segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

1988 - Brasil constitucional

Neste momento procuro palavras para falar da nossa pátria. Primeiro, não sei se começo falando de Fátria, Mátria ou Pátria. É difícil!

Uma pátria sem mátria deixa um vazio num colo mais amado da humanidade, o colo da mãe. Uma pátria sem família é um vagabundo dizendo que é pai. Não fiquem com raiva de mim mas, neste momento, preciso me expressar. Sei que a Constituição Federal do Brasil de 1988, me assegura o direito de expressão.

O direito de expressão é algo tão bonito, tão humano, o cidadão poder falar do que sente, do que deseja, mas infelizmente isso no Brasil não é permitido, pois a fome consome a força do brasileiro falar. Mas a Constituição também assegura o direito à comida, à saúde, ao emprego, à educação... assegura o direito a tantas coisas.

É vergonhoso o que prega a nossa Constituição. Mas você, caro amigo cidadão, tem todo o direito de conhecer seus direitos e deveres.

Um dia meu pai falou: filho, você podia ser doutor... Perguntei: doutor?!!! ele acrescentou... advogado, médico... e eu respondi: Pai, um dia serei Doutor de Verdade, cursarei a minha especialização, meu mestrado e meu doutorado... aí, direi.. sou Doutor, mas sem a merda do diploma tapando a minha face.

Doutores mesmo são Patativa do Assaré, Cora Coralina, Drummond... e o meu pai... Ele sim, me ensinou tudo o que nenhuma Univerdade será capaz de ensinar.

adenildo lima

Um comentário:

Rosana disse...

Concordo com vc! Então aproveito este espaço para pedir a vc que não desista de seus ideais ... peço-lhe que não desista de seus sonhos ... que lute pelo que acredita, pois vc ainda tem a seu favor as esperanças, a coragem, a firmeza de caráter, a determinação e todas as qualidades para não ficar parado apenas esperando ... esperando ... Boa sorte e mesmo que apareçam as dificuldades ... não pare e siga sempre em frente> Os obstáculos existem justamente para provar se se somos capazes de seguir em frente!