sexta-feira, 13 de março de 2009

Só se ama uma vez?

A palavra amor é infinita, disso não tenho dúvida, quanto mais falo, mas tem caminhos para serem traçados nessas linhas que nunca resumem o sentir amar.

Muitas coisas eu não concordo, quando se trata desse sentimento. Vejo milhões de pessoas presas a um passado que ela mesma acreditava que fosse eterno. Não vejo assim: não é pelo simples fato de me sentir bem ao lado de alguém, que aquele alguém precisa ser meu para o resto da vida.

É tão complicado falar desse assunto (a poesia não se perde, ela apenas se converte nas mãos do tambor). Amar é se entregar, mas quando ficamos presos num passado, acreditando que nunca mais vamos encontrar alguém como aquela pessoa que encontramos um dia, que nos dava bom dia, antes mesmo do sol nascer, e já sabia o nosso mau humor, antes mesmo de acordarmos. Breviamente, não vamos encontrar mais, pois enquanto estivermos presos a uma corrente, ou nos afogamos no mar, ou não conseguimos atravessá-lo.

Eu vejo o amor como uma semente, uma semente que muitas vezes nasce no próprio lajedo enfrentando tempestades, vendavais. Mas é necessário que estejamos abertos para o amor - amar é uma descoberta infinita, onde nunca devia existir um começo, ou um fim.

Pensar que nunca mais vou amar por que um dia amei sem explicação e sem definição, aquela menina dos olhos verdes, seria me transformar em escravo de mim mesmo, de um sentimento tão lindo que posso viver eternamente, e descobrir a cada dia que ele é tão livre quanto o vento, quanto o sol que nos aquece, quanto a lua que nos suaviza.

Eu amei, amei sim, amei como nunca dantes, mas descobri que posso amar todos os dias bem mais do que amei, pois quando estava amando-a estava aprendendo ainda mais a amar. E hoje, qualquer namorada que eu arrumar, vou amá-la bem mais, bem mais... ao contrário, amarraria uma corda no pescoço e pularia no mar, por me sentir incapaz de mais uma vez amar.

Amar é nunca buscar uma resposta, é apenas viver. Isso basta!

adenildo lima

4 comentários:

Márcio Ahimsa disse...

Não há respostas, pois não precisa de perguntas, apenas o sentir.

G. Borges disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
G. Borges disse...

Texto animador para pessoas como eu .

A última frase reforça o meu conceito auto-estimulante : " Nada é por acaso." hehe

Sam disse...

"nada se perde, nada se cria, tudo se transforma"

E no amor, pq deveria ser diferente?

Amor é sempre amor, mesmo que mude!

Meu beijo pra vc!