sexta-feira, 17 de julho de 2009

Viver ou morrer: qual é mais difícil?

Viver. A palavra viver não tem apenas um significado, e tem vários sinônimos conforme o ambiente. Viver é difícil, fácil é morrer, mas não é tão fácil assim.

Este texto começa com uma cara estranha, o amigo leitor está achando isso, e eu também estou. Estamos cansados de dizer e de ouvir que moramos num país democrático, eu confesso que sofro muito ao tentar usar o que a nossa Constituição Brasileira de 1988 assegura: A liberdade de expressão. Quem disse que posso falar? Quem disse que posso lutar pelos meus direitos? Até luto, mas os dragões são muito fortes, fortes demais!!!

A lei maior do nosso país é o poder, o poder. Um dia, uma moça que se dizia minha amiga me fez uma pergunta interessante que me marca até aos dias de hoje: "Você não se acha crítico demais?", Lembro que na hora até tive um susto, e falei comigo mesmo: é o mínimo que eu posso fazer - ter senso crítico. Mas a pergunta dela é muito interessante, ela retrata a ditadura silenciosa em que vivemos, em que moramos, em que comemos...

Eu, este ano, comecei um curso de Pós-Graduação na PUC/SP, Especialização em língua portuguesa. Eu me mostrei, na sala, diante dos professores como um ser pensante, quem disse que eles aceitaram? Houve um reboliço! Eu provei que estava certo, busquei fontes e tudo o que eu podia (isso com a professora Dieli Vesaro, numa matéria anterior, até hoje ela não entregou as notas). Na matéria seguinte a outra professora já me conhecia, como né? rs. Agora, ao pegar o resultado dessa professora que já me conhecia, Lílian Passarelli, sabe o que aconteceu? O método de avaliação dela me reprovou, e reprovando numa matéria nesse curso, o melhor a fazer é cancelar, e é isso que farei. Como fui reprovado, né?

Então, como vocês estão vendo, viver é difícil, muito difícil, e morrer também não é tão fácil....rs...

E assim seguimos enganando a vida e procurando viver uma vida melhor. Para mim que não tenho nem partido nem religião, apego-me ao amor, apego-me no amor, apego-me a você que está ao meu lado, que está comigo, pelo menos que se mostra meu amigo.

adenildo lima


Nenhum comentário: