segunda-feira, 14 de junho de 2010

O amor é fogo

João Vitor entrou na sala, todo nervoso, entusiasmado. Era seu primeiro dia de estágio como professor. Valéria o olhou fixamente, foi até ele, e pediu para ele ajudá-la na interpretação do poema de Camões, "O amor é fogo." Sim, o amor é fogo. Foi o que João Vitor pensou, sem querer, naquele momento. Ela tinha apenas 14 anos. Jamais ele poderia pensar na possibilidade de namorá-la.

Mas o tempo passou, passaram-se 5 anos. Aquela criança ficou moça, virou mulher. João vitor estava com seus 27 anos de idade. Marcaram encontro, sairam, riram daquela menina na sala de aula. E ela riu dele, todo sério, todo exemplar. Valéria confessou que sempre foi apaixonada por ele. "Valéria, você?!". "Sim, prof, tem alguma coisa errada... a lei permite... eu tenho 19 anos... esperei todo esse tempo para te falar isso." "Valéria, você sabia que eu tenho quase 30 anos?" "Sabia, e é exatamente isso que me faz ficar mais apaixonada por você, prof."

Passam os dias, passam as horas...

"Prof, por favor, me ajuda interpretar... o amor?"
"Valéria, o amor é fogo".

adenildo lima

Nenhum comentário: