domingo, 9 de agosto de 2009

Nave de gelo

E seguimos nós na nave de gelo, rumo ao infinito, rumo aos prazeres da vida, rumo a um lugar desconhecido. A nave está derretendo, os nossos pés estão escorregando, restam poucos segundos para chegarmos àlgum lugar, gritos, barulhos fortes nos atormentam; corremos mais e mais. Agora, parece que estamos no meio da caminhada, mas não temos tempo pra pensar nos momentos vividos, não temos tempo pra pensar nas coisas simples da vida; continuamos a correria, e em cada passo corrido que damos ignoramos o olhar das pessoas, não paramos pra nos olharmos no espelho e, de tanto correr, pisamos em cima de tanta gente, atravessamos tantos lugares com esta venda nos olhos, porém seguimos, e a nave de gelo está se desmanchando, restam poucos segundos... Será que ainda sobra tempo pra pensar?

na nave navegando a nado nadamos nesse mundo vago

adenildo lima

Nenhum comentário: