domingo, 16 de outubro de 2011

é preciso lançar-se à estrada

sonhar já não adianta mais, acreditar é muito pouco e viver faz parte da sobrevivência. é preciso e se faz necessário lançar-se à estrada. a estrada é longa, a vida é curta e os sonhos são eternos. mas nada disso adiantam mais. a criança tenta nascer. a mãe morre antes do seu nascimento. a professora ensina. o aluno já nem sabe mais para quê. sonhar passa a ser metáfora para iludir alguma dor. mas no final a realidade bate de cara e na cara de quem esperou demais. é preciso lançar-se à estrada. é preciso à estrada lançar-se. sonhos são precisos, mas sonhar apenas não se faz tão necessário. "gostaria mesmo era de beijar a mulher odiada, sei que ela tem tanto amor para dar" (referência ao poema Café Vermelho, de minha autoria, 2009).

há tantas interrogações, acho que o melhor mesmo é ir apreciar os versos de um poema. mas poemas servem pra que mesmo...?...

adenildo lima

Nenhum comentário: