terça-feira, 2 de novembro de 2010

Taís

Taís, você se transformou em palco e arte diante de mim. Se fez bailarina, me olhou com olhar de menina. Se fez mulher, se fez dócil, e tão amável. Depois, se foi. Ouvi o barulho do trem partir. E você partiu partindo meu coração. O palco. A arte. A vida. Tudo isso me fazem lembrar você.

adenildo lima

Nenhum comentário: