terça-feira, 3 de maio de 2011

Outros mundos

Lisa sentiu vontade de viajar para outros mundos. Outros mundos devem ser melhores do que esse que eu conheço. Estava com 31 anos de idade. Solteira. Sonhava em casar o mais rápido possível, mas não tinha mais esperança. Acordou de madrugada. O tempo estava aproximadamente uns 10º. Vestiu sua blusa quente, pegou sua bolsa, e saiu rua afora. Estava caminhando sem destino, pensava ela. Enquanto caminhava lembrou de Kléber, seu namorado há mais de dois anos. Sentiu uma vontade imensa de pegar o celular em plena madrugada e ligar para ele para terminar. Não fez isso, disse em seu silêncio que estava decidida a deixar tudo para ir conhecer outros mundos. Conhecer outros mundos era tudo o que ela sonhava. Pegou um taxi e foi para o aeroporto. Comprou a passagem e depois de duas horas já estava voando. Lá em cima sentia-se longe de tudo, nem lembrava dessa vida corrida e cheia de obstáculos. E olhava pela janela do avião querendo alcançar o infinito. O infinito parece que não existe, disse ela. Sem perceber sentiu cair de seus olhos uma lágrima. Pensou em voltar para seu habitar, mas resistiu e disse não. Vivemos rodeados de inimigos, em quem mais confiamos, com o tempo descobrimos que não podemos mais confiar e nunca devíamos ter confiado. As pessoas se aproximam d'agente por puro interesse. Aliás, o ser humano é individualista por natureza, e tudo o que faz é apenas para erguer seu ego, seus desejos..., pensou, ali, enquanto o avião rompia as nuvens. Depois dormiu, sem perceber. E o avião já deve ter pousado em algum lugar do planeta.

adenildo lima

Nenhum comentário: