quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Encontros

Encontros com pessoas que amamos, eu gosto muito, adoro ficar ao lado de pessoas queridas, conversando, tomando uma breja, um vinho, tocando um violão, a vida se mostra tão saborosa.

São momentos únicos que se tornam eternos. Histórias vêm, histórias vão, gargalhadas daqui, gargalhadas dali, e a felicidade nos contempla. E até parece um cenário poético. Um sorriso da jovem menina, uma piada dali, um olhar de cuidado daqui. Lembranças se revivendo e fazendo parte do presente.

Pena que as horas passam, e aquele momento se conclui. O primeiro abraço de despedida é pouco, o segundo, ainda mais, já o terceiro deixa um vazio "eu queria ficar um pouco mais contigo". E um beijo na face contempla aquele amor, aquele carinho.... "você podia ficar um pouco mais"... e um pouco mais parece que não permite que fiquemos.

Mas o tempo é nosso amigo: sem começo, sem fim, sem meio... e o próprio tempo sabe que é resistente, mas se rende ao amor. Um olhar se vai... registros na mente ficam para sempre.

E dizem que um dia tem 24h. Mentira! um dia tem a quantidade de horas que amamos.

adenildo lima

Um comentário:

G. Borges disse...

" Um dia tem a quantidade de hors que amamos" é uma das frases mais românticas e desgramadas que eu já vi cara .
É a pura verdade !
E isso é muito irritante no meu caso.

Saudações amigo escritor, espero te ver nesse feriado.
Beijo!*