domingo, 12 de julho de 2009

Máscara e alma

Era noite, Rita queria dizer alguma coisa. Tentou abrir a boca, não conseguiu. Mexeu com os olhos, estava sem forças pra reagir. Rita fechou os olhos, e se foi. Nunca mais voltou. Alguém até chegou a dizer que hoje ela está morando num paraíso. Só que o paraíso fica num lugar infinito. E as últimas palavras que ela queria dizer ficaram escritas num poema, num poema da vida.

"Caíram as máscaras
Vestiram em mim
uma vestidura branca,
Devolveram-me à terra
Voltei a ser semente
E na mente,
tenho certeza:
Máscaras não duram muito".

adenildo lima

Nenhum comentário: