sábado, 24 de dezembro de 2011

É natal...

Para muitos é apenas uma festa onde o comércio desfruta bastante. Sim, inclusive para mim significa isso. Não apenas isso: significa também um momento onde famílias se abraçam, lembranças se fazem presentes, amores se encontram e se reencontram; significa um momento de paz.

Os anos passam, as amizades parecem que vão se substituindo por outras; não que elas deixem de existir, mas a distância, os casamentos, as viagens... parece que tudo isso faz esquecer um pouco os contatos. Os abraços se abraçam noutros braços, os carinhos se fazem presentes noutros carinhos... E a vida continua, afinal o amor é um bicho ambulante andante no silêncio barulhento chamado viver.

Feliz natal para todos!!!

adenildo lima

sábado, 17 de dezembro de 2011

é preciso amar

é preciso amar
as prostituas
os idosos
as crianças

é preciso amar
os esquecidos
os oprimidos
os sem-moradias

é preciso amar
a mulher que passa
a mulher que fica
o humano que chora
a criança que ri

é preciso amar
sem limites
sem medidas
sem interesses

é preciso amar apenas
pois a pena de quem ama
é simplesmente amar

adenildo lima

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

não se encontram respostas para a vida nos livros de filosofia e muito menos nos livros de poesia; poesia e filosofia ajudam a complicá-la, ou, vivê-la apenas. e viver é algo inteiramente íntimo...
amar o esquecido é nunca esquecer que amou um dia

adenildo lima

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

A ditadura intelectual

A universidade é uma excelente cela especial para os "ditos" intelectuais de plantão, sentados por detrás de suas mesas, ditando as regras, não permitindo que nenhum estudante possa pensar, exigindo que seja segundo fulano: sempre! sempre! sempre! E os carcereiros, representados nas imagens dos ditos doutores, que insistem em dizer que são professores, ditam as regras, e as ditas duras regras ditadas; são os duros ditados que todos que entram lá têm que seguir, ao contrário, sairão da academia por incapacidade intelectual, assim como o poeta Carlos Drummond de Andrade que foi expulso da escola pelo professor, assim como Foucault que foi rejeitado várias vezes pela academia, assim como Einstein, e tantos outros.

adenildo lima

criolo - freguês da meia-noite - clip

o solitarismo do amor

é possível amar, afinal, só depende de você. amar é algo solitário, cabem aos amantes amar sem esperar recompensa. amar por amar já é a maior recompensa que pode esperar quem ama.

adenildo lima

sábado, 10 de dezembro de 2011

10 de dezembro

no dia 10 de dezembro nasceu adenildo lima e ainda continua nascendo em cada improviso ou verso que inventa...

adenildo lima

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

lembranças de uma vida

uma casa velha, abandonada, no meio de um deserto pode ser apenas uma casa velha. mas uma casa velha onde guarda lembranças vividas, não pode ser apenas uma casa velha.

adenildo lima

as coisas

as coisas são simplesmente coisas e têm o valor que damos a elas, ou, que elas recebem.

adenildo lima

as faces do amor

quantas faces tem o amor? perguntou o entardecer. o amor tem a face que tem o teu amor. respondeu o silêncio da madrugada.

adenildo lima.

a marca da lágrima

quanto vale uma lágrima? perguntou a menina passante. uma lágrima pode valer uma vida. respondeu o menino pensante. e assim passou a menina, e passou o menino, só não passou a marca da lágrima escrita naquele poema.

adenildo lima

domingo, 4 de dezembro de 2011

a vida é uma longa estrada...

a vida é uma longa estrada. o acordar, o deitar, o dormir, o acordar novamente. um passeio qualquer, numa estrada qualquer, e não com pessoas quaisquer. a vida respira um ar novo, e afasta os fantasmas das estradas noturnas, mesmo que seja em pleno sol de meio-dia. a vida passa lentamente, é preciso observar cada detalhe, pois um ano pode ir em um segundo, e um segundo pode valer uma vida, e a vida é o que vivemos. até hoje ainda lembro o sabor dos lábios da menina, o olhar dela, o carinho dela, o jeito dela, e a estrada continua no mesmo lugar, o que mudou foi o meu jeito de caminhar. não mudou tanto assim, mas passei a observar com mais carinho os espinhos, os buracos e os fantasmas. e a menia passou a ser uma metáfora poética nos meus versos improvisados, já a vida é um relapso nos olhares perdidos dos encontrados nos olhares mais sensíveis vistos em algum lugar de um lugar qualquer que nunca é um qualquer lugar.

a vida é uma longa estrada. caminhar é uma maneira de suportar a angústia tão angustiante mas que aliviada nos sonhos de cada um. e sonhar é uma maneira de aliviar a dor, uma forma de manter-se vivo, um jeito de fazer mudanças...

e a vida é uma longa estrada numa estrada que não seja qualquer.

adenildo lima

terça-feira, 29 de novembro de 2011

La intimidad y la emoción

Era uma tarde fria.Uma tarde daqueles dias em que a gente fica com vontade de deitar no sofá e ouvir uma música para lembrar os momentos passados; quer sejam bons ou ruins. E eu lembrei. Mas não estava deitado no sofá e muito menos na cama. Estava sentado na calçada. Lembro que o meu olhar estava cabisbaixo, sentia-me meio piongo, algo forte me movia, e eu não sabia o quê. Uma criança, sozinha, vem em minha direção rindo, brincando, toda feliz. E me olha, e me encara, ali, parada diante de mim. Os meus olhos continuam olhando para baixo, como se eu não estivesse vendo-a. "Moço, você tá triste?!", perguntou ela. Levantei o olhar em sua direção. "Moço, parece que você tá emocionado", enfatizou ela. Nada respondi. "Moço, você tá chorando?". "Sim, estou", respondi. Ela sorriu e foi embora. Lá na frente, bem na frente, parou, olhou para trás, ficou uns dois minutos me observando. E depois voltou. "Moço, qual o seu nome?". "Meu nome?!", perguntei meio assustado. "Sim, seu nome", disse ela. "Ou você não tem nome?". "Tenho", disse sem querer dar continuidade. "Foi sua namorada que te deixou?", insistiu ela nas perguntas. "Não, estou apenas emocionado", respondi com carinho. "Emocionado?!", falou ela com cara de espanto. E eu ri. Ela também. E parece que naquele momento nem eu nem ela sabíamos definir o que é emoção.

Adenildo Lima

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

beijos

gosto do sabor do beijo do teu beijo no meu beijo quando nos beijamos ardentemente oh teu cheiro vindo do teu corpo rolando naquele cobertor vermelho fazendo-me te abraçar e enlaçar nossos beijos nos ensejos de um novo amanhecer

adenildo lima

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

estar apaixonado

é tão bom estar apaixonado, lembro de você a cada momento e você se faz presente em mim, a distância já nem existe mais, a solidão faz parte para aumentar o desejo de estar ao seu lado olhando dentro dos seus olhos e abraçando seu corpo. estar apaixonado é viver conforme determina a paixão.

adenildo lima

Queen - LOVE OF MY LIFE - Rock in Rio 85

domingo, 20 de novembro de 2011

acorde

acorde
o acorde do piano
começa a despertar
as crianças
levante
o levante do som
desperta os sonhos
chame
a chama sonora invade o lar
onde mora a harmonia
o som é suave
e voa como ave
acorde
que cada nota do piano
chama o seu nome

adenildo lima

falando de amor...

minha jovem menina, a cada dia que se passa sinto mais vontade de estar ao seu lado. por várias vezes tento roubar do tempo um tempo para ficarmos a sós. tudo é tão corrido. às vezes acho que você sente vontade de ficar ao meu lado, e ao mesmo tempo algo desvia. sinto que existe um muro entre nós. talvez seja a sua profissão, tão angustiante, mesmo você gostando dela. confesso que me sinto um pouco assustado. por que barreiras para o amor? o que eu mais quero neste breve tempo em que nos conhecemos é poder desfrutar de bons momentos. sinto vontade de abraçar teu corpo, beijar teus lábios e sentir o pulsar do teu coração. não consigo entender, te cumprimento com um beijo, mas você é fria, tento te abraçar com mais carinho, você parece ausente. até parece em alguns momentos que a sua sensibilidade, que chamo de humano, está desaparecendo. mas você é meiga é doce; por detrás do seu olhar demonstras isso. às vezes tenho dúvidas se as minhas palavras têm algum significado para você. eu sou isso que teus olhos enxergam em mim, mas não sei o que eles veem. sei que gostas de mim, e eu também, mas onde e aonde podemos chegar, tenha certeza: depende mais de você.

adenildo lima

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

sonho de amanhecer

estou com o estômago doendo e com a cabeça insistindo em não aceitar tantas desordens. o corpo pede paz, a alma procura se acalmar e uma criança chora. as normas paradigmáticas já não me interessam mais, quero o sorriso aberto e feliz de uma criança, sem compromisso, sem obrigação de estar feliz ou triste.

quero mesmo é amar sem precisar de ser impedido pelas normas...

adenildo lima

terça-feira, 15 de novembro de 2011

paula

ainda lembro de você, e juro que não quero, mas não consigo. você se faz presente a cada momento. sinto falta dos beijos e dos abraços e dos nossos corpos entrelaçados; era tão bom, tudo era muito bom. seu cheiro, seu sorriso, seu olhar, nossas histórias estão guardadas aqui para sempre, talvez.

paula, o dia passa, as horas; tudo passa e só o amor permanece em nós. lembro de você dizendo que voltaria depois da festa, e nunca mais voltou. a rua do outro lado de lá continua na minha triste lembrança, éramos tão felizes. a vida é uma surpresa, né, paula? ela surge e de repente termina numa hora qualquer.

lembro de você, paula, e juro que não queria, as lembranças me fazem sofrer, mas é gostoso lembrar de você, as lembranças são sempre boas, ruim mesmo é saber que não voltas mais.

adenildo lima

chico buarque presta homenagem a criolo

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Paradise - coldplay - lançamento do cd ao vivo em Madrid

Toque de recolher

Na noite em que rolou o cine-debate com “Cortina de Fumaça”, terminado os trabalhos e ao sairmos da Casa de Cultura Palhaço Carequinha, tivemos uma experiência que deixou a todos os presentes bastante perplexos e incomodados.

Nesta noite de sexta-feira era dia de ensaio de uma escola de samba, que costuma ensaiar ali na praça onde se localiza a Casa de Cultura, onde estavam presentes e se divertindo centenas e centenas de adolescentes. A diversão era a marca deste encontro, em que não visualizamos desavenças até o momento em que os agentes da polícia militar resolveram se manifestar impondo o “toque de recolher”.

Embora tal prática seja inconstitucional, e diferentemente de outras localidades, não está definida legalmente – ainda que inconstitucional – os milicianos que estavam no local desde o início da festa, por volta das 23hs, logo após cessar o batuque da bateria, iniciaram uma ação para a desocupação do local, no sentido de limpar a praça dos “indesejáveis” adolescentes que somente estavam ali para se divertir.

Ressaltamos que o distrito do Grajaú é o mais populoso da cidade de São Paulo, contando com uma população de mais de meio milhão de habitantes, sendo que a única Casa de Cultura da região é esta onde foi realizado o cine-debate na última sexta-feira, motivo pelo qual a praça em frente tornou-se um ponto de encontro dos adolescentes e jovens da região.

Em conversa com os moradores da localidade, revelou-se que se trata de uma prática comum a polícia militar, após determinado horário, realizar operação para a expulsão da galera que fica ali na praça, sendo que houve relatos de que já houve situações em que os policiais se utilizaram da força física e bombas de gás lacrimogêneo (alcunhadas de bombas “de efeito moral”) para forçar a saída dos adolescentes.

Neste dia percebemos que não foi necessária a utilização de tais aparatos, pois a operação foi realizada utilizando-se “apenas” da força intimidatória das fardas e armas militares, além dos comandos de voz bradados aos grupos de adolescentes de “sai daqui agora que eu to mandando”, “se vocês não saírem chamaremos o choque e atacaremos bombas”.

Todas as pessoas do grupo que acabara de sair do debate ficou bastante impressionada com a movimentação ocorrida, ao perceber que os adolescentes se deslocavam como gados rumo à retirada da praça pública.

Neste momento membros da equipe do CEDECA Interlagos se dispuseram a conversar com o comandante da operação para entender o porquê da ordem de retirada, e o comandante, com armas em punho, afirmou que o que estava fazendo estava direcionado ao “bem dos próprios adolescentes”, à garantia da “ordem e da incolumidade pública”, e que estaria, segundo seu entendimento, amparado constitucionalmente para a realização daquela operação.

Enquanto a equipe do CEDECA, do coletivo DAR, do Imargem e do CEDHP, estavam conversando com o comandante, a praça foi aos poucos se esvaziando por completo, e os adolescentes se deslocando na tentativa de acharem um outro local onde pudessem permanecer e se divertir.

Relatamos aqui esta experiência no sentido de se dar transparência à forma como que o Estado de São Paulo vem “cuidando” de seus adolescentes, especialmente aqueles com morada nas periferias da capital, o que nos dá provas concretas de que o “toque de recolher” vem se disseminando ampla e indiscriminadamente na sociedade.

Como calar é sinônimo de consentir, viemos aqui nos manifestar para que não fiquemos inertes diante de tamanha violação do direito de ir e vir das pessoas, dentre as quais se incluem os adolescentes, que independentemente de estarem na periferia ou na região central da cidade, têm o mesmo direito de se divertirem e de se sentirem livre para isso.

Por fim, deixamos aqui aos interessados, a matéria produzida pelo Coletivo DAR sobre o ocorrido, que traça uma comparação dentre a cena de “toque de Recolher” ocorrida no dia do cine-debate no Grajaú e a cena ocorrida com os alunos da USP e os policiais militares de plantão na Universidade, esta, diferentemente da primeira, televisionada amplamente pelos meios de comunicação de massa.

Por CEDECA Interlagos: http://cedecainterlagos.wordpress.com/

Confiram no link abaixo da USP ao Grajaú

http://coletivodar.org/2011/10/da-usp-ao-grajau-o-fascismo-em-dois-atos/

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

grade of instrucion

- professora, por que na universidade tem que explicar tudo?
- porque a academia é diferente.
- ah, entendi, são desprovidos de inteligência?
- o quê!!?


adenildo lima

adolescer

- mãe, o meu sonho é ser adulta.
- pra que, filha?
- ah, deve ser tão bom.
- quem disse isso?
- adulto faz um monte de coisas.
- faz nada, filha, e ser adulto é caminhar para a morte, permaneça criança.
- nossa, mãe!

adenildo lima

diálogo distorcido

- meu amor, tu sabes que eu te amo.
- você confirma que eu sei?
- sim, eu sei que você sabe que te amo.
- será?
- você tem dúvida?
- sei lá, às vezes você é tão agressiva comigo.
- não é que eu seja agressiva, é que fico triste com sua ausência.
- não é apenas isso, na verdade você gosta de confusão.
- eu?!!! não é verdade, eu gosto de discutir o nosso relacionamento.
- hum, hum...
- nossa, você tá insensível hoje.
- desculpa, é que a cada dia você tá mais chata.

adenildo lima

educare

- mãe, a professora riscou toda a minha redação.
- por que, filha?
- ela disse que não entendeu.
- ah, isso é bom, quer dizer que você é mais inteligente do que ela.

adenildo lima

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Palestras: Respeitando as diversidades, eliminamos a violência


















































































Este ano proferi quase vinte palestras em Escolas da Rede Estadual de São Paulo, como voluntário. O esforço foi grande, muitas dificuldades... Mas valeu a pena, e como valeu! Essas palestras tiveram como tema principal "Conflitos no ambiente escolar". Trabalhei em cima de dois títulos: "A importância do diálogo para resolução de conflitos no ambiente escolar" e "Respeitando as diversidades, eliminamos a violência". Tratei da importância do diálogo; fiz uma breve apresentação do Estatuto da Criança e do Adolescente, ECA; um resumo do bullying no Brasil e no mundo; enfatizei a importância do professor mediador, como um meio para resolução de conflitos no ambiente escolar, através do diálogo etc..

Meu muito obrigado a todos que colaboram para a realização deste projeto!!!

adenildo lima

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

domingo, 6 de novembro de 2011

24h. por dia. quem sou?

quando se chega o último momento, é sabido que é chegado a hora. um segundo apenas e tudo vai embora para sempre. e para sempre é uma lembrança guardada em algum lugar da memória que memoria a vontade de viver; de quem fica.

quem fica nunca sabe quando vai partir. a partida parte o coração de muitos. e hoje, é quase impossível encontrar sensibilidade nos olhares das pessoas. alguns têm como objetivo principal erguer o nome de sua profissão 24h. por dia. e a vida que era para ser vivida passa a ser a vida das normas e regras exigidas pelos ditames de determinado setor. viver é tão bom, e muitos vivem 80 anos e não vivem um dia.

será que sobraria tempo para você pensar, depois da leitura deste simples texto, que é possível viver?

adenildo lima

JOHNNY CASH - HURT

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

a emoção

a emoção é um sentimento perigoso. sei que existem milhares ou milhões de teses tentando explicá-la; viver é diferente. as páginas reescritas de um texto para formar outro texto, continua sendo o mesmo texto com uma roupagem diferente. falar que te amo, pode ser apenas um impulso movido por alguma coisa qualquer; amar é diferente. quem ama, ama de graça, e sem nenhum interesse; o interesse de amar já é o suficiente para se sentir bem.

a emoção é uma ação descontrolada, feita sem pensar; é preciso observar as flores, seus espinhos são preciosos, e furam. as lágrimas que lavam a minha face não são lágrimas emotivas; são uma prova de amor, uma demonstração maior que o ser humano pode oferecer a alguém. pular do precipício alegando que ama, não é amor, é loucura: pura emoção! eu gosto do teu sorriso nos risos da olhadela do teu olhar quando me olhas.

a emoção é a paixão de adolescente que ainda não conhece o perigo, ou gosta de desafiá-lo. prefiro as mulheres das vitrines às mulheres das passarelas. hoje é mais fácil encontrar sentimento no amor vendido do que encontrar no amor interesseiro. e todo amor é uma forma de interesse, mas o interesse por amar é apenas o interesse de amar, ao contrário das máscaras com suas frases escritas com letras de forma. e se você quer saber: eu te amo! e tu sabes que eu te amo. te observo a todo momento. o teu jeito meigo de ser até te faz mais mulher com olhar de criança que espera um abraço para dormir.

a emoção é um caminho rápido! um segundo e tudo pode acontecer. tenha cuidado!!!

adenildo lima

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

brincadeira de criança

a passos longos, a vida caminha lentamente. em cada lugar é possível perceber algum sorriso à espera de dias melhores. amar, sonhar, viver, brincar são diversões que crianças fazem normalmente, e nós adultos, deveríamos seguir este exemplo. amar é amar sem nenhum interesse, a não ser o interesse de amar. quem ama esperando ser recompensado, não é amor. amar já é a própria recompensa. sei que um sentimento como este em pleno século 21, parece brincadeira de criança num parque, e como seria bom se todos nós brincássemos, a tristeza perderia espaço, o ódio não teria evolução, a falsidade não vigoraria, e amar não seria mais um compromisso, faria parte do próprio existir.

amar é ter esperança em si mesmo...

adenildo lima

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Meu muito obrigado a tod@s que visitam este espaço. Um bom mês de novembro para todos nós.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

rita lee, agora só falta você, acústico MTV

um momento para si

têm momentos da vida em que paramos para pensar em tudo o que fizemos ou deixamos de fazer. sim, existem! muitas vezes até confundimos chuva com lágrimas. deixamos de observar o olhar de uma criança, e nos damos de cara com o nosso e percebemos que há um conflito interno em si mesmo. as horas passam, passam dias, passam meses, passam anos... mas o tempo que existe é aquele que você viveu. e não devemos ter preocupação pelo o que não pudemos fazer ou que fizemos; viver é aprender constantemente.

feliz é o ser humano que não busca a felicidade, e sim, vive-a a todo o momento.

adenildo lima

ariane

ariane tem aproximadamente 28 anos de idade. moça decidida a encarar a vida frente a frente. no olhar de mulher, parece uma criança, e por detrás do seu olhar algo demonstra que existe uma bomba prestes a explodir a qualquer momento. não uma bomba para destruir o mundo, mas para ajudar a consertá-lo. ariane, em sua fala, demonstra um pouco de nervosismo. olha para mim, constantemente. não consegui entender, só sei que naquela menina mulher encontrei uma doçura feminina ausente em muitas mulheres deste sec. 21.

adenildo lima

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

terça-feira, 25 de outubro de 2011

CORTINA DE FUMAÇA: Um documentário sobre drogas...vale a pena assistir!!!

Link para acesso:

http://www.youtube.com/watch?v=RAnFiyqcMb0

"O filme “Cortina de Fumaça” coloca em questão a política de drogas vigente no mundo, dando atenção às suas conseqüências político-sociais em países como o Brasil e em particular na cidade do Rio de Janeiro.

Através de entrevistas nacionais e internacionais com médicos, pesquisadores, advogados, líderes, policiais e representantes de movimentos civis, o jornalista Rodrigo Mac Niven traz a nova visão do início do século 21 que rompe o silêncio e questiona o discurso proibicionista".

fonte:

http://www.cortinadefumaca.com/site/pt-br/doc/portugues.php

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Palestra "Respeitando as diversidades, eliminamos a violência."















Algumas fotos da palestra que proferi no dia 18 de outubro de 2011, na E.E. Beatriz Lopes, abordando os temas: Conflitos no ambiente escolar, Bullying, a importância do professor mediador para resolução de conflitos no ambiente escolar. Apresentando o ECA aos alunos etc. Meu muito obrigado à professora mediadora Ilza, pelo convite.

adenildo lima.

O que é Ser Humano?

Ser Humano não é transmitir no olhar o orgulho e a vaidade de um Ser sem essência humana. É muito fácil descer a serra, difícil é subi-la. Perguntar o que é o amor, é muito fácil. Não pergunte, viva! Quem bebe a água na fonte mata a sede, já o mar pode matar quem não se conforma com a pouca água que a fonte oferece.

Não pregue o que você não é capaz de fazer. Não abrace se os teus braços não levam o carinho que o outro precisa. Esqueça em se preocupar em ser feliz. A felicidade é cada momento vivido. Quem pensa em ser feliz, não vive a felicidade.

E em qualquer hipótese, não odeie, lembre-se sempre: o ódio é um sentimento tão perigoso que destrói primeiro a si mesmo.

Ame, nenhum outro sentimento nos faz tão humano quanto o amor...

adenildo lima

domingo, 23 de outubro de 2011

amar é uma arte, e é a mais bela, refletida no olhar de cada um.

adenildo lima

war no more trouble - vários cantores em todo o mundo

amar ao outro é antes de tudo amar a si mesmo

adenildo


zé ramalho - sinônimos - ao vivo: 2005

Janaina

Janaina ainda cheira a leite. Aos 18 anos de idade é semente brotando ensejos nos olhares, inclusive no meu. Um sorriso meigo e doce com ar infantil faz o coração bater mais forte. E forte mesmo foi a vontade que eu tive de tê-la. De sentir seus lábios encostando aos meus. De sentir o cheiro de donzela adentrando minhas narinas. Ah, Janaina, conversamos tão pouco que o pouco tempo que tivemos não foi o suficiente para te falar um pouco mais. Como eu queria falar que você, naquele momento, instigou os meus desejos. A cada olhadela sua me fazia pensar mil coisas. A festa continuou. Conversamos bastante sobre coisas banais da vida. Foi bom ter conversado contigo... foi bom... A música tocava, alguns dançavam, outros bebiam e a gente... conversava... é, Janaina, quem sabe um dia eu te encontro por aí, ou você me encontra e a gente bate outro papo e quem sabe os nossos corpos se abraçam, se beijam e até vamos dizer um eu te amo. Sim, pois amar não é tão complicado como dizem. Amar é um sentimento bom, gostoso de lidar com ele. É, quem sabe um dia... quando você foi embora veio a mim, abraçou meu corpo com carinho, me deu um beijo de despedida e se foi, e o seu sorriso eu guardei... você nem percebeu, né, que eu te observava?

adenildo lima

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

apenas uma folha ganhando voo para o infinito. foi para o alto da montanha, sobrevoou sobre o mar, sobre a floresta, contemplou outras folhas e depois pairou no ar como sonho feito de esperança.

adenildo lima

VMB 2011 - CRIOLO E CAETANO VELOSO - NAO EXISTE AMOR EM SP

CRIOLO é o campeão no VMB 2011 com 3 premiações

Veja abaixo a lista dos vencedores do VMB 2011:

Artista do Ano - Emicida
Melhor Disco - 'Nó na Orelha', Criolo
Melhor Música - 'Não Existe Amor em SP', Criolo
Clipe do Ano - 'Então Toma', Emicida
Hit do Ano - 'Me Acorde pra Vida', CW7
Revelação - Criolo
Webclipe - 'Shake de Amor', Banda Uó
Melhor Capa - 'A Coruja e o Coração', Tiê
Aposta - Tono
Webhit - 'Sou Foda', Vitinho
Artista Internacional - Lady Gaga

Fonte:

http://vmb.mtv.uol.com.br/noticias/com-criolo-e-emicida-hip-hop-domina-premiacao-do-vmb-2011

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

pois é, acabo de receber os parabéns, pois hoje é dia do poeta. Que bom, saber que alguém neste mundo lembra deste dia.

20 de outubro dia da poesia, dia do poeta..

adenildo lima

stand by me - song around the world

o mundo que existe é aquele que acreditamos.

adenildo lima

The Beatles- Real Love

Um momento íntimo

Quando se estar apaixonado os olhos conseguem enxergar tudo o que não viam antes. A beleza se torna transparente, o olhar fica silencioso e a paixão passa a selecionar as pétalas, mesmo que existam milhões de espinhos. E com os espinhos ela constrói seu castelo.

Quando se estar apaixonado, sonhar acordado faz parte...


adenildo lima

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Adele - Someone like you

every day

o tempo parece ser uma invenção criada por cada um. até faz parecer que os sonhos não fazem parte da realidade. e fazem! é sonhando que se vive... mas... e quando os sonhos parecem não existir mais?

every day

dream
dream

dreams

every day

sonhos são momentos únicos sonhados por cada um. parece que sonhar é ilusão. e quem disse que não é? sim, é. mas é a ilusão que nos dar sentido a vida. é sonhando que vamos ao infinito. sonhando que realizamos os desejos mais impossíveis. quem disse que sonhar não é um momento de felicidade... mas... e quando os sonhos parecem não existir mais?

every day

dream
dream

dreams

every day

todos os dias é possível ver em cada olhar um sonho novo. uma nova esperança. é sonhando que se vive.

every day

dream
dream

dreams

every day

adenildo lima


Adele ao vivo - para quem gosta da boa música... é só clicar no link

http://www.youtube.com/watch?v=jzBzb9A0HbE

Eddie Vedder

Eu, particularmente, acho a voz do Eddie Vedder, uma das vozes mais bonitas...

despertar para a vida

acordar
é dar cor
ao novo jeito de amar
e de apreciar
a essência de uma flor

adenildo lima

R.E.M e COLDPLAY

Outra vez, Clarina

Clarina acordou cansada, queria voltar no tempo para rever alguns conceitos. "O tempo não volta", disse ela. Encontrava-se, ali, sentada na calçada de sua casa, numa pequena cidade. "Bom dia, dona Clarina", falavam os passantes. E ela respondia: "Bom dia". "Numa cidade pequena todo mundo se conhece", pensou ela. Quando criança, era travesseira. Na escola não dava mole para ninguém, gostava mesmo era de aprontar, mas no fundo no fundo era uma menina querida, já que era popular e conhecia quase todo mundo. Ao ficar adolescente ficou aborrescente. Parecia brava, tinha um olhar sério, e forte! Até dava medo. Namorou muito, muito mesmo!!! Era atraente e parecia perigosa, isso causava certo desejo nos homens.

Clarina ficou grávida...

Aos trinta e cinco anos de idade ela engravidou. A criança não nasceu. A causa nunca foi explicada. Continuou vivendo sua vida como gostava. Alguns diziam que não conseguia entender aquele jeito que ela tinha, parecia até mudar de pessoa. Ela jurava que sempre foi ela mesma. E ria.

Clarina ficou idosa...

Setenta e cinco anos de idade. "Ah, eu queria ter vivido mais, queria ter desfrutado mais, queria ter namorado mais, viajado mais... agora parece que a vida parou de vez", solitária, ali, ficava pensando. "Casei três vezes, namorei não sei quantas vezes e parece que vivi tão pouco, como a vida passa rápido". Pensou... Pensou ... e depois adormeceu encostada na parede de sua casa.

E a vida continua, dona Clarina...

adenildo lima

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Adele - rolling in the deep

michele

não precisa você partir, michele, eu continuarei te amando longe ou perto. você não sabe que para quem ama não há distância? o amor é assim como o vento. não precisa dizer que não me quer. não precisa dizer que vai partir para me ver chorar. não, não chorarei. o amor é calmo e é percebido em cada silêncio. para quem ama não conhece algazarra. o barulho é silencioso. e não precisa se preocupar se você vai conseguir me fazer sofrer. quem ama não sofre. o amor não é sofredor. não posso negar que observo teus olhos detrás dos teus óculos. não, não consigo negar. eles me dizem tantas coisas, que talvez nem você mesma saiba. você é doce, mesmo não querendo demonstrar.

para quem ama, michele, só observa mesmo o que ninguém consegue enxergar.

adenildo lima

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Eddie Vedder - Hard Sun - com imagens do filme "Na natureza selvagem"

que mal tem o amor?

é perigoso este amor, você sabe disso. estou tentando resistir, mas você vem trazendo todo o poder que tem uma mulher ao ficar diante de um homem. não, não faça isso! te olhar é o meu castigo: a tua sensualidade, o teu jeito meigo de ser; esta voz suave... ah, não faça isso, os teus lábios molhados ao serem tocados pela língua acabam comigo. não, não me venha com este vestir transparente; este amor é perigoso, você sabe disso...

... ah, teu corpo, trazendo-me o milagre do amor ao encostar em mim. teus seios ao encostarem em mim, acabam comigo. você é mais do que tudo o que imaginei. este amor proibido aguça em nós a libido de viver tudo o que dois corpos desejam ao estarem entrelaçados, sendo apenas um. teu cheiro adentrando minhas narinas. teu corpo nú é a mais perfeita obra de arte já feita pelas mãos divina. oh, menina, tu és um livro em que estou folheando página por página neste momento que estamos juntos. é tão pouco tempo o tempo que temos para desfrutar desse amor...

o que é o amor, meu amor que mesmo sendo de outro você me faz sentir tão bem que até esqueço o mal que este amor tem? mas que mal tem o amor, meu amor?

ah, teu corpo abraçado ao meu, até parece ser meu...

adenildo lima

selah sue

domingo, 16 de outubro de 2011

é preciso lançar-se à estrada

sonhar já não adianta mais, acreditar é muito pouco e viver faz parte da sobrevivência. é preciso e se faz necessário lançar-se à estrada. a estrada é longa, a vida é curta e os sonhos são eternos. mas nada disso adiantam mais. a criança tenta nascer. a mãe morre antes do seu nascimento. a professora ensina. o aluno já nem sabe mais para quê. sonhar passa a ser metáfora para iludir alguma dor. mas no final a realidade bate de cara e na cara de quem esperou demais. é preciso lançar-se à estrada. é preciso à estrada lançar-se. sonhos são precisos, mas sonhar apenas não se faz tão necessário. "gostaria mesmo era de beijar a mulher odiada, sei que ela tem tanto amor para dar" (referência ao poema Café Vermelho, de minha autoria, 2009).

há tantas interrogações, acho que o melhor mesmo é ir apreciar os versos de um poema. mas poemas servem pra que mesmo...?...

adenildo lima

tudo o que nos resta

quando nos falta o ar para respirar sentimos a morte tão perto e tão certa. a morte é uma menina traiçoeira, até se faz amiga e nos abraça nos momentos mais tristes ou felizes. viver é um caminhar para onde não se sabe. morrer é findar uma lista de dias vividos. a morte é a luz no fim do túnel que dar sentido a vida. sem ela, viver seria uma viagem para lugar nenhum.

entre a morte e a vida, amar é tudo o que nos resta.

adenildo lima

Trailer oficial - Rock Brasília: Era de ouro

sábado, 15 de outubro de 2011

Há mais de 2000 anos

A academia é uma excelente cela especial para os ditos "letrados". Você pode se expressar? Você pode expor seus pensamentos? Você pode pelo menos pensar em tentar recriar alguma coisa? Para o acadêmico não existe outro mundo, não existe outra realidade, não existe nada a não ser as normas paradigmáticas.

adenildo lima

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Igual a criança

"... Sim, sou uma criança, você ainda não percebeu? Todo o adulto apaixonado volta a ser criança. Não me ignore, ou ignore se quiser, só quero que saibas que hoje o mundo para mim não é o mesmo, tem um brilho diferente. Será que você não sabe que ser criança é amar sem medo, é ter esperança sempre?..."

adenildo lima

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Maria Vilani fala sobre trabalho desenvolvido na região do Grajaú, SP

Maria Vilani (minha amiga de batalha rs) fala sobre o trabalho desenvolvido na região do Grajaú, SP, para o Catraca Livre. Assistam: Vejam também a entrevista dela e do Criolo, aliás, um exemplo de entrevista sobre educação, para a revista TRIP:

adenildo lima

O ódio

Algum dia alguém deve ter falado que odiar é destruir primeiro a si mesmo. Mas se ninguém falou, estou aqui falando. O ódio é um sentimento não apenas ruim para quem odeia, é ruim também para quem se sente odiado. Odiar é destruir ambas as partes. Já o amor mesmo que não construa dois jardins, não destrói o existente.

adenildo lima

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

ROCK IN RIO 2011 - COLDPLAY

Para quem curte o som do Coldplay, deixo o link abaixo no Rock in rio.

adenildo lima

selah sue

As ruas de Parri

Pelas ruas de Parri caminha Lunita: um violão nas costas e uma voz no peito. Ela sonha em acalmar os corações de pedra e acalentar os apaixonados. A rua parece deserta, nenhuma alma sobrevivente se faz presente pelas ruas de Parri, só Lunita.

Lunita senta na calçada, improvisa uma canção qualquer. Só um cachorro aparece e fica olhando para ela como se estivesse ouvindo sua canção. E quem disse que ele não estava ouvindo-a? Ele parece sozinho, assim, como Lunita. As ruas de Parri são realmente solitárias. Um prédio até parece ser apenas um prédio. E não devia ser, lá tem tantas almas, ou deveria ter.

Lunita levanta, põe o violão nas costas e continua caminhando, já que as ruas de Parri são, sem sombra de dúvidas, solitárias.

Adenildo Lima

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

selah sue

viver é mais do que amar, mas se você ama já é o suficiente para viver bem consigo mesmo.

adenildo lima

A eternidade de um segundo

Ainda há tempo para amar. O amor não precisa de muito tempo para fazer sua ação. Um segundo é o suficiente. Sim, apenas um segundo. Talvez você não tenha percebido, mas a falta de um abraço seu fez tanta falta. Sabe aquele sorriso que muitas vezes você chega em casa e esquece ao olhar para o seu filho - isso é se você o olha -, faz falta, muita falta.

E como faz falta um segundo que você deixou passar sem dizer um SIM ou um NÃO. Você sabia que um NÃO é um SIM, muitas vezes?

Amar é tão simples, bem mais fácil do que odiar. O ódio destrói a si mesmo, já o amor constrói ambas as partes.

Por que não amar então né...?...

adenildo lima

Selah Sue

Gary Moore - Still Got The Blues

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Rock in rio 2011 presta homenagem a maior banda de rock brasileira de todos os tempos: Legião Urbana!!!

Assistam ao Show completo no youtube:

http://www.youtube.com/watch?v=oQ30oipkGsM&feature=related

Uma canção de amor...

A música encanta um canto em nós, trazendo-nos um silêncio que silencia a vontade de gritar a dor com ódio. Somos seres sensíveis, cheios de emoção. A ação é o sentimento em desenvoltura. Precisamos saber controlar nossos impulsos. Agora mesmo estou escrevendo este texto completo de emoção, mas é um sentimento controlado, apenas expresso nos mínimos detalhes do que chamo amor.

Amor...

A música entoa um silêncio que silencia em nós o desejo de gritar com revolta. Revolta é um momento em que mandamos de volta alguma coisa que recebemos. Se mandaram coisas ruins, já que não gostamos é importante que devolvemos coisas boas. Assim o sentimento de amor é válido. E eu pergunto: qual o amor que não é conflitante?

Conflitos...

Conflito é importante que haja sempre. Não desejo conflitos sangrentos. Não! Este eu não desejo! O que precisa num conflito é saber mediá-lo. Conflitos fazem nascer flores e novos caminhos..

...

É madrugada e vejo a vida passando no silêncio da noite. Alguns cachorros latem em plena metrópole paulista. As pessoas dormem. As crianças sonham. E os adultos adormecem esperando o dia de amanhã. E eu não falei que te amava para ilustrar a dor. Falei porque além de sentir este sentimento é necessário colocá-lo em prática.

E a música soa suave em meus ouvidos. Como eu gostaria que neste momento você estivesse ouvindo esta mesma canção: uma canção de amor...

adenildo lima

EVANESCENCE - (Rock in rio 2011) MY IMMORTAL

Lavoura verniz


Erguer a pedra, dilacerar todo fragmento,
a fraqueza, o medo, a sem razão de continuar...

Apontar os olhos ao infinito alvo,
ápice segredo de atingir.

São mãos que trabalham, suores de ontem,
de hoje, de amanhã - E singir os tempos
dentro de um fim: a hora do alcance,

o verbo, o romance, libido é ofício.

Não trarás ao relento os vícios,
nem resquícios de amputadas horas que vagaram
ao chão, os passos invisíveis -

paredes ocas, tijolos e lacunas.

Balança na íris o guerreiro e a guerra,
o prisioneiro da tua gana de terra,
e chuva, e vento, e nuvem.

E é vernissage, lavoura verniz,
bagagem de quem diz no silêncio de uma marquise
o preâmbulo de construir verdades
no sedimento de um olhar - e é fé,

esperança de quem dorme, e é luz
no travesseiro de quem acorda...

- Os homens constroem realidades
e são apenas sonho no palpável instante
de existir.

Autor: Márcio Ahimsa

fonte: http://tecerpalavras.blogspot.com/

Shakira - Waka Waka - Rock In Rio 2011

amor de criança

as imagens são passantes em minha mente, maria, quando lembro você subindo a escada rolante. parece que todo o amor que um dia eu tive - e pensado ter esquecido - voltou naquele instante. tive vontade de falar teu nome. falei apenas maria, mesmo sabendo que seu nome é lisa. lembrei naquele momento dos momentos em que conversávamos nos lugares mais improvisados pela cidade de são paulo. são paulo é uma cidade tão bonita, né, maria? eu amo esta cidade. ela é um poema com todos os versos possíveis: há solidão, há amor, há tristeza, há dor, há esperança... há tudo, maria, até você. sinto saudades dos momentos em que a vida não corria tanto. e nem sei se sou desse tempo em que a vida não era uma correria. ainda somos tão jovens, né, maria? ah, maria, você subindo aquela escada, quando teus olhos olharam os meus, quase gritei teu nome. será que você ainda me ama? acho que sim, o amor nunca acaba, assim eu penso. é, a vida passa, e nós seguimos em nossos caminhos... mas continuo te amando, assim, como amam as crianças... e as mais inocentes...

adenildo lima

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

pitty - equalize

Guns N' Roses ♫ knocking on heavens door - Rock In Rio 2011

a paixão é um grande ensaio para se chegar ao amor

adenildo lima
estar apaixonado é um momento tão bom, mas é preciso ter cuidado.

adenildo lima
estar apaixonado é voar enquanto anda

adenildo lima

domingo, 2 de outubro de 2011

estar apaixonado é não ter o controle de si mesmo

adenildo lima

maroon 5

sábado, 1 de outubro de 2011

gosto de guardar a imagem dos vivos. dos mortos, não me interessa mais.

adenildo lima

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

A linha do tempo

Maira gosta de andar de bicicleta. Já Lucas gosta de caminhar a pé. Os dois se cruzam no parque, cada um em sua velocidade. Ele brinca com ela e, às vezes, param para conversar. Há dois meses que se conhecem, ou, se posso dizer: que Lucas deu um boa tarde para Maira.

Maira deve ter uns 20 anos e Lucas uns 30. Ela está na faculdade fazendo Direito. Lucas é professor na área de psiquiatria. Ele é solteiro, ela também. Os dois acreditam que se gostam, mas nunca falaram referente a este assunto. Se olham com um sorriso no olhar demonstrando sentimentos ocultos.

Mas o que vai acontecer, só o tempo dirá, como dizem...

adenildo lima



quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Rush - Tom Sawyer

Ser humano

Somos humanos. Ou tentamos ser. Não se assuste, amigo leitor, com essas frases. É verdade, andamos a cada dia mais cansados e estressados. Mas não é que sejamos estressados. É preciso entender isso. A agitação está muito forte, a falta de crença nos olhares das pessoas, ainda mais. As nossas crianças e adolescentes não têm referências, ou quase não têm. Os pais nas grandes cidades, nas pequenas também, acordam às 5h. da manhã e volta às 7h. da noite, inteiramente cansados, e a frieza do dia é tão drástica que eles chegam em casa e não têm o hábito de perguntar aos filhos se tudo anda bem. Um beijo, um abraço... contariam tanto para uma humanização familiar.

Amigos temos poucos, ou quase não temos. E precisamos ter a mínima sensibilidade de entendê-los em alguns momentos difíceis que nem eles mesmos, muitas vezes, sabem que estão passando. Andamos cansados. Andamos sem saber pra onde, muitas vezes o próprio caminho é espinhoso.

adenildo lima

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Metallica

A luz do sol

A claridade do sol clareia os olhares perdidos das pessoas desencontradas com elas mesmas. A luz, às vezes, é muito forte e queima as pestanas no momento em que elas acordam, em pleno amanhecer, num lugar qualquer, muitas vezes em cima de um papelão postando a bandeira do próprio país. A luz é forte e clareia as lágrimas das crianças famintas; por amor.

O sol brilha para todos e muitos continuam esperando sua luz.

adenildo lima

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

marisa monte - mais uma vez

Mais uma vez, Clarina

São lembranças quem vêm noite adentro, enquanto deito para dormir. Você aparece nua como a lua, nos meus sonhos, acordado. Acordado pareço estar dormindo. Te desenho através de imagens mais fantasiosas possíveis. Você é doce, é meiga, é carinhosa... é deslumbrante aos meus olhos. Não diria que estou apaixonado, diria apenas que sonho um dia estar contigo. Teus cabelos aloirados, teu olhar de quem manda no mundo, com um jeito autoritário, e todos pensam que és feroz, uma monstra, mas eu consigo penetrar o fundo de tua alma; e como ela é sensível, meiga, dócil. Lembro aquele momento enquanto estávamos sentados, conversando olho no olho. Queria tanto ter te beijado, ter sentido os teus lábios, Clarina. Teus olhos brilhavam para mim como os olhos de uma menina apaixonada. E eu fiquei me perguntando: será que ela também gosta de mim?

É, Clarina, onde estás neste momento?

adenildo lima

Marjorie Estiano - Você sempre será

Mal-estar

Parece estranho, mas é verdade: existe um monstro caminhando por aí, ele se chama mal-estar. Ninguém consegue explicar com precisão, mas ele começa a ganhar vida a cada dia que se passa. As pessoas andam depressivas, nervosas, revoltadas, descontroladas; maquinizadas. Alguns correm demais! E outros não conseguem perceber a longa estrada que leva a lugar nenhum.

adenildo lima

Legião Urbana - Tempo perdido

São exatamente duas horas e vinte e dois minutos da madrugada. Em algum lugar do mundo, neste momento, tem alguém falando de amor. E eu, aqui, em pleno silêncio também estou tentando falar alguma coisa. Costumo dizer que tentar já é um grande começo.

O amor, como todos sabem, tem milhões de interpretações, alguns conseguem enxergar flores, já outros conseguem enxergar até mesmo maldade em um ato de amor. Sempre falo que um texto é interpretado conforme o conhecimento do contexto de cada um. Sim, exatamente, conforme o contexto de cada um. Por isso é necessário que tenhamos respeito pelas diversidades. Se é fácil? Não! Os grandes conflitos existentes são dentro de nós mesmos. É preciso olhar com calma, com carinho o nosso olhar, quando nos olhamos no espelho. Não são as maquiagens que vão esconder a dor existente em cada um, por detrás do olhar é possível que exista alguma lágrima denunciando a dor.

Amar é uma tarefa difícil, mas felizes os que amam, a eles é dado o dom de perdoar...

adenildo lima

R.E.M - Until the Day Is Done - A Take Away Show


Segundo informações que encontrei na internet, a banda R.E.M chegou ao fim, mas numa boa, sem brigas....

adenildo lima

sábado, 24 de setembro de 2011

Clarina

teu jeito de ser menina me faz perder o controle. você é mulher, é bem mais do que pensavam os meus pensamentos de homem nos ensejos de encontrar alguém para amar. e quando você me olha, você acaba comigo. deixa-me fora de controle, fora dos meus próprios impulsos. sonho contigo a cada momento que te vejo. te desejo a cada olhadela que me olhas. você é mais do que qualquer sonho que já sonhei nos olhares de adolescente aos trinta. você não sabe, Clarina, mas tudo o que eu quero é poder abraçar teu corpo, beijar teus beijos, sentir teus desejos e acreditar que depois de várias madrugadas sozinho nas noites escuras é possível encontrar alguém para amar. assim eu te amo, Clarina, menina que dar sentido aos meus olhos.

adenildo lima

rua sem saída

batatas e cebolas e cenouras e alfaces fazem a festa da dona de casa que feliz prepara a melhor janta para o almoço dos filhos e os filhos felizes esperam pela comida para dar sentido a vida que distraída passa tão depressa na pressa que regressa no horizonte de um novo amanhecer mas o sol não vem também na grande cidade a natureza é ausente com sua essência tão poética e tão romântica aos olhos dos apaixonados que nadando em sentimento sonham em encontrar um caminho cheio de paz cheio de luz na claridão que reluz nos olhares das mulheres nas esquinas das ruas mais famosas e famosas mesmo são a fama de quem a frequenta

adenildo lima

2011

são luzes acesas pelo centro da cidade clareando as luzes apagadas dos postes. uma criança passa pedindo um pão para alimentar seus desejos famintos. é um sonho, é uma esperança no olhar daqueles que ainda amam. amar é uma tarefa árdua. e viver é bem mais difícil do que os livros de foucault, sartre, drummond, graciliano, machado, dostoiévski.... viver é uma tarefa complicada posta no meio da estrada sem luz para brilhar nos horizontes das crianças famintas de amor, de colo... materno é uma palavra quase impossível de encontrar neste século 21.

adenildo lima

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Caetano Veloso - Homem

à mulher é dado o poder dos orgasmos múltiplos... pena que poucas conseguem aproveitar isso...

adenildo lima

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Titanic - celine dion - trilha sonora

estar apaixonado

estar apaixonado é como um sonho
e não sabemos
necessariamente
interpretar
ao acordar

isso é
se acordamos

estar apaixonado é improvisar versos e sonhar
com as estrelas
com o mar
com a lua
transparente e nua

estar apaixonado é deixar o corpo seguir sem destino
e sem rumo
é ser criança
é voltar a ter esperança
é não interpretar o mundo
negativamente
é a mente que nos move
mesmo desmovida pelo impulso da paixão

estar apaixonado
é nadar e não se afogar
é abraçar o vento
respirando a tempestade do mar

estar apaixonado
é tudo o que eu não sei explicar

adenildo lima

Notre Dame De Paris song 25 Le Val D'amour

Passos...

A estrada é longa, caro amigo: um passo, dois passos, três passos; um passo. As pernas se sentem cansadas. Os olhos buscam no horizonte uma luz que possa clarear os passos. Joana senta à beira do caminho. Observa o tempo. Lembra do tempo de criança. Uma lágrima cai. Um sorriso disfarçado, misturado com uma esperança continua a acreditar... A estrada é longa, caro amigo. Joana lembrou também do tempo que tinha milhões de poderes, ou, a sua profissão lhe dava isso. Teve seu cargo exonerado. Só ali, naquele momento, descobriu que nunca teve poder nem um. Joana era forte, era uma menina, era uma mulher... mas só descobriu tudo isso ali, à beira da estrada.

A estrada é longa, caro amigo. E viver é uma luta árdua.

adenildo lima

terça-feira, 20 de setembro de 2011

marisa monte - meio desligado

São Paulo, 20 de setembro de 2011.

Prezada Veruska,

Pensei bastante em tudo o que você me falou ontem à noite. Concordo plenamente que as pessoas estão a cada dia que se passa, mais maquinizadas. Isso é triste. Amor passa a ser uma palavra ausente dos vocábulos usados no dia a dia. É uma luta constante pela sobrevivência, mas uma sobrevivência onde o dinheiro é a base de tudo. É uma correria demasiada demais. Cidadãos de bem, poucos vencem esta guerra. Os olhares estão frios. Concordo com você, Veruska, poucos se olham nos olhos. Olham mesmo a roupa que vestimos, o carro que temos, ou não temos, aliás, o Ser que podia ser chamado de humano está a cada segundo que se passa se tornando mais e mais em objeto.

Possivelmente muitas pessoas não concordem com isso que estou compartilhando contigo agora, assim como não concordei com você, ao falar que não vale mais a pena amar. Não, não concordo! O único sentimento que move o mundo ainda é o amor. Pena que as interpretações são múltiplas. Mas não deixe o seu amor morrer. Em alguns lugares terão muitos profissionais corruptos. Sim, terão. Mas não podemos generalizar. Vamos fazer a nossa parte. Não faça amizades com as profissões das pessoas. As profissões são apenas rótulos. Alguns ganham até poder com elas, só que ao perdê-las, qual poder lhe resta? Num diálogo escute sempre o silêncio barulhento das palavras. Elas dizem bem mais do que a voz sonora ou rouca vinda aos nossos ouvidos.

Veruska, sei que a descrença existe, mas se criticamos e não fazemos nada para uma determinada mudança, o que estamos fazendo? Se eu não concordo com tal erro, por que cometê-lo? Seria mais do que um erro duplo. Eu concordo com você ao falar que existem pessoas que são manipuladas por não terem forças para lutar contra os seus "superiores". Eu, Veruska, costumo dizer que é mais louvável perder a vida a perder a dignidade. Tudo bem que isso é uma metáfora. Ao saber de um erro e continuar ali, passa a fazer parte.

Mas que tal mudar um pouco de assunto, né?

Você me pegou de surpresa ao dizer que em tempos passados era apaixonada por mim. Pena que não foste capaz de se declarar. O que te levou a não me dizer? Éramos amigos, com certeza nada iria ferir nem a mim nem a você. Se surge um sentimento além da amizade, é louvável, Veruska, que se leve adiante. E como você sabe, a fêmea no reino animal tem o poder da conquista. E vamos ser sinceros: quando a mulher quer ela consegue.

Agora é seguir adiante: não se vive de passado e muito menos de futuro. O presente é o que nos resta.

Carinhosamente,

Chatov.

Escrito por:

adenildo lima.



amar para quê?

amar. amar para quê? ama-se para nada, pois amor é dado de graça e nada o paga. ama-se para ser amado? quem ama não espera recompensa, apenas ama. amar é privilégio de poucos, mas todos podem amar. amar é caminhar sobre pedregulhos sem perder de foco o olhar. é valorizar cada espinho encontrado na vida. é abraçar as crianças sem desprezar os idosos. é transar não apenas por um prazer mas sentir prazer ao estar com a pessoa, e que seja amada. não se ama para nada. e muito menos para tudo. amar se ama apenas por saber que é o sentimento mais forte, a arma mais poderosa. e não se ama por estar sendo amado ou por estar sendo odiado. ama-se apenas.

e sei que dizem que todo amor é uma forma de interesse. um interesse por amor é um interesse apenas por amor.

adenildo lima

Caetano Veloso - Alegria, Alegria

Aniversário

Tenho quarenta anos, aliás, estou completando hoje. Casei aos 32. Separei-me aos 35. Se foi bom o casamento? Sim, não tenho nada que reclamar. Durou bastante, inclusive, 3 anos. Se não foi possível continuar, isso não quer dizer que deu errado, mas sendo sincera, não pretendo casar novamente, e isso não quer dizer que eu não sinta falta de um homem. Sim, sinto, mas sinto mais falta das paqueras. É bom ser paquerada. Quando eu era adolescente roubava milhões de olhares e palavras dos meninos aborrescentes querendo me conquistar. Eu até ficava com raiva, incomodada. Hoje, sinto falta, pelo o incrível que pareça. Sinto falta. Não sei se as minhas colegas vão concordar comigo, mas mulher gosta de ser percebida.

Neste momento estou sentada num banco de um parque. As pessoas vão e vêm fazendo exercícios. Fico lembrando do passado, aliás, as lembranças vêm a mim, fazendo-me recordar momentos felizes, e tristes também. Sim, como falei, tenho 40 anos, mas nunca consegui entender o que significa a idade, mesmo sabendo que ela é milagrosa, faz a gente amadurecer, a aprender a respeitar mais as diversidades e pensar um pouco mais em si mesmo. "Bom dia". É, bom dia aquela senhora diz, trazendo-me sorrisos. Ela deve ter 70 anos.

Não, não estou tão acabada assim, acredito que seja coisa de mulher ficar preocupada. Como os homens dizem: "Não olhamos o que você veste". E é verdade, mulher se veste para outra. É estranho? Pode até parecer estranho, mas é verdade.

Uma criança chora. Uma mãe se preocupa. E eu estou tentando entender o que significa a idade. E o parque continua sendo um lugar de diversão e exercícios.

adenildo lima

domingo, 18 de setembro de 2011

Lulu

Lulu estava deitado na calçada, cansado de tanto andar a procura de algo para comer. Com a língua um pouco de fora. Algumas pessoas vinham e iam. Era madrugada, umas 3h mais ou menos. Lulu tinha chegado da caça a 20 minutos. Chegou. Sentou-se encostado a parede de um prédio velho. Cochilou e depois deitou seu corpo ao chão.

Lulu demonstrava ter uns 10 anos de idade. Alguns dizem que ele passou a morar naquela rua fazia dois anos. Os donos dele tinham ido embora para outro estado. E ele ficou sem dono. Chorou por alguns dias. Ficou triste. Algumas pessoas percebiam isso, mas ninguém o adotava. Fisicamente falando era um cachorro feio: magro, orelhas caídas, calda rabugenta, e era triste, aliás, antes era um cão alegre, mas ao ficar sozinho, a dor de estar só o deixou muito machucado psicologicamente.

Lulu, ali, deitado naquela calçada nem viu o dia amanhecer. Uns vândalos tiraram sua vida. E como tiraram não tenho coragem de descrever. Foi bastante triste. Pobre de Lulu, nunca mais acordou. Ainda hoje deve restar alguma lágrima dele perdida no olhar de alguma pessoa que carrega um peso na consciência por não o ter adotado. Já os vândalos, ninguém tem notícias, afinal, foi um pobre Lulu que foi morto. E qual valor tem um pobre para os olhos de uma justiça que enxerga pouquíssimo?

Pobre Lulu...

adenildo lima

o rappa - minha alma

simply red - maybe someday

beleza feminina

sim, é louvável a preocupação da mulher em zelar de sua beleza física, mas o que a deixa fascinante mesmo é o seu charme, sua essência com aquele jeito meigo que faz com que os homens paralisem o olhar diante dela.

ontem ao entrar no metrô vi uma jovem-mulher tão encantadora que me fez ficar sem ação, confesso. veio-me uma vontade louca de ir falar com ela, de conhecê-la; não tive coragem. é impossível descrever aquele jeito sério, atraente, de sedução, um olhar guardando por detrás dele, milhões de mistérios.

tinha aproximadamente uns trinta anos de idade, mas no seu jeito de ser demonstrava ter 20 anos. talvez ela nem saiba que é tão sedutora o quanto que é, ou foi para mim. fiquei até chateado, pois em nenhum momento ela percebeu a minha presença. eu queria por alguns segundos ser observado por ela. eu teria tentado dizer através dos meus olhos que ela era uma coisa rara.

levantou-se, sempre séria, misteriosa, atraente, sedutora... esperou a porta abrir ... foi-se embora...

nunca mais a verei... e ela nem sabe que eu existo...

adenildo lima

simply red - sunrise

ápice do amor

mesmo que você diga que não, menina, sei que estás querendo um pouco mais... de amor. abraçar o teu corpo, sentir as batidas do seu coração e os seus gemidos de prazer ao ter o teu corpo unido ao meu. mesmo que você fale que está bom, sei que podemos melhorar, já que amor é dado de graça e com graça podemos viver um pouco mais de diversão. ah, teu suor adentrando minhas narinas com cheiro de sexo é tudo o que o ápice precisa para chegarmos ao orgasmo. e enquanto o mundo grita por dor, aqui, nós, casa afora sem hora vivemos tudo o que podemos desfrutar. e mesmo que você diga que sim, sei que o prazer mesmo virá depois do sexo. ah, abraçar teu corpo, beijar teus beijos, sentir sua respiração de satisfeita... esta sim, é hora perfeita para concretizar o que começamos no tapete, ou no sofá, na pia, ou no banheiro, na cozinha, ou numa área qualquer. agora sim, meu amor, podemos dizer que o amor está concretizado.

adenildo lima

nobody's fool - avril lavigne

The Corrs - Runaway

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

é preciso amar sempre, principalmente quando há descrença de um mundo melhor

adenildo lima

Avril Lavigne - Knockin' on Heaven's Door

Desabafo

é, meu amigo, você não sabe o que é estar apaixonado. é um mundo diferente, inteiramente diferente. parece que tenho 15 anos de idade. e como você sabe estou com 60. não tem idade para se apaixonar. fico a noite toda acordado pensando nela. crio um mundo imaginário. crio tantas coisas. fico pensando indo com ela ao teatro. tomando um shop. um vinho... e até mesmo brincando de ser feliz. é, meu amigo, você não sabe o que é estar apaixonado. por favor, não me faça esta cara de inocente. se você soubesse o quanto estou sofrendo me ajudaria a sair dessa. tudo bem, não vamos forçar a barra. é difícil! não vejo a hora de poder abraçá-la, beijá-la, dormir abraçado com ela. até pensei em escrever um poema pra ela. mas não sei nem mesmo fazer um verso. ah, meu amigo, homem apaixonado vira poeta. até imagina um mundo onde só existe amor. que amigo é você que não me ajuda a sair dessa? mas sendo sincero, eu não quero sair. é uma dor boa. não sei explicar...

você fica rindo, né? oh, espelho maldito!!!

adenildo lima

Paulinho Moska, Último dia

Um silêncio extremo

Paulo ouviu da namorada pelo telefone que tudo estava acabado. Ele apenas colocou o telefone no gancho e voltou a dormir. Pois é, parece estranho, mas foi assim mesmo. Duas horas depois ele acordou. Tomou banho, vestiu-se e saiu para encontrá-la. No caminho lembrou que tinha sonhado com o término do namoro. Não acreditou e ficou rindo dele mesmo. Chegou no local combinado, esperou por mais de uma hora e Nádija não chegou. Pegou o celular e resolveu ligar pra ela. Em prantos a mãe dela atendeu.

- Mas o que aconteceu, dona Amélia?
- Minha filha cometeu suicídio...

...

Silêncio total ...

adenildo lima

Gilberto Gil - Não Chore Mais (No Woman, No Cry)

Solidão

Andando pelas ruas da cidade é possível perceber nos olhares das pessoas uma solidão. A solidão, ao contrário do que dizem, não é algo ruim. A partir dela podemos repensar tantas coisas, principalmente nos conhecer um pouco mais. O que é complicado é que as pessoas estão, a cada dia que se passa, mas solitárias com elas mesmas. Isso é ruim. Não sei se é a correria louca que a vida agitada nos proporciona, ou a perda de valores que aos poucos estamos perdendo. Mas quais valores? É possível que a minha resposta não seja a mesma que a sua, mas também é importante repensá-la. Quando falo em perda de valores, refiro-me a perda da sensibilidade que temos como seres humanos. E é possível também que você concorde que ultimamente as pessoas estão lutando mais pelo dinheiro do que mesmo pela preservação de seus ideais, ou seja, estão sendo meros bonecos manipulados pelo sistema. Se sempre houve algo parecido, acredito que sim, mas que está pior a cada dia que se passa, sim.

Solidão é um sentimento que todos nós devíamos ter, só que com uma interpretação positiva.

adenildo lima

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Renato Russo - mais uma vez

Brincando com as coisas do mundo

Ainda há tempo para amar, para sorrir, para brincar, para gritar, para chorar... ainda há tanto para tantas coisas. Quem disse que não há tempo para perdoar? Há, sim, há tempos para perdoar. O tempo que não deveria existir seria o tempo para odiar. Por que há tempo para odiar? Será que há? Não sei, em toda a minha vida procuro sempre amar. Não tenho culpa se de repente alguém não gosta de mim, mas isso não me leva a encontrar motivos para odiá-lo. Ainda continuo acreditando que o amor é a arma mais poderosa. O amor é carinhoso, é sutil, não fere por maldade; quem realmente ama não fere por maldade. O que precisamos mesmo é não carregar ódio ou rancor. Pesa demais!!! Por que carregarmos peso se podemos carregar o amor que é tão leve?

adenildo lima

billy ocean - caribbean queen

santíssimo altar

1999. retiro religioso. centenas de jovens. eu estava na capelinha, em oração. ele veio com uma tentação dos diabos. ficou ao meu lado. começou a rezar. pegou minha mão. meu corpo tremeu. em silêncio falei: júlio, estamos num lugar sagrado. e ele respondeu: calma, karina, é pecado eu te amar? disse que não. todo mundo estava dormindo, eu acho. aos poucos fui sentindo minha mão sendo apertada pela dele. seus olhos brilharam diante dos meus. a luz suave da vela nos observava. parece que ela estava torcendo por nós.

- júlio, nós não podemos, convivemos juntos a tanto tempo...
- karina, se eu sou culpado por estar apaixonado por você, que deus me castigue, mas quero que saibas que tudo o que eu quero em minha vida é você.

a luz da vela já não existia mais para nós. fiquei parada com os olhos fixados nos dele. tremi. gaguejei. tive vontade de sair correndo. não tive coragem. "eu te amo", ele disse. sem querer, abri um sorriso. senti meus joelhos querendo criar forças para me levantar. ficamos ajoelhados. ele se aproximou de mim. seus olhos iam cada vez mais se misturando com os meus. ele me beijou.

quando senti os lábios dele encostando nos meus quase chorei. meu coração disparou. lancei meus braços sobre as costas dele e correspondi ao seu beijo entre suspiros. há quanto tempo eu também esperava por aquele momento.

- karina, eu te amo...

e ele sussurrava meu ouvido com um "eu te amo" tão doce. aos poucos nossas mãos foram apertando nossos corpos. ele me beijava o pescoço. acarinhava minhas pernas, suavemente, com as pontas dos dedos. eu suspirava mais e mais... quase desmaiando.

- mas o que vocês estão aprontando aqui, garotos?!!! por acaso aqui é lugar de fuleragem?!!!

- padre, tudo o que é feito com amor e não faz mal a ninguém não é pecado. foi o senhor mesmo quem disse ontem, não lembra?

júlio, menino corajoso, encarou até o padre.

adenildo lima

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

GOD- john Lennon

... EU...?!!!

deixei de acreditar em tudo para acreditar apenas no amor

adenildo lima

Sozinho - Caetano Veloso

Lapsos

Sim, têm dias que a gente acorda inteiramente triste ou alegre, mas depois que levantamos, depende de nós fazermos com que seja melhor ou pior. Não é se lamentando e culpando aos outros que vamos chegar a algum lugar cheios de êxtase. Existem pessoas ao nosso lado que muitas vezes não está precisando de muito, precisa apenas de um sorriso. Quanto custa um sorriso para você? É importante que não olhemos as pessoas apenas pelas palavras; detrás delas existem mistérios, lágrimas, solidão, felicidade, sonhos...

Sim, eu sei, há momentos em que queremos parar o relógio para poder descansar tranquilo. Inteligente é aquele que transforma o tempo em seu escravo e não ser escravo dele. No tempo, existem tantas horas boas para desfrutarmos, por que ficar preso as piores?

Não é o vizinho que faz a sua história - às vezes ele tenta -, mas a nossa história é aquela que deitamos na cama, debruçamos a cabeça sobre o travesseiro, e conseguimos dormir em paz. Eu prefiro o sorriso interesseiro de uma prostituta a um sorriso de uma menina de porcelana.

Vejo que as pessoas se preocupam muito pelo o que não conseguiram fazer. O importante mesmo é saber que tentou... agora quem não tenta, é bom que acorde...

adenildo lima

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Nelly Furtado canta "Sozinho", de Peninha, que ficou conhecida na voz de Caetano Veloso

Valéria

A madrugada está gostosa, a lua se encontra meio que envergonhada, por detrás da poluição da grande São Paulo, mas o seu brilho com um ar bem carinhoso, meio que frio e ao mesmo tempo meio que romântico, me traz lembranças suas. Estou me sentindo meio que sozinho. Estou sentado aqui há duas horas. Violão já nem toca mais, está debruçado sobre minhas pernas. Um casal passa rua afora, rindo, brincando; é um casal de adolescentes. E eles me fazem lembrar você, Valéria. Lembro cada segundo que estivemos juntos. Foi bastante tempo, né? Eram tão bons aqueles nossos passeios. Uma vez fomos ao teatro, ali, na Avenida Paulista e, antes de entrarmos, ficamos num barzinho, tomando uma cerveja, numa mesa na calçada da Avenida, bebíamos e observávamos os transeuntes. Bebemos quatro garrafas de cerveja de marca Original. Pois é, Cerveja Original, você dizia que não tomaria outra, se não tivesse Original, não tomaria. Até lembro que te chamei de metida e orgulhosa. Você riu. O nosso relacionamento era tão bom, né. É, Valéria, você sumiu, assim, de repente. Sinceramente não sei o que aconteceu. Não lembro ter cometido algum ato desagradável contigo. Não lembro, juro! E outra, se eu tivesse feito algo de errado, ao seu entendimento, pela nossa liberdade e transparência que sempre tivemos, caberia a você me falar. Foi estranho, tomaste uma decisão que até hoje não consigo acreditar. Respeitar eu respeito a sua decisão, sem dúvida! Mas que foi estranho foi.

Naquele dia, lá na Paulista, assistimos a peça de teatro Tristão e Isolda. Lembro que gostamos tanto, foi muito bom. E também nem sei o motivo que me leva a ficar lembrando isso agora. Acho que é a madrugada que está colaborando, sendo sincero, não sou mais apaixonado por você, até parece que nunca existiu, sabe? Comigo é assim: acabou, acabou e pronto! Só que agora fico lembrando, isso me incomoda. Acredito que seja pela nossa amizade, pois sendo sincero, você é como se tivesse morrido para mim, não lembro mais de você. Costumo dizer que a gente colhe os frutos conforme o cultivo das plantas... então...

Lembro que você chorou quando veio me dizer que não dava mais. Perguntei o motivo. Você não disse nada, ficou calada. Só no finalzinho da nossa conversa disse que estava apaixonada por outro. Confesso que gelei, não quis aceitar, fiquei sem voz por uns dois minutos. Você Lembra? Depois te desejei boa sorte. É, te desejei boa sorte e você não gostou. Será que você queria que eu ficasse sofrendo? Não posso acreditar, éramos tão transparentes um com o outro. Será que você já casou, Valéria? Sabe, estas perguntas idiotas vêm a mim. Gostaria de controlá-las, mas parece que não tem jeito, a gente não domina mesmo os sentimentos, né? Será que eu ainda gosto de você? Acredito que não, são apenas lembranças.

A madrugada está tão boa. Até um cachorro brinca na rua como se nada de ruim existisse. Um rapaz bêbado também passa cambaleando rua afora. Me olha e pede pra eu cantar uma canção. Falo que cansei. Ele me manda pra merda. E sai rindo. É a vida...

E se a vida é assim, vou vivendo a minha...

adenildo lima

djavan - oceano

A continuidade de uma amizade

"... Sim, mas.... por que tem que casar?"
"Ah, para formar uma família, Chatov, e ser feliz"
" Tudo bem, Nastácia, mas acha que felicidade é sinônimo de casamento? Se fosse tantos casais não viveriam ao pé de guerra."
"Nem todos..."
"Hum hum..."
"Nossa, você também, até faz parecer que casamento é crime."
"Calma, Nastácia, não é bem assim. O que eu estou tentando dizer, na verdade, é que você nem está se preocupando em iniciar um namoro comigo, já fala em casar, é complicado, precisamos ter vivência primeiro, não que eu ache que casamento é o melhor caminho, mas... ninguém sabe o que pode acontecer."
"Entendo, Chatov, te peço desculpas, pela brincadeira que fiz."
"Não precisa se desculpar, não há nada mais bonito do que a gente se declarar pra alguém. O que você fez te torna ainda mais mulher, diante de mim. Quando procuro falar ao contrário, estou querendo dizer, na verdade, que as pessoas se prendem tanto num passado ou num futuro e esquece de viver o presente. Vamos viver o presente... Não vejo nada que possa impedir que tenhamos um namoro maravilhoso, o que vai acontecer, vai depender do que vamos viver, entende?
"Sim, entendo, acho que é por isso que te admiro tanto."
"Por, assim você me deixa sem graça."

adenildo lima

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

ERIC CLAPTON - TEARS IN HEAVEN

A história de Paula

Me chamo Paula, tenho 19 anos de idade. Em pleno início da juventude. Gosto de diversão. Adoro fazer amor. Sim, falei fazer amor. Não me envolvo com ninguém se eu não tiver sentimentos por ele. Sei que muitos dizem por aí que sou uma menina mimada. E outros até falam que sou uma prostituta. E daí? Existe algum crime contra a humanidade por eu gostar de uma vida sexual ativa? Sim, gosto, não necessariamente do sexo. Sexo é banal quando não vindo com amor. Mas no meu caso é ao contrário: se não tiver amor, não tem sexo. Só! E basta...

Eu entendo até quando dizem que sou uma menina e que conheço muito pouco da vida. Mas quem conhece a vida? Talvez eu já tenha vivido bem mais do que alguém que tenha 70 anos. É relativo quando se trata de vida. Meus pais nunca me obrigaram a nada e muito menos a deixar de fazer alguma coisa. Sempre sentaram numa boa para conversar comigo. Sempre procuraram mostrar o ponto de vista deles, com a maior educação possível. E isso possivelmente tenha feito com que eu ficasse madura ainda na adolescência. E ficar madura na adolescência não quer dizer que eu não tenha curtido esta fase tão maravilhosa que todos nós temos. Sim, aproveitei e muito.

Hoje estou com meus 19 anos de idade, quase 20 na verdade, faço aniversário no dia 10 de novembro. Fiz amor pela primeira vez aos 16 anos. Se foi bom? Olha, sinceramente não diria que foi ruim, pois o meu nervosismo atrapalhou um pouco. E posso garantir que Vinícius não teve culpa nenhuma, aliás, ele foi muito carinhoso, procurou me deixar inteiramente à vontade, em nenhum momento procurou ir além do que eu não quisesse naquele momento. Não me arrependo de ter feito amor com ele. Depois nunca mais o vi, acredita? Pois é, fiquei sabendo dois anos depois que ele tinha sofrido um acidente de trânsito. É, a vida é complicada, estive com ele apenas 1 mês, no meu período de férias.

Às vezes acho que sempre fui e sou meio louca. Há um ano moro sozinha. Sim, meus pais continuam me ajudando em tudo o que pode. Lembrando que eles não são pobres, têm uma vida socialmente boa, no sentido financeiro; amoroso também, eles se dão bem, inclusive com meus dois irmãos mais novos: João Vitor e Fabiana.

Estou no segundo ano na faculdade, estou cursando Sociologia, uma escolha inteiramente minha. Conversei com meus pais e eles disseram que eu precisava seguir os meus sonhos e não os sonhos deles. Não sei se vou mudar futuramente, mas no momento estou bem convicta do que estou fazendo. Estou gostando mesmo. E não deixei de lado os meus romances e poemas. Adoro!

Trabalho como estagiária. Ganho pouco, mas me ajuda bastante. Os meus avôs sempre me disseram que o importante é valorizarmos o pouco que temos. Aprendi muito com eles. Eles tiveram uma vida muito difícil, mas educaram meus pais com a melhor educação possível. Sim, estou falando dos meus avôs em geral: paternos e maternos. Às vezes fico no meu quarto pensando, e sinto muita saudade deles. O meu namorado sempre que pode vem aqui no meu habitar. Mas procuro deixar bem claro pra ele que no momento não quero compromisso, quero mais me divertir com responsabilidade. Ele entende, eu acho. Acho também que logo logo a gente termina. Ele parte pra outra e eu parto pra outro. E assim a vida continua...

Como falei no começo meu nome é Paula. Este é um pouco da minha história, talvez se pareça com a sua, mas esta é a minha...rs...

adenildo lima