quarta-feira, 27 de julho de 2011

quando se ama...

quando amamos, mariana, tudo parece colorido. as nuvens ganham cores e as estrelas formam um jardim. mas eu nem sei o que é amar, acredita, mariana? ah, mariana, para amar é preciso ser criança na mais pura inocência que se possa imaginar. já não sou mais criança, mariana. como pesam esses meus cinquenta anos. te olho, te desejo, te quero tanto, mariana. você, eu acho, talvez, nem perceba, ainda és tão jovem, tem apenas dezoito anos e poucos meses. fico te olhando, te observando. observo cada detalhe, cada sorriso seu, cada olhadela.

é, mariana, a paixão... que sentimento é esse? eu nem gostaria de te amar assim, juro! mas não consigo. te desejo a todo o momento, a todo o instante, a cada segundo, e sonho contigo. às vezes tenho medo que eu nunca possa sentir os teus lábios, abraçar o teu corpo, sentir teu calor, beijar tua pele. tua suave pele! mariana, por mais que eu saiba que há uma diferença enorme entre mim e você, sei que para quem ama não tem idade. e eu não queria muita coisa, talvez um beijo, um abraço... algo que seja mais do que seu simples olhar... mariana, mariana...

adenildo lima

Nenhum comentário: