quinta-feira, 30 de abril de 2009

Assim caminha a humanidade: Pós-moderna




















adenildo lima

Momentos e lembranças

Depois de um tempo as lembranças voltam e nos abraçam no silêncio mais calmo de uma madrugada, de um nascer de sol, de uma brisa suave. As lembranças de um amor que ficou no passado, a esperança de um amor na nossa frente, no presente, num futuro próximo.

Mas o futuro não existe, o passado muito menos, então, é o presente mesmo que nos encara e escancara um olhar infinito. E quando você se depara diante de uma fotografia de pessoas que você já esteve junto, já dormiu junto, já se amaram... a melhor maneira é desfrutar do olhar perdido diante da foto e aproveitar as experiências vividas.

E quando você está com três pessoas para amar e nenhuma delas é amor... o prazer se apropria de um momento vazio que, na maioria das vezes deixa um vazio ainda maior. E quando lembramos de alguém que estamos apaixonado e falta tão pouco para a concretização de um beijo, já que o beijo é o início, e muitas vezes o fim inexperado.

E quando Eu, escrevendo agora em primeira pessoa, digo que te amo. Como você fica?

adenildo lima


A fuga de Marcela

Marcela. Quem me dera ela tão linda e tão bela? Marcela fugiu, nunca vi seu rosto, nunca senti sua pele, mas em mim ela estava causando um sentimento bom. Muitas vezes ela dizia que eu era um enigma, mas quem disse? Quando não conhecemos a pessoa ela não pode ser misteriosa, os mistérios fazem parte de uma convivência à busca da descoberta, mas ela fazia isso. Ela desistiu. Será? Não sei.

Ela me parecia ser de religião evangélica. E logo eu que não tenho nem partido nem religião, acho que ela pensou sobre isso e disse: não vale a pena fazer leitura e comentários das palavras desse louco rapaz. E eu sou louco mesmo, o que seria de mim sem a loucura? A loucura de acreditar que ainda podemos transformar o mundo, fazê-lo melhor. Qual mundo? Não sei, talvez seja o mundo em que vivemos, já que todos nós vivemos num mundo diferente.

Mas Marcela fugiu. Se ela morreu, viajou ou está viva, eu não sei. Diante de Marcela eu nunca soube de nada. Era ela quem me instigava, que me fazia bem ao olhar seus comentários. Marcela, tão linda e tão bela por onde anda ela?

Marcela: pura metáfora de um olhar apaixonado perdido numa esquina qualquer.

Adenildo Lima


quarta-feira, 29 de abril de 2009

Nós que aqui estamos por vós esperamos

Hoje, vindo para o serviço, ao passar defronte a um cemitério, veio-me um sentimento interrogativo, perguntas sem respostas, respostas sem perguntas. Lembrei do documentário "Nós que aqui estamos por vós esperamos", (um excelente documentário).

O cemitério é um lugar onde existe a eternidade, onde faz calar o grito do bravo e abraçar a calma do homem sorridente. Mas o que é o cemitério? Eu nunca parei para pensar referente, apenas sei que ele existe, mas... e daí? o que vai mudar na minha vida saber que ele tem o poder de abraçar a minha história e de fazer-me terra? Eu apenas sei que ele existe, até mesmo porque tanto faz para quem parte deste mundo para um mundo além - o mundo de tantas imaginações - um cemitério ou qualquer lugar, isso não faz diferença.

No cemitério não há gritos, a não ser de lágrimas por alguém que partiu, mas lá reina uma calma, um silêncio que faz inveja para nós que somos tripulantes ambulantes desse mundo pós-moderno. Lembrei também do triste dia em que vi meu pai abraçando a natureza para não mais voltar, transformando-se em semente. Ele, herói, modelo de pai e de homem, deixava ali, naquele momento, a sua história para os seus filhos darem continuidade.

O cemitério é algo que não existe, apenas fica ali para receber as pessoas, eternamente.

adenildo lima

terça-feira, 28 de abril de 2009

É arte - rs




















Assim, estamos prontos para decolar.

adenildo lima

Felicidade

O dia ainda não tinha amanhecido, quando você apareceu. Você veio vindo vislumbrando o meu olhar. Olhei, loucamente, com pensamentos vindo da mente. Te desejei. Uma roupa transparente, um sorriso ardente, diante de mim, frente a frente. Uns lábios molhados. Fomos nos entregando, ficamos nus, nossos corpos foram se sentindo, você dizia que me amava, e jurava, e eu acreditava. Mas antes mesmo que o dia amanhecesse, você foi rapidamente, com um sorriso disfarçado na mente. Eu apenas olhei para o espelho refletindo um olhar interrogativo, e sorri perguntando a mim mesmo: a felicidade é momentos?
adenildo lima

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Um pouco de mim














Não sou artista, mas num encarte faço arte!

adenildo lima

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Imaginações de uma metáfora

Imagino. Imagino-me tirando sua roupa com a sutiliza dos dedos, sentindo a sua pele suada, molhada, salgada... com os lábios. Imagino. Imagino-me falando ao seu ouvido o quanto é bom estar com você, o quanto te amo, o quanto um segundo representa uma eternidade. Imagino. Imagino-me sem horas e sem tempo sempre ao seu lado. Imagino. Imagino-me aos poucos tendo o seu corpo diante dos meus olhos, assim, como parte integrante da natureza que beleza. Reveja que eu não te quero apenas para o prazer. Quero-te para amar, e que o prazer seja consequência do nosso amor. Quero. Quero-te natural afinal qual e quais palavras vão expressar o nosso abraçar amar se entregar...? ... Imagino. Imagino-me nossos corpos entreguem sem vergonha, pois quem ama não se acanha.

adenildo lima

domingo, 19 de abril de 2009

O dito humano

O ser humano, ou dito humano, é um ser difícil de entender. O que diferencia o humano do irracional, posso dizer que seja o simples fato, de nós seres pensantes saber que podemos pensar antes de agir, e isso se fala de EMOÇÃO X RAZÃO.

Mas o que acontece e o que sempre aconteceu é que o dito humano age como qualquer ser irracional, e ainda acrescento: nós fazemos coisas piores do que o irracional. Matar por dinheiro, abraçar para poder pôr a mão no bolso e levar tudo o que você tem... isso tudo é um pouquinho do ser humano.

O individualismo, a ganância, o poder do capitalismo posto bruscamente para cegar a mente das pessoas. E isso reflete nas escolas, nos hospitais, no olhar de uma mãe, nos passos lentos de uma criança jogada na calçada querendo apenas uma cama para dormir e uma escola para estudar para poder fugir da cola, da sacola, da esmola.

E nós continuamos dizendo que somos humanos. Mas o que é Ser humano?

adenildo lima

Tom Zé não é artista

Quarta-feira (15/04/09), fui ao show de Tom Zé, no Sesc Pinheiros. O espetáculo começou às 9:00, estávamos eu e meu irmão. E descobri, sem nenhuma sombra de dúvida, que Ele não é artista. Primeiro, nunca gostei de ouvir seus cds, confesso, isso é verdade, mas já fui a outros shows dele, mas ainda não tinha feito essa descoberta: Tom Zé não é artista. Mas confesso mais uma vez que sempre me emocionei em suas apresentações.

O homem é transparente, quando sobe no palco, o palco se torna pequeno pra ele, os múcicos que o acompanha, todos parecerm que são amigos e íntimos dele, e acredito que sejam, afinal, Tom Zé deixa isso bem claro ao falar com eles. E o espetáculo continua.

No lugar de um cantor se apresenta um ator, um músico, um humorista; um crítico. Sim, falo um crítico. Ele crítica tudo na maior simpleza. O público cai ao delírio: canta, grita, riem, se divertem, e muito!

E eu não me acanho em dizer que Tom Zé não é artista. Tom Zé é a própria arte.

Tom Zé é a própria arte!!!!

adenildo lima

A dança da vida

Tudo o que vivemos, até parece sonhos ou fantasias criadas por nós mesmos. Uma noite qualquer sentado numa calçada qualquer, aparece uma menina com olhar de anjo e sorriso poético. Um jeito meigo, carinhoso, transparente nos leva ao extremo das imaginações.

E ela fala de dança, fala de livros, fala de felicidade e acrescenta "confiar no ser humano, como? ele é imprevisível". E tudo o que ela fala, encanta, até mesmo palavras soltas no ar. E as pessoas se fantasiam diante do seu olhar meigo e carinhoso.

adenildo lima

É com você

E quando não temos mais o que escrever deixamos que as pessoas reflitam sobre o que já escrevemos.

adenildo lima

Ser louco é ser humano um pouco

Diante de tantas lutas, lutas de amor, de respeito... muitos já me chamaram de socialista, de revoltado, de crítico demais, de louco... o que eu mais gostei foi o último - de louco - a loucura é algo que me acompanha há muitos anos.

adenildo lima


Felicidade de um concursado

Sexta (17/04/09), eu estava dentro do metrô e recebi uma ligação: uma amiga, toda feliz, dava-me a notícia que tinha passado no concurso. Confesso a minha felicidade, e confesso que não consegui expressar isso ao telefone. Primeiro, fiquei feliz pela divisão do seu momento feliz. Excitada, ela falou ao telefone: Adê!!! passei no concurso.

A ligação caiu, afinal estava dentro do metrô. Pensei em ligar pra ela, mas o celular estava sem crédito para concluir uma ligação, enviei uma mensagem "O mundo é do tamanho dos nossos sonhos, Parabens". Espero que ela tenha entendido a minha felicidade. Pensei em ligar, ao chegar em casa, não liguei, nem sei explicar o motivo. E quando isso acontece, eu sempre falo que quando um sentimento de amor me doma, nada eu falo. Então, foi isso que aconteceu, um sentimento de amor, pela felicidade.

Amizade é algo que não se compra nem se vende, apenas, divide-se! E foi isso que ela fez: Adê!!! passei no concurso.

adenildo lima

sexta-feira, 17 de abril de 2009

O que é conhecimento?

Com suas máscaras combrindo a face, os doutores das universidades andam sem sentirem os seus corpos. Acreditam ser donos da razão, não aceitam questionamentos - a maioria - olha com menosprezo no olhar diante dos demais. Conhecimento. O que é conhecimento? se for para mim, um dia, ser sábio com essa inteligência que descrevo aqui, prefiro nunca ter conhecido as letras, prefiro ser eternamente o grande falante culto, sim, falo culto, ou alguém vai me dizer que uma pessoa que não conheceu os códigos verbais das ilustres academias, não é culto? então me respondam o que é cultura. Um dia desses uma professora doutora de língua portuguesa teve a ousadia de me falar que nunca ouviu falar que língua padrão é diferente de língua culta. My zeus!!!!!!! quem diria... e ainda acrescentou: traga a fonte! eu entrei em contato com um dos maiores linguistas do Brasil e, Ele, respeitosamente me respostou. Com muito carinho e educação entreguei a ela o e-mail com as fontes indicadas pelo nosso querido linguista MARCOS BAGNO. É, pessoal, amo as pessoas que não carregam diplomas expostos para esconder os olhos. Sim, eu tenho diploma de curso superior, mas se você me encontrar por aí com ele escondendo meu olhar. Diga-me, por favor, e não terei receio ao suicídio, é melhor a morte do que ser uma múmia dita viva, caminhando por aí.

adenildo lima

terça-feira, 14 de abril de 2009

Obra de arte andante

Teu corpo despido aflora a minha libido que assumido me entrego aos delírios que o prazer me propõe... Ali, teu corpo, assim, para mim, vestido com a sua própria pele... que o coração acelere e acelera pedindo uma ação vinda pelos toques das mãos. Teu cheiro adentra minha narina e os teus olhos de menina pequenina me olham fixamente com um desejo da mente que altamente me faz excitar e, ao tocar teus seios com a ponta da língua, são momentos eternos que não posso explicar. Mas como é bom poder estar vivo, para assim, enfim, dessa obra de arte viva e andante saborear, amar... amar...
E amar é esquecer que não há definação, apenas ação.
adenildo lima

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Uma gota no oceano

A vida. Amigo leitor, vou escrever este texto meio sem começo e meio sem fim, assim como a vida. Eu, em alguns momentos, já disse que ela é momentos. Momentos assim como a felicidade. Sim, como a felicidade, não vejo a felicidade como algo eterno. Agora mesmo, neste final de semana de páscoa, vivi tantos momentos felizes, momentos tão bons que descrever aqui seria resumir aquela felicidade. Mas qual o motivo que me leva a dizer que a vida é momentos? Depende de cada um, da cultura de cada um. Muitos acreditam em vida eterna - após a morte - outros, em reencarnação - após a morte - e outros mais acreditam em fantasmas e em milagres. - enquanto vivem - Eu, respeito todos os sentimentos e crenças, quem sou eu para dizer que não respeito? antes de qualquer coisa: o respeito.
Cada momento da nossa vida devemos aproveitar ao máximo. Esperar o dia de amanhã para viver a felicidade e desfrutar dos prazeres que a vida nos oferece é amarrar uma corrente em si mesmo e não deixar a felicidade fazer parte. O amanhã é o presente que ainda não recebemos, é o fruto que ainda não plantamos, é a colheita que ainda não colhemos; o amanhã é o hoje que não conhecemos, mas que podemos, tranquilamente, abraçá-lo e tê-lo com mais afeto. Já a vida é o que vivemos e o que acreditamos. Como eu não tenho nem partido nem religião - a vida para mim, passou a ser apenas amor.

adenildo lima

Um sentimento assim: meio sim, meio não

A paixão. O que é a paixão?

No início, era sofrimento - assim era o seu sinônimo. Mas com o tempo as coisas vão mudando. Alguns dicionários dizem que é afeto dominador e cego; obsessão. Eu não digo nada, apenas falo que a paixão é um sentimento conforme a interpretação de cada um. Mas no momento eu diria que a paixão é passageira, e não me diga que estou falando besteira. Digo também: a paixão é um sentimento que deixa o meu amor mais árduo por você.

A paixão é aquilo que se define, já o amor - é tão diferente!

(rs)

adenildo lima

O silêncio de um olhar

Têm sentimentos que não se explicam, têm momentos que não se definem, têm horas que são um tempo e existem tempos que duram mais de uma hora, e não esperamos que uma hora acabe. Lembra quando eu te falei que sua falta me faz falta? Talvez você já tenha esquecido. Mas eu ainda lembro, lembro o momento em que sentamos na calçada e você abriu o peito e dele só saiu amor, enquanto dos seus olhos saíam água que demonstrava bem mais do que muitos livros escritos. Eu não esqueço os pequenos momentos da vida. Ainda lembro que foram apenas 10 minutos de conversa, mas você chorou, mas você riu, mas você disse: eu te amo! e não precisava de mais nada, eu não precisava ouvir mais nada de você... ali, você começava a se tornar eterna em minha vida... quando se ama alguém todo o mundo cabe num simples olhar, num simples aperto de mão, num simples abraço... os pequenos momentos são eternamente eternos... Agora olho as estrelas e te abraço... vejo a infinitude da vida.... e como eu te amo... acho que você não tem mais dúvida disso...
Mas eu gostaria que você soubesse que aquela calçada nunca existiu, que aquelas lágrimas nunca existiram, na verdade, era eu que queria chorar minhas dores diante de você, e só você podia ouvir aquilo, mas ainda não estava preparada para enxugar as lágrimas de rapaz tão vivido, feito criança diante de você... e quando tudo acaba e só enxergamos uma pessoa em nossa frente algo declara que aquela pessoa faz parte do seu mundo... e assim nos amamos.... Quando amamos, o mundo se resume num simples olhar...

adenildo lima

terça-feira, 7 de abril de 2009

Você já falou um eu te amo, hoje?

Parece difícil falar para alguém que a ama, mas não é. Quando se ama, todas as barreiras são quebradas: falsidade não resiste; mentira, também não; dores se transformam em flores e a confiança se faz como linha para uma continuação de respeito, amor e amizade. E neste momento lembro de uma pergunta que me fizeram um dia: você namoraria uma amiga? Respondi com risos: nunca namorei uma inimiga, e nao pretendo. Antes de qualquer coisa, precisa-se do respeito. Ele, ao contrário do poder, é alicerce para a construção de uma sociedade mais digna.

adenildo lima

O peso do poder

O poder é uma arma muito perigosa, ao tê-lo, você pode deixar de ser você mesmo para seguir determinadas normas capazes de, até, destruição. O poder pesa muito. Muito! Se você são souber conviver com ele, ele te derruba facilmente. Depois, para se levantar, pode ser muito difícil.
Então, não tenha o conhecimento como poder, tenha-o como amor. Amor é a divisão. O poder, pode ser só destruição. Use-o para o bem, ao tê-lo. E nós podemos, não vamos ser hipócritas dizendo que não.

adenildo lima

sexta-feira, 3 de abril de 2009

A arte e seus conceitos

Em pleno século XXI, como há milhares de anos, definir o que é arte é uma tarefa difícil, é tão difícil quanto definir o que é belo. O que é ser belo? O que é arte?
Todos sabemos que a arte é a representão dos sentimentos humanos, mas há quem diga que existe a arte pela arte, e eu, ao contrário, não concordo.
Nesse mundo contemporâneo é possível irmos a uma exposição, onde veremos artes inteiramente diferente do conceito, dito, talvez, tradicional, conservador.
Um monte de latas jogadas no chão, isso é arte? quem sou eu para responder isso? sou apenas um mero rapaz que abraçado à solidão da vida, escreve seus poemas, seus textos.
E quando me perguntaram o motivo de escrever poemas, apenas respondi: para enganar as dores da vida, para vomitar aquilo que não consigo engolir, para expressar o que não consigo falar.
A arte é nada mais ou nada menos do que a sensibilidade de quem fica diante dela, assim como o conceito de beleza, que é inteiramente diferente de estética. Quem antes não disse: nossa! fulano é feio heim. Mas o tempo colocou-os um diante do outro, e ao descobrir a essência da alma daquela pessoa feia, a feiura acabou, nunca existiu.
A arte, assim como a beleza da vida, depende da essência de quem fica diante dela.
adenildo lima

quinta-feira, 2 de abril de 2009

O menino Kabenguelê

Em alguns momentos da vida, olhamos para alguém e ficamos encantados, assim aconteceu com o menino Kabenguelê.
Ele foi convidado por uma amiga para ir a uma festa junina, ao chegar lá, uma garota fitou seu olhar. Ficou pasmado, criou coragem e foi falar com ela. Conversaram numa boa, e tinham tudo para se envolverem, sentimentalmente, uma paixão. Mas naquele dia, alguns poréns não permitiram.
O tempo passou... Um dia, num parque qualquer, diante de um show ao ar livre, ele reencontra aquela menina. Antes, a sua amiga já tinha falado que ela estava comprometida, mas mesmo assim, Kabenguelê precisava vê-la.
Ao vê-la abraçada, olhou com muita cautela, realmente ela estava acompanhada, e era com a sua namorada. Foi difícil para Kabenguelê, mas fazer o quê? afinal, como a sua amiga tinha falado, ela estava comprometida.
Mesmo assim, Kabenguelê falou com ela, conversou um pouco. Ela olhou com um sorriso vindo do coração. Ali, naquele olhar, alguma coisa demonstrava alguma paixão guardada.
O menino Kabenguelê, apenas sentiu a falta do beijo que não aconteceu, mas antes que o sol se esconda por detrás das montanhas, sempre existe um sorriso com os lábios molhados, levando um momento de felicidade para as pessoas que acreditam no amor.
adenildo lima

Um bom dia

Um dia que surge é sempre um dia novo, ele nasce tímido, às vezes, noutras vezes vem com o sol nos aquecendo. Um dia que surge é sempre um dia belo, basta que cada um faça com que ele seja. Quando as tempestades vierem contra, lembrem-se: sempre temos forças o suficiente.

Abrace o sol,
beije a lua,
observe as estrelas,
trabalhe,
lute,
só não esqueça das pessoas que te amam.

A vida é um fio de cabelo, pode durar para acabar, para ser consumida, pode até ser eterna, mas é necessário que você trace bem os seus passos, e serás apenas um fio de cabelo diferenciado do seu corpo.

adenildo lima

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Espinhos e flores

Depois de alguns dias ausentes, eu volto. Aprendi que as dificuldades e conflitos na vida servem para descobrirmos que não é fácil viver, mas que a vida se torna mais saborosa quando não temos medo de abraçar o vento, mesmo que ela venha misturado com um vendaval.

Agradeço as mais de 200 visitas a esta página, durante esses dias que não postei nada, agradeço a todos que leem estes escritos, dividindo comigo um momento de amor, de carinho... escrever é dizer aquilo que muitas vezes o silêncio diz através de um olhar.

O silêncio também é um momento de amor, muitas vezes consigo mesmo, mas ele nos faz resgatar muitas coisas que falando não conseguimos enxergar.

Cada caminho seguido, ou cada decisão que tomamos na vida representam um pouco do nosso conhecimento conquistado em longas batalhas. Muitas vezes, deparo-me comigo mesmo, e tenho orgulho de mim e, acredito que é isso que nós precisamos: fazer coisas na vida para termos orgulho. Quando falo orgulho, peço que entendam - mais amor e respeito por nós mesmos.

adenildo lima