sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Um encontro e uma decisão

Era uma biblioteca, enorme, milhares de livros. Kalina chega, olha para Victor, o seu namorado:
- Tudo bem?
- Sim.
- Faz tempo que está aí?
- Sim. 40 min.
- Decidiu alguma coisa?
- Não tenho o que decidir.
Kalina olhou dentro dos olhos dele, ela sabia que ele a amava. Os dois, eram um casal de namorados felizes: iam ao teatro, ao cinema, aos bares com música ao vivo, aos parques, zoológicos... e brincavam como duas crianças descobrindo a felicidade.
- Você não vai me perdoar, Victor?
- Por que eu te perdoaria? não tenho nada contra você. Você sempre foi livre, nunca te proibi a nada, antes de qualquer situação, parávamos, conversávamos e chegávamos numa conclusão. O motivo de ter feito isso, não sei.
- Mas eu estou arrependida, juro! foi uma loucura... eu não queria fazer aquilo, fui tentada a fazer. Me perdoa.
- Eu não tenho o que perdoar, você não cometeu nenhum crime, eu apenas não posso mais ser o seu namorado.
- Por quê?
Ela ouviu aquilo e não quis acreditar. Dos seus olhos começaram a cair lágrimas, aos poucos começou a soluçar. Victor a abraçou.
- Só quero que saibas: eu te amo, mas não posso mais continuar contigo. Quando se perde a confiança, fica difícil prosseguir. Peço que entendas. Não vou te culpar, e muito menos falar o motivo que nos separamos.
Ele beijou o rosto dela, carinhosamente, e desceu as escadas da biblioteca com a cabeça baixa sentindo o seu rosto ser acariciado pelas lágrimas.
adenildo lima

Um comentário:

Cris Animal disse...

Podemos continuar amando, mas confiança é um cristal.....é!
beijo pra vc
............Cris Animal