reflexos, multifacetada.


4.            Quais e quantos livros lançados e como se deu a carreira?

Até o momento tenho três livros publicados. Comecei em 2009 com o livro: “O copo e a água”, literatura infantil. E estou trabalhando para publicar a 2ª edição, este ano. Depois veio em 2012 o livro de poemas: “Lobisomem pós-moderno”, em parceria com o poeta Márcio Ahimsa, com cinquenta e poucos poemas de minha autoria e cinquenta e poucos poemas de autoria dele. E só um poema é em coautoria. E no final de 2013 publiquei “A parteira”, que é um poema narrativo composto por um pouco mais de 1500 (mil e quinhentos) versos. Em 2014 ficou com o 2º lugar no Prêmio Poetizar o Mundo com Livros.


5.            Você utiliza algum material como referência para escrever, ou é pura e simplesmente inspiração momentânea?

Sinceramente, não acredito que “inspiração momentânea” possa transformar alguém em escritor. Acredito que todo o escritor precisa ler e ler e reler tudo o que ele puder e estiver ao seu alcance. Escrever, ao meu ponto de vista, é um processo contínuo, que exige paciência, dedicação, amadurecimento e coragem. Sim, coragem, escrever também é um ato de coragem. Escrever é inventar novos mundos, pessoas... é desnudar-se em cada obra concluída.


6.            O que você mais gosta nas próprias histórias e se o seu gênero literário encontra dificuldades no mercado?

Acredito que dificuldades sempre vamos encontrar. E isso não é ruim. Ajuda o artista a amadurecer mais. O que eu mais gosto no que escrevo é quando recebo o retorno de algum leitor, de alguma leitora, é o maior prêmio.


7.            De qual forma, ser escritor afetou a sua vida e quando a escrita virou profissão?

É sempre uma felicidade muito grande, a cada momento que concluo algum trabalho literário. E no ofício de escrever vou ser sempre amador. Quando a escrita vira profissão muitas vezes o escritor deixa de escrever por si, perde a essência. E é importante dizer que desejo muito poder viver dos meus escritos, mas que isso não seja uma profissão. Na vida de escritor quero ser como uma criança que brinca, que encontra sentido nas coisas mais simples, que nós adultos, não conseguimos observar no dia a dia.


8.            Uma dica valiosa para novos escritores seria?

Ler e ler e ler e depois reler. Depois escreva, reescreva, escreva e não se canse de escrever. Mostre para as pessoas, mas esteja apto e maduro para ouvir críticas, comentários. E tenha muito cuidado com os elogios.


9.            No seu entender, qual o papel do leitor para um escritor?


Sem leitor não pode existir escritor.


10.            Como você enxerga a explosão dos livros digitais e se isso compromete os impressos?

Os livros digitais são bem-vindos. Tudo ganha seu espaço e não tira o espaço do outro, é ilusão pensar que o livro digital vai tirar o espaço do livro impresso. O livro impresso continua. O livro digital ganhará seus adeptos. E o ganho de tudo isso? Teremos mais leitores...


#Pra finalizar um espaço onde você pode deixar o que quiser, o que não foi perguntado, o que gostaria de responder:

Antes de tudo agradeço pelo espaço para poder compartilhar um pouco das minhas experiências com a literatura. Aproveito também para dizer que este ano teremos a publicação da 2ª edição do livro “O copo e a água”, e a publicação de mais um poema narrativo.

As palavras têm sabor, experimente-as...".



quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Exposição: Aves - por uma estética da natureza

Do dia 10 ao dia 31 de julho de 2015 a exposição "Aves – por uma estética da natureza", de João Paulo de Melo, ficou na Estação Sé do Metrô, pela Linha da Cultura, do Governo do Estado de São Paulo, com o apoio da Editora da Gente.
E a Curadoria do Artista foi realizada por Adenildo Lima.


Cartaz de abertura

Cartaz de divulgação









Mais fotos, acessem: Editora da Gente

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Mário de Andrade: reinventando o Brasil (Mestres da Literatura)

"Grande sucesso exibido da TV Escola, a série Mestres da Literatura nos traz a cada programa informações sobre a vida e obra de grandes escritores brasileiros.

Este episódio revela como se deu a formação pessoal e acadêmica de um dos mentores da Semana de Arte Moderna de 1922, o escritor Mário de Andrade. A importância do movimento modernista brasileiro. O clássico Macunaíma, considerado um "espelho-crítica" da formação do homem brasileiro."



Fonte: YOUTUBE

domingo, 13 de setembro de 2015

Exposição: Aves - por uma estética da natureza

"Do dia 10 ao dia 30 de junho de 2015 a exposição 'Aves – por uma estética da natureza', de João Paulo de Melo, ficou na Estação de Metrô Vila Madalena, pela Linha da Cultura, do Governo do Estado de São Paulo, com o apoio da Editora da Gente.
E a Curadoria do Artista foi realizada por Adenildo Lima."

Cartaz de abertura

Cartaz de divulgação





Mais fotos, acessem: Editora da Gente

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Ferreira Gullar - Encontro marcado com a arte

"Programa Encontro Marcado com a Arte, exibido pela TV Educativa, gravado em 1996. Nesta entrevista Ferreira Gullar fala sobre sua paixão pelas artes, poesia, infância e exílio. Ferreira Gullar, pseudônimo de José Ribamar Ferreira é um poeta, crítico de arte, biógrafo, tradutor, memorialista e ensaísta brasileiro e um dos fundadores do neoconcretismo."



Fonte: Encontro marcado com a arte

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Exposição: Aves – por uma estética da natureza

"Do dia 10 ao dia 31 de maio de 2015 a exposição 'Aves – por uma estética da natureza', de João Paulo de Melo, ficou na Estação de Metrô Jardim São Paulo - Ayrton Senna, pela Linha da Cultura, do Governo do Estado de São Paulo, com o apoio da Editora da Gente.
E a Curadoria do Artista foi realizada por Adenildo Lima."


Cartaz de abertura


Cartaz de divulgação





Mais fotos, acessem: Editora da Gente


Trecho do poema Café Vermelho


quarta-feira, 12 de agosto de 2015

cantoria da noite

quando você não disse nada
foi tudo o que eu queria ouvir:
o teu silêncio, o teu sorriso,
o teu jeito de me olhar
e as palavras guardadas
no silêncio poético
da nossa existência.
quando se ama, meu bem
a vida ganha sentido e tem sentido
para saborear o silêncio
e ouvir a cantoria da noite
Adenildo Lima

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Falando sobre os meus livros e sobre projetos futuros

O poeta Adenildo Lima fala dos seus três livros publicados, comenta sobre a recepção honrosa da Presidenta Dilma Rousseff, ao ser atenciosa com ele, como escritor e com a literatura brasileira, ao receber o livro A parteira. Fala também sobre a carta que ela, a Presidenta, lhe enviou como forma de agradecimento, ao receber o seu livro. E faz comentários sobre alguns projetos futuros.


Fonte: Youtube


sexta-feira, 24 de julho de 2015

Agridoce

Por que falas tanto de amor?
Perguntou a paixão, deverias vivê-lo, disse.
Ah, sim, respondeu o amor, e continuou,
A paixão deixa o amor agridoce.
E é necessário?, perguntou ela.
Sim, disse o amor, e acrescentou,
Sem você o amor fica muito racional.

Adenildo Lima

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Flor de jasmim

Observo-te flor do campo com essência
De jasmim. Em mim teu cheiro adentra a alma
E acalma o ensejo da luta na existência
De tê-la um dia na fantasia que clama.

A noite cai. Imagino teu olhar no meu.
A tarde entardece. Sinto sua ausência.
Sonhando recrio o que não nasceu,
Mas floresceu o amor como a adolescência.

E o amor é sempre criança que sonha
Nos braços da pessoa amada, desejada;
Que quer carinho. Ah, o amor é como fronha:

Abraça e envolve o ser e a vida sonhada.
Ah! quero a simplicidade dos lírios
E a essência das flores na caminhada.

Adenildo Lima

Zygmunt Bauman - Fronteiras do Pensamento



Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=POZcBNo-D4A

sábado, 20 de junho de 2015

MATÉRIA NO JORNAL A COMARCA

Compartilhando a matéria que concedi ao jornal "A Comarca", da cidade de Monte Azul Paulista e região, São Paulo, no dia 14 de junho de 2015, na coluna "Sobre Leitura e Literatura".

"Costumo dizer que as histórias fazem o ser humano e o ser humano se faz presente no mundo como história, já que ele, o ser humano, é o único ser vivo capaz de contar e inventar histórias."


Exposição "As Faces das Mulheres", no Reserva Cultural, SP

Algumas fotos da exposição: As Faces das Mulheres, do artista plástico João Paulo de Melo, que foi exposta no início deste ano, 2015, no Reserva Cultural, na Av. Paulista, 900, São Paulo.

A exposição foi composta pelas obras que ilustram os livros 'A parteira', de minha autoria, e 'Varal', de Maria Vilani.





"A exposição é parte das ilustrações dos livros 'A parteira', de Adenildo Lima, e 'Varal', de Maria Vilani, pintadas em pigmento ou grafite sobre papel canson, do artista plástico João Paulo de Melo.
Em ambos os livros os autores se debruçam sobre a face da existência, retratando a juventude, a velhice, o amor, o tempo, a vida e a morte; ao mesmo tempo em que entrelaçam as multifacetadas tradições que surgem no anseio de um povo que clama por sonhos, amor e se expressam por meio da dor. Em seus versos mostram a imagem de uma sociedade que parece ter urgência para viver".

Para mais informações para saber como foi a exposição e ter acesso a mais fotos, acessem:

Site do Reserva Cultural


Site da Editora da Gente


sexta-feira, 19 de junho de 2015

Nuvens neblinadas

Há um silêncio no ar nos gritos dos olhares caminhantes. Há uma interrogação no ar nas nuvens neblinadas de questionamentos soltos no vão... da existência. O olhar da menina implora uma flor. O sorriso do rapaz abraça a solidão. E milhares de pessoas saem para se olharem nas faces, já que vivemos em tempos remotos, em tempos de amizades virtuais, em tempos de poucos abraços.

E tudo caminha adiante, parece. Os gritos sem harmonia surgem no infinito do corredor, que pode ser perigoso para um futuro prestes, presente. É necessário e importante que o respaldo concretizado nos objetivos sejam concretos. A menina caminha rua adiante e diante dos seus olhos: uma máquina enorme! Alguns deram-lhe o nome de Máquina da Pós-modernidade.

Quando as perguntas se confundem com as respostas e as respostas se desentendem com as perguntas: o que fazer? O sorriso do rapaz parece ser contemplado com uma lágrima. O mendigo continua no mesmo lugar, isto é, se não foi pisoteado. A mãe também continua contemplando o sonho sonhado nos braços de um lar, já que poucos podem ser considerados lares.

Deselegante abraçar as flores sem apreciar os espinhos. É ruim gostar das flores sem espinhos. A semente precisa ser cuidada com carinho e com responsabilidade. Não sejamos hipócritas, pois não cultivar o crescimento das árvores é ignorar que a sua sombra pode nos acolher. Em algum lugar do mundo os soldados marcham conforme determinam seus superiores. Não sejamos máquinas!

E as máquinas podem manipular as imagens, e as flores podem perder a essência. Sejamos cautelosos, pois vivemos em tempos e momentos de festas, em momentos de uivos e de milhões de perguntas. Importante não são os questionamentos, importante mesmo é saber alcançar as respostas.  Porque procurar entender as metáforas é esquecer que vivê-la é mais poético.

Do poema o que ainda me resta é que enquanto milhões não se olham mais na face, a poesia desperta em mim a sensibilidade humana em algum olhar perdido no vão da existência...
Adenildo Lima

P.S.: Este texto foi publicado aqui neste blog pela primeira vez no dia 20 de junho de 2013.

quinta-feira, 30 de abril de 2015

ENTREVISTA QUE CONCEDI PARA O BLOG ENTRE LINHAS

Confira a entrevista que concedi para o blog: Entre Linhas

"No blog, entrevistamos o escritor Adenildo Lima, autor de A Parteira, que em breve terá uma resenha publicada aqui. Abaixo uma deliciosa entrevista onde podemos aprender com suas sábias palavras e pensamentos, acompanhe":

LINK PARA A ENTREVISTA:

http://thieresduarte.blogspot.com.br/2015/04/entre-linhas-entrevista-escritor.html


"Escrever é o que me faz viver. Não me vejo sem escrever. Acredito que a minha vida não teria graça se hoje eu não estivesse saboreando o sabor de cada palavra, vivendo a experiência de cada personagem. Às vezes eu penso que se não existisse a arte, a vida seria um vão sem essência, sem sabor, sem cor; neutra", Adenildo Lima.


sábado, 21 de março de 2015

Exposição As faces das mulheres - no Reserva Cultural

A exposição é composta pelas obras que ilustram os livros 'A parteira', de Adenildo Lima, e 'Varal', de Maria Vilani.


LINKS:

http://www.reservacultural.com.br/?p=1411

http://editoradagente.com.br/eventos.html

sexta-feira, 13 de março de 2015

Exposição no Reserva Cultural

A exposição é composta pelas obras que ilustram os livros 'A parteira', de Adenildo Lima, e 'Varal', de Maria Vilani.



"A exposição é parte das ilustrações dos livros 'A parteira', de Adenildo Lima, e 'Varal', de Maria Vilani, pintadas em pigmento ou grafite sobre papel canson, do artista plástico João Paulo de Melo.
Em ambos os livros os autores se debruçam sobre a face da existência, retratando a juventude, a velhice, o amor, o tempo, a vida e a morte; ao mesmo tempo em que entrelaçam as multifacetadas tradições que surgem no anseio de um povo que clama por sonhos, amor e se expressam por meio da dor. Em seus versos mostram a imagem de uma sociedade que parece ter urgência para viver".

Adenildo Lima

segunda-feira, 9 de março de 2015

Eu falando sobre os meus livros


"O poeta Adenildo Lima fala dos seus três livros publicados, comenta sobre a recepção honrosa da Presidenta Dilma Rousseff, ao ser atenciosa com ele, como escritor e com a literatura brasileira, ao receber o livro A parteira. Fala também sobre a carta que ela, a Presidenta, lhe enviou como forma de agradecimento, ao receber o seu livro. E faz comentários sobre alguns projetos futuros".

https://www.youtube.com/watch?v=XK00VlQ0O-s

Adenildo Lima

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Relembrando alguns momentos

I. Confiram a notícia que saiu no jornal Alagoas 24 horas:

LinkEscritor alagoano lança livro em São Paulo



___________________________________________________________

II. Confiram o prêmio que o livro 'A parteira' ganhou o 2º lugar em 2014:

LinkConcurso poetizar o mundo com livros
___________________________________________________________

III. Leiam a resenha crítica sobre o livro 'A parteira' no Homo Literatus, considerado um dos maiores sites literários do Brasil:

LinkA parteira, do poeta Adenildo Lima, por Márcio Ahimsa
___________________________________________________________

IV. Vejam a reportagem na Plataforma do Letramento:











LinkA produção literária para além dos eixos convencionais
___________________________________________________________

V. Vejam algumas fotos minhas em palestras, eventos, entre outros momentos:


Palestra: A arte, a cultura e o artista no século 21, Grajaú, SP, 2014.

Inauguração de uma Biblioteca, no Grajaú, SP, 2014.

Sarau Poético, Fábrica de Cultura, SP, 2014.

Lançamento do livro A parteira, Livraria Martins Fontes Paulista, SP, 2013.

Pré-lançamento do livro A parteira, Grajaú, SP, 2013.
__________________________________________________________

VI. Vejam mais informações sobre os eventos realizados desde 2012: www.editoradagente.com.br