sexta-feira, 29 de outubro de 2010

uma carta. de amor?

São Paulo, 29 de outubro de 2010.

Minha querida Fabi,

esta carta pode parecer mais uma carta de amor, mas na verdade não é. Na verdade estou em plena madrugada, olho para o relógio e ele marca 2h23, vem uma solidão gostosa em mim, e através dessa lembrança lembrei de você. Lembrei dos nossos momentos distraídos, daqueles nossos passeios, daqueles diálogos. Recebi a sua mensagem dizendo que está bem, que está prestes a casar, e talvez eu seja o padrinho. Sendo sincero, Fabi, eu desconfio que você não gosta tanto do seu noivo ao ponto de casar. Falo isso porque somos amigos, e saiba, não tem nada a ver com o relacionamento que tivemos.

O que eu sinto na verdade é que você tem medo da idade, tem medo de ficar solteira, por isso vai casar. Desculpa, estou falando isso por sermos amigos, e como sempre tivemos transparência em tudo o que conversamos não vou ficar reprimindo as palavras agora.

Não sei se você vai lembrar aquela noite em que viajamos para aquela chácara. Foi tão gostoso, vivemos o amor de uma maneira tão maravilhosa, transávamos como se fosse a primeira ou a última transa de nossas vidas. É, vivemos bem o pouco tempo em que estivemos juntos. Ainda lembro e sinto o seu cheiro adentrando minhas narinas, vindo do suor do teu corpo nu sobre o meu, abraçado ao meu. Foram três dias maravilhosos. Eu era o único desconhecido naquela turma, as pessoas - uma jovem que estava lá, que você também não a conhecia - até me perguntou se éramos casados. Disse que não. Ela riu e disse que nós parecíamos o casal mais feliz do mundo. Disse que éramos felizes, só não éramos casados. Ela riu. Percebi que ela sentiu atração por mim.

É, Fabi, tantas coisas me vêm à cabeça, mas vou parar por aqui. Na verdade, acho que isso que escrevi é uma carta de amor. rs.

Carinhosamente,

adenildo lima


2 comentários:

Reflexo d Alma disse...

Tabto tempo sem nos
visitas que ao chegar aqui deparo com as cartas
novamente!
Adoro.
E voce?
Sumiu,não passa mais nos blogs...
Aparece?
Faz falta Moço.
Linda sexta e te espero
entre sonhos e delírios

Sam disse...

Hummm, de amor? Pode ser. Que sou eu pra dizer ou julgar o que vai no sentimento do outro.

Se vc disser que é de amor, então será de amor!

Só sei que foi um belo depoimento.

Gostei!

Abraços, flores e estrelas amigo...