domingo, 16 de janeiro de 2011

poesia. o que é poesia?

poesia. o que é poesia? eu, sinceramente, não sei, e jamais conseguirei definir. para mim ela existe para ser vivida, sentida, apreciada, e dispensa definições. o que vale um poema? também não sei. para mim vale o ar que respiro. e agora eu pergunto: quanto vale um poema? não conheço poeta que tenha conseguido vender um poema. em toda minha vida só ganhei R$ 100,00 com poesia, e foi através de um concurso do catraca livre. uma amiga me avisou, participei e ganhei, e fiz um bom proveito com o dinheiro, comprei livros.

a poesia é como um feto, se faz, depois nasce. quando adolescentes - acho que todo adolescente já tentou rascunhar uns versos para impressionar tal menina ou tal menino. faz parte da idade, e isso é bom, só que conquistar alguém com poesia em pleno século 21?! desculpa, amigo leitor, mas se alguém conhecer me avise, tudo bem que não vou procurar conquistar mulher com poemas, mas é difícil, inclusive falei isso pra uma amiga. a sensibilidade humana anda tão sem existir por aí.

o importante da poesia é que não serve pra nada; só se você quiser. e não se faz poemas para namoro que acabou, sobre morte, sobre a prostituta na rua, sobre uma criança abandonada. sim, tudo isso têm muita poesia, mas ainda não é arte. a arte é o momento mais íntimo de um ser humano diante dos fatos, aí, ela vai se gerando, se formando, depois nasce. aí, sim, se cada momento for capitado pelo artista, vira arte, ao contrário são apenas cenas e fatos.

uma prostituta numa esquina de uma cidade, tem muita poesia; mas não é arte. uma criança abandonada é uma cena até, diria, que chocante, mas não é arte. a tempestade de um vendaval matando centenas de pessoas, tem muita poesia em todas as imagens vistas, mas não é arte. e o que é arte afinal?

e antes de responder essa pergunta, talvez eu nem responda. quero deixar claro, no meu ponto de vista, e aceito críticas, mas digo com toda veracidade em minhas palavras. um urubu tem muito de arte, mas não é arte. então colocar dois urubus em uma bienal e dizer que aquilo é arte. é o fim! é como se alguém estivesse dizendo que o ser humano perdeu a sensibilidade para fazer arte.

é...

arte só o ser humano pode fazê-la. a natureza, por exemplo, é um poema encantador... mas é arte?

é amigo leitor, o meu interesse mesmo neste texto é não responder nada, afinal é importante que cada um tenha a sua definição. eu rascunho algumas palavras por não ter o que fazer no momento....rs...

ps: ah, gosto muito dessa minha frase destacada em negrito, nem lembro quando a criei, mas a acho tão impactante....

adenildo lima

Nenhum comentário: