sábado, 29 de agosto de 2009

Cartas de amor

"Professor, me ensina fazer uma carta, uma carta de amor." Gabriela pediu com o olhar mais carinhoso que possamos imaginar.
"Cartas de amor, Gabriela?! Mas professor não ensina fazer essas coisas".
"Ah, professor, ensina, sim. O senhor que não quer."
"Não, Gabriela, cartas de amor não se ensina mesmo, em lugar nem um do mundo. Amor é declaração livre, sem regras e sem pontuação. Escreva você mesma, sua carta de amor."
"Não sei se posso fazer isso. É tão difícil dizer o que sentimos a um professor."

adenildo lima

Nenhum comentário: