segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Mais uma vez, Clarina

São lembranças quem vêm noite adentro, enquanto deito para dormir. Você aparece nua como a lua, nos meus sonhos, acordado. Acordado pareço estar dormindo. Te desenho através de imagens mais fantasiosas possíveis. Você é doce, é meiga, é carinhosa... é deslumbrante aos meus olhos. Não diria que estou apaixonado, diria apenas que sonho um dia estar contigo. Teus cabelos aloirados, teu olhar de quem manda no mundo, com um jeito autoritário, e todos pensam que és feroz, uma monstra, mas eu consigo penetrar o fundo de tua alma; e como ela é sensível, meiga, dócil. Lembro aquele momento enquanto estávamos sentados, conversando olho no olho. Queria tanto ter te beijado, ter sentido os teus lábios, Clarina. Teus olhos brilhavam para mim como os olhos de uma menina apaixonada. E eu fiquei me perguntando: será que ela também gosta de mim?

É, Clarina, onde estás neste momento?

adenildo lima

Nenhum comentário: