sábado, 16 de junho de 2012

O amor

Em muitos momentos as pessoas me perguntam o que é o amor. E eu sempre digo que não sei responder, pois só conheço o meu. Sabemos que é uma palavra infinita, sem explicação. E só quem vive um momento inesquecível pode dizer como ele é, mas o amor de acordo com o que ele viveu. Não é que ele tenha milhões de faces. Na verdade, tem a essência de acordo com a sensibilidade de cada um. Sei que tudo o que eu faço na vida é amar. Aprendi com o dia a dia que o ódio é um sentimento que destrói primeiro a si, para depois destruir ao outro. Não quero que aconteça isso comigo, e nem com o outro.

Dizem que amor verdadeiro só de mãe. Concordo. Já que mãe só temos uma. E se só temos uma, amor verdadeiro só o dela. E isso não quer dizer que o ser humano só pode amar uma pessoa uma vez na vida. Precisamos amar sempre. E que todos os amores sejam verdadeiros; já que não conheço amor falso. Se é falso, quem disse que é amor?

Amar é doar-se ao outro e fazer pelo outro sem nenhum interesse e não deixar de amar a si mesmo...

adenildo lima

Nenhum comentário: