sábado, 20 de dezembro de 2008

O silêncio da noite

Lembra? você me olhou, pegou em minhas mãos, apertou carinhosamente. Senti seu coração batendo, apaixonado. Apaixonado fiquei ainda mais. Um lugar simples e atraente. Ouvíamos o som harmonioso da natureza. A água descia pelas pedras, e seu barulho era atraente e gostoso aos nossos ouvidos. Você me abraçou, lembra? senti seu corpo apertando o meu, seus seios encostando-se em meu peito. Sua voz suave em meu ouvido me excitava. Seu beijo carinhoso em meu pescoço, fazia com que o mundo lá fora deixasse de existir. Algumas pessoas brincavam naquela casa de campo, e nós, fazíamos amor. Nada mais gostoso do que fazer amor. O amor é sagrado, nos deixa feliz. E ainda lembro, tirando sua roupa e vendo o seu corpo nu: a mais perfeita obra de arte que a natureza criou. Seus lábios doces, sua pele saborosa, sua voz suave. O silêncio da noite, o som da natureza, juntos a nós... tudo isso podemos chamar de amor. E o amor nasce no silencio de dois olhares. E nada é mais importante do que o amor.

adenildo lima

3 comentários:

Márcio Ahimsa disse...

Tá apaixonado, hein, poeta!!! rs

FRANCYELLE FERNANDES disse...

Nossa quanto sentimento em poucas linhas isso é só para poetas e concerteza você é um.Parabens!

Rosana disse...

Hummmm...sem comentários!!!