sábado, 29 de janeiro de 2011

É inútil ou não?

Porque eu vivo, não sei. Só sei que vivo, e já que é inútil viver, pra que explicação? Como vim ao mundo, ainda mais, pouco me interessa. Só sei que existe milhões de perguntas formuladas, e sem respostas, então, acho melhor não perguntar. E perguntar a quem? Se você acha que tem amigos confiáveis, tudo bem, se você tem... ou pelo menos acredite, é bom acreditar em alguma coisa.

A vida passa muito rápido e não tenho tempo para ficar me perguntando sobre a existência dela. E também não procuro descobri-la nos livros. Livros não servem pra nada, apenas para seus estudos ou para enganar tua vida que no momento deve se encontrar sem graça ou para dizer que é sabido, inteligente e tentar menosprezar aos outros. Coitados de vocês ditos intelectuais!!!

E vamos lá também falar sobre amor. Qual o amor que existe? O que existe é foda, dinheiro e poder ou você acha que teu homem te ama ou que tua mulher te ama...?... Amor só de mãe, isso é quando algumas loucas não jogam as crianças no lixo. É complicado ficar fazendo perguntas das coisas. Tudo é inútil. Para um pouco agora neste momento e pensa na inutilidade que é viver. Não, você não vai parar. Foda-se! É um direito seu. E tem todo direito de ficar bravo ou brava comigo, afinal sou uma mulher de 33 que parando e observando o tempo que passou - que eu nem vi - que porra eu fiz?

Até estudei, e você pode até não acreditar, tenho até diploma, mas não serve pra porcaria nem uma. Continuo acordando todos os dias para ir trabalhar. E procuro trabalhar com dignidade, se você quer saber, ali, dando uma de ser humano atendo bem a sociedade. Porra de sociedade, pois um idiota que supervisiona o meu trabalho diz que não posso tratar a humanidade assim. Entendeu a minha revolta com a sociedade? Entendeu aquele idiota que se diz cidadão e fica bravo pelo motivo de... foda-se!!!

Pensando bem estou num ponto de largar mãos das ditas amizades. Amizade pra quê? Me responde. Viver solitariamente só, sabe... acho que você não sabe, e de achar que estou louca. Se você for capaz de me dizer o que é loucura, tudo bem... E deve achar também que eu perdi o sentido da vida. Que vida? Explica aí.... Pois é, sabe quem eu sou? Maxsiana Leite Feitosa Sousa.

Por
adenildo lima

Nenhum comentário: