segunda-feira, 2 de março de 2009

Enquanto nós nos amávamos

Enquanto todos dormiam, nós nos amávamos: os abraços apertados, os corpos suados, os beijos molhados; enquanto o mundo lá fora se atropelava, nós nos amávamos: construíamos nosso mundo, nosso mundo de prazer movido com razão e emoção, deixávamos de sermos dois e nos tornávamos eternamente em um: Nós nos amávamos! ainda lembro, você como criança em meus braços, estávamos entregues. Quando se ama não há timidez nem vergonha, a confiança é mútua e a entrega é total. Bom mesmo foi que o nosso amor não acabou com o orgasmo, o prazer apenas deu abertura para nos amarmos mais: nos abraçamos, nos beijamos... enquanto nós nos amávamos!

Amar é esquecer que existe uma definição, é viver!
E descobrir!

adenildo lima

3 comentários:

G. Borges disse...

Uuuuii que amor hein?! Bela descrição ;)

sidineia disse...

"improvisos de um louco??"..hum...prefiro assim:"palavras de um sabio."parabens por todos os poemas,em destaque esse..é impossivel ñ viajar nas suas palavras,nos seus pensamentos..e falando de amor então....srsrs..
sucesso sempre gatinho lindo..
saudades

Erica Maria disse...

Ah, mas isso é tão gostoso né?

Bjs, ótima semana!!!