quarta-feira, 13 de julho de 2011

barco sem rumo

Sempre escrevi cartas, desde a minha infância, e só agora descobri que para escrevê-las é preciso estar apaixonado e conhecer o amor em seus mínimos detalhes. Ali, são expressados sentimentos vivos e puros de um ser que não tem medo de fazer suas declarações.

Para fazer declarações nunca é fácil, um sentimento de medo nos doma, e ficamos sonhando, pensando, desejando... tudo nos andos, mas nada de realmente andar. A paixão é um sentimento bom, mas nos causa dor, prefiro o amor, ele é inocente e não espera nada, a não ser o simples ato de ser amado.

Já as cartas de amor elas precisam ser escritas por alguém que esteja apaixonado, pois a melancolia da vida é um grande barco sem rumo num mar.

adenildo lima

Nenhum comentário: