domingo, 30 de janeiro de 2011

o canto dos pássaros

sentado num lugar qualquer vejo a vida que passa
e que nada passa
mas passa
passa lentamente numa velocidade incontrolável
vejo o sorriso das meninas felizes
e tristes
pois a tristeza também é um disfarce perdido num sorriso
qualquer
e qualquer palavra que você me oferecer neste momento pode ser bem-vinda
a janela continua aberta e os pássaros continuam cantando uma canção ninar
para fazer despertar na criança aquele olhar inocente e tão decente
recente
com a esperança de um velho senhor que passa diante da janela
e eu
sentado num lugar qualquer vejo a vida que passa
e que nada passa
mas que passa velozmente
despertando muitas vezes uma lembrança na mente
de momentos felizes
e uma folha cai em plena praça pública querendo publicar alguma notícia boa
mas os jornais estão todos fechados e calados e rigidamente editados com códigos e leis
e a vida vai passando
sentado num banco qualquer ainda consigo ver uma mulher com seus cabelos negros
e pretos e morenos
com um olhar querendo dizer alguma coisa
alguma coisa que me faz descobrir que ainda continuo apaixonado
e nesses nados enamorados vejo a vida passando lentamente como a luz

adenildo lima

Nenhum comentário: