terça-feira, 20 de setembro de 2011

São Paulo, 20 de setembro de 2011.

Prezada Veruska,

Pensei bastante em tudo o que você me falou ontem à noite. Concordo plenamente que as pessoas estão a cada dia que se passa, mais maquinizadas. Isso é triste. Amor passa a ser uma palavra ausente dos vocábulos usados no dia a dia. É uma luta constante pela sobrevivência, mas uma sobrevivência onde o dinheiro é a base de tudo. É uma correria demasiada demais. Cidadãos de bem, poucos vencem esta guerra. Os olhares estão frios. Concordo com você, Veruska, poucos se olham nos olhos. Olham mesmo a roupa que vestimos, o carro que temos, ou não temos, aliás, o Ser que podia ser chamado de humano está a cada segundo que se passa se tornando mais e mais em objeto.

Possivelmente muitas pessoas não concordem com isso que estou compartilhando contigo agora, assim como não concordei com você, ao falar que não vale mais a pena amar. Não, não concordo! O único sentimento que move o mundo ainda é o amor. Pena que as interpretações são múltiplas. Mas não deixe o seu amor morrer. Em alguns lugares terão muitos profissionais corruptos. Sim, terão. Mas não podemos generalizar. Vamos fazer a nossa parte. Não faça amizades com as profissões das pessoas. As profissões são apenas rótulos. Alguns ganham até poder com elas, só que ao perdê-las, qual poder lhe resta? Num diálogo escute sempre o silêncio barulhento das palavras. Elas dizem bem mais do que a voz sonora ou rouca vinda aos nossos ouvidos.

Veruska, sei que a descrença existe, mas se criticamos e não fazemos nada para uma determinada mudança, o que estamos fazendo? Se eu não concordo com tal erro, por que cometê-lo? Seria mais do que um erro duplo. Eu concordo com você ao falar que existem pessoas que são manipuladas por não terem forças para lutar contra os seus "superiores". Eu, Veruska, costumo dizer que é mais louvável perder a vida a perder a dignidade. Tudo bem que isso é uma metáfora. Ao saber de um erro e continuar ali, passa a fazer parte.

Mas que tal mudar um pouco de assunto, né?

Você me pegou de surpresa ao dizer que em tempos passados era apaixonada por mim. Pena que não foste capaz de se declarar. O que te levou a não me dizer? Éramos amigos, com certeza nada iria ferir nem a mim nem a você. Se surge um sentimento além da amizade, é louvável, Veruska, que se leve adiante. E como você sabe, a fêmea no reino animal tem o poder da conquista. E vamos ser sinceros: quando a mulher quer ela consegue.

Agora é seguir adiante: não se vive de passado e muito menos de futuro. O presente é o que nos resta.

Carinhosamente,

Chatov.

Escrito por:

adenildo lima.



Nenhum comentário: