sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

E o tempo, o que diz sobre isso?

Cidade pequena, localizada no interior do país. Lá nasceu Vinícius. A vida do interior, muitas vezes, se torna precária diante das dificuldades. Depois de uma vida, ele resolve deixar sua terra natal e partir. Na verdade, ele não deixou por querer, a própria situação o obrigou a isso. Mas quem parte sempre deixa alguém amado, afinal a vida é isso: batalhas e conquistadas, beijos e separação.

Vinícius não amava por uma noite e duas moedas. Amava por vários dias de luta até chegar à conquista. Ainda hoje, ele lembra do primeiro beijo, sentindo os lábios dela encostando nos deles, e todo o corpo deixando de existir no mundo terreno. Foram muitos caminhos, muitas horas para chegar a um ao beijo, que ele sente o seu sabor até hoje.

Vinícius numa breve manhã, enquanto o sol brilhava, vai à casa dela: abraçam-se, beijam-se, choram. Vinícius ganha o mundo, um mundo diferente. Mas o amor resiste à barreiras, à tempestades; mas até que ponto?

Cartas vêm, cartas vão. A bela menina fica noiva. Mas Vinícius sabia que o amor vai até ao momento em que não invade a vida do outro. Passam dias, passam anos... uma esquina que abraçava duas ruas, ao mesmo tempo, os dois se encontram, naquela cidade pequena, romântica... a paixão invade os desejos do jovem garoto (eles sempre foram amigos, grandes amigos). Ele tenta beijá-la.

"Vinícius, você sabe que eu não resistiria, você acha justo? estou noiva, prestes à casar; por favor." - Vinícius abraça a sua amiga e lhe deseja muitas felicidades em seu casamento. Ela sorri.

Uma chuva caía, a noite também. Os dois se abraçaram, a breve chuva molhava seus corpos. Ali, o amor ficou comprovado que realmente existia entre eles. E são amigos, mesmo tão longe e distantes, até mesmo das comunicações. A madrugada some no olhar da jovem garota. Já Vinícius, vai carregando o peso do amor.

E o tempo, o que diz sobre isso?

adenildo lima

Nenhum comentário: