sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

O entregador de flores

O nome dele era Jodi, aparentava ter 75 anos, aproximadamente. Tinha barbas grandes, cabelos brancos e costumava andar com uma bengala. E mesmo velhinho nunca deixou de trabalhar, todos os dias ele levava uma cesta cheia de flores para que fosse distribuídas para os clientes do hotel; esse era o seu trabalho.

Michael era um escritor que estava hospedado naquele hotel para cumprir uma agenda de palestras. Toda manhã, normalmente, ele ficava sentado na recepção do hotel, observando as pessoas entrando e saindo. E aquele senhor era quem mais lhe chamava a atenção. E ele, Michael, fazia questão de ajudá-lo, quando ele chegava com aquele monte de flores na cesta. O senhor apenas sorria, e balançando a cabeça o agradecia.

Michael ficava encantado com aquele senhor. O senhor também se encantava com ele. Um dia aquele senhor resolveu chamá-lo, para conhecer a casa dele. Chamou-o usando a linguagem de sinais, pois disse que era mudo e surdo, como Michael entendia a linguagem conseguiu se comunicar com ele. E aceitou o convite.

Michael teve uma surpresa muito grande ao chegar na casa dele. Aquele senhor entrou no quarto e nunca mais voltou. Mas em seguida veio uma moça de cabelos loiros, olhos verdes, com aproximadamente um metro e setenta de altura e muito sorridente. Se apresentou para Michael. Michael perguntou onde estava o senhor Jodi. Ela disse que descansando. E ficaram conversando por um bom tempo.

E algo aconteceu. Ela disse que estava apaixonada por ele. Mas como? ele perguntou, já que fazia pouco tempo que se conheciam. Ela disse que sempre o admirou, pois aquele velhinho que ele conhecia era ela sem aquela máscara.

Michael quase desmaiou...

adenildo lima

Nenhum comentário: