domingo, 25 de janeiro de 2009

Enigmas do próprio mistério

O teu corpo é um infinito de mistérios em minha vida. Cada peça de roupa que tiro, tenho mais curiosidade. Cada parte descoberta e coberta pelos meus beijos são loucuras jamais desvendadas, apenas sentidas. O teu cheiro ardente adentrando as minhas narinas me deixa excitado, e sinto a sua libido deixando seu corpo como flores e rosas. Sentir sua pele com a ponta dos dedos navegando nos labirintos mais sagrados aos meus desejos e ensejos é algo único: só a mim e a você cabe. A tua barriga tremendo aos toques e beijos me faz sentir-me mais alguém. E quando sinto os bicos dos seus seios na ponta da língua, volto a ser criança, mas o prazer é diferente: é mútuo, e só a nós dois cabe esse momento. Teu corpo é labirintos que nunca quero desvendar todos os mistérios.

adenildo lima

Nenhum comentário: