quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Ritual

No apartamento, só eu e você, lembra? Tomamos vinhos, nos abraçamos loucamente. Nossos corpos deixavam de ser dois, e aos poucos se transformavam em um. Quando te vi vestida de jambo, fui ao delírio. Nossos corpos molhados e secados por nossas línguas; aquilo fazia parte do nosso ritual. Você dizia que me amava, e na verdade sim, o amor não se encontra no passado e muito menos no futuro, ele está presente, e vivido no momento. E nós nos saboreamos aqueles minutos, eternos minutos. Ter-te aos meus braços como morta, o desmaio fazia parte do nosso ritual.

adenildo lima

2 comentários:

Erica Maria disse...

E quem duvida que o amor está no presente?

Temos de vivê-lo sem exitar!

Lindo!

Bjs :)

Sam disse...

Permita-se!
Ele, o amor, é a maior delícia da vida que podemos e temos o direito de vivenciar.

Abraços, flores e estrelas