segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

O religioso e o ateu

Religião sempre foi e sempre será um tema complexo para se falar. E o ateísmo?
O que me chama a atenção em um ser humano, não é o fato dele ser religiou ou não. É a maneira como ele se comporta, isso sim, me faz refletir.
Pelo menos no ponto viável do assunto, o religioso é a pessoa que ama, que respeita, ou, que deveria fazer isso. Mas como a realidade é sempre diferente do mundo, dito, fantasioso, muitas coisas são diferentes.
Primeiro é preciso respeitar a cultura de cada um, que não seja medido o deus das pessoas pelas religiões. Quem nasce no Brasil tem a tendência de ser católico ou, como dizem: evangélico. Mas se este mesmo cidadão tivesse nascido na Índia, por exemplo.
Mas diante de um religioso, até que é respeitado o fato de ser de uma outra religião, mas quando alguém abre a boca e diz que é ateu, melhor seria ter falado que era o bandido da luz vermelha, diante do religioso tradicional, talvez ele tivesse mais acolhimento.
Não estou exagerando, tenho este assunto, que o qual estou comentando, por experiências vividas. É um choque muito grande para um religioso ouvir que fulano é ateu. Eu também já fui religioso, depois de milhões de leituras, não preciso mais de um deus vindo pela boca de padres, pastores.... sejam lá o quê... preciso apenas do amor, e isso basta.
O que me deixa com perguntas soltas no ar, é: o ateu respeita todas as religiões, mesmo não tendo um deus, por que os religiosos que tanto pregam o amor, entram nessa contradição?
No yutube, Dráuzio Varella fala sobre o ateismo:
adenildo lima

Nenhum comentário: