quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Último texto

Chegamos ao dia 31 de dezembro de 2008. Este é o texto número 300 deste ano aqui neste espaço. Muitas pessoas leram, acompanharam esta minha maneira meio louca de enxergar as coisas, esta busca por uma igualdade, a busca por um amor tão igual e sincero. Aqui, deixei lágrimas, desabafei, acho que até chorei. Gostei desta brincadeira de escrever. Foi meu irmão que pediu pra eu fazer este blog, ele disse que eu tinha muito o que dizer e precisava deixar em algum lugar. Procurei deixar sempre "artigos", sei que não consegui fugir da poesia, mas procurei não deixar poemas, mas tem, eu acho rs.

Neste próximo ano darei ênfase ao grande objetivo: lançar o livro de poemas junto com Márcio Ahimsa, é difícil, sabemos, mas chegaremos lá. Aqui, neste espaço, pretendo seguir a mesma linha de escrito, que fiz este ano: artigos, alguns textos e frases eróticas, pretendo também dá ênfase a assuntos relacionados ao Brasil, não ao Brasil que vivemos, mas ao Brasil que não conhecemos - o Brasil que Darcy Ribeiro tanto lutou pra mostrar.

Confesso que 2008 foi muito corrido para mim, trabalhei muito, dia e noite, praticamente. Em 2009 voltarei a estudar, ainda não sei se darei aulas, sou professor. Deixo claro: ser professor é a profissão que tanto me orgulha, mas preciso fazer pós. Trabalho numa empresa durante o dia, infelizmente a educação paga um salário miserável, não dá para comprar o pão e passar a manteiga. rs.

Espero que todos que leram meus textos tenham aproveitado alguma coisa, gosto quando criticam, quando deixam comentários. Deixo uma mensagem para todos: a passagem de um ano não é coisa importante, importante mesmo é a mudança que você faz a cada momento em que percebe que está vivo.

Vocês que leem meus escritos não se preocupem em querer saber o que escrevi, o leitor dificilmente lê o mesmo texto que o autor fez, cada pessoa faz a sua própria leitura e interpretação, e isso é muito importante.

Agradeço a todos, de coração e mente - rs - desejo muita paz, amor e felicidades... Sempre que puderem, leiam os textos que ainda não foram lidos.

bjs e abraços a todos.

adenildo lima

E o sonho que se foi...

Tudo é sonho. E sem ele, a esperança também morre.

adenildo lima

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Quase só

Sozinho, caminho sem saber pra onde. Onde você está? Estou cansado, e esta luta me cansa. Meus pés estão calejados de tanto andar. Te procuro: onde, aonde estás? O teu sorriso, guardado aqui dentro de mim, permanece vivo e cheio de esperança, mas não sei por onde andas. E sozinho te procuro.

Te procuro, não pelo fato de estar sozinho, mas pelo simples motivo de querer te encontrar. Eu tenho esperança e acredito no amor. Sempre acreditei! Você não mostra seu rosto, esconde o barulho dos seus passos, e eu saio, louco, te procurando.

Te procurando eu vou na esperança de poder um dia beijar sua face, e mais uma vez sentir seu amor. Você sabe o quanto te amo, o quanto te quero. Neste momento, sinto que mais um ano se aproxima, e outro fica, mas isso é apenas um ano. O tempo não existe, os dias não existem, nada existe. Em mim, existe apenas a esperança de poder ficar diante de ti, e me sentir tão igual e humano. Só isso, e basta para sermos mais felizes!

adenildo lima

O beijo e o abraço

Lembro do beijo da menina solitária, ela estava com tanto amor, e me deu. Seu carinho, seu abraço... me fizeram tão feliz. Ela ainda lembra os nosso corpos juntos encontrando a outra metade que o tempo tinha deixado por aí. Mas o amor se foi, e agora estou noutros braços. Mas o amor voltou, e agora estou em teus braços. Mas o amor acabou, e agora te peço teu carinho, teu abraço, teu amor.

adenildo lima

Brasil

Escuto e vejo muitos brasileiros se orgulhando de serem brasileiros. Eu também já fiz isso, hoje, penso melhor, antes de falar qualquer coisa. Ser patriota não é levantar a bandeira do brasil em época de futebol, em época de carnaval.

Moramos num país muito rico, rico mesmo! mas é dominado por ladrões e malfeitores, desde 1500. A educação, dar vergonha entrar numa sala de aula. Os alunos sem objetivos de vida, isso nas escolas públicas; as particulares não me interessam - tô cansado da burguesia. As Universidades, os professores-doutores colocam o diploma na cara e ficam lendo livros, como se os alunos fossem idiotas, e muitos são.

O ensino caminha para o pior, assim, o país também, já que a educação é a base de tudo. O Brasil, Zeus! a imprensa, quase toda comprada pelos grandes meios do poder capitalista. A saúde, Zeus! não dar pra comentar neste assunto. Me irrita muito!!!

Ainda bem que o Brasil é o país do futuro! e têm pessoas que acreditam nisso - tanta ignorância!!!

adenildo lima

A morte

Quem já parou para pensar "MORTE"? Poucas pessoas fazem isso. Sabemos que ao nascer, já estamos predestinados a ela. Ela, muitas vezes, é o começo de uma grande jornada, nos dar força, coragem, sonhos, esperanças... Eu acredito que o maior sentido da vida é a morte, há quem duvide de mim.

Seria monótono demais viver eternamente, qual seria o sentido da vida saber que sempre iríamos viver? o gostoso da vida é os objetivos, os sonhos, a luta diária; isso nos dar prazer. Não precisamos pensar na MORTE, precisamos apenas viver bem. E viver bem não é se curvar diante de si mesmo, não é perder as forças, e muito menos, querer ser melhor do que os outros.

Ao sabermos que um dia vamos morrer, pra que tesouro e ganância? Por que não apenas amor? Sócrates comparava a morte com um sono. E na verdade é um sono, um sono eterno. Então vamos pensar sobre isso.

Somos seres, considerados, pensantes. Ser um ser pensante é ir além dos seguimentos impostos e postos em nossas vidas. Vejo os estudiosos repetindo tudo o que os outros falaram. Precisamos ser UM, e não apenas mais Um. Por isso, para não morrermos vivos e continuar andando como cadáveres, vamos enfrentar a morte e ir além do que muitos dizem.

adenildo lima

X

Tudo o que você conquista pode acabar, o conhecimento não, ele te acompanha sempre, e até te torna eterno, sem precisar de ter religião.

adenildo lima

IX

Muitos professores universitários são iguais aos antigos gravadores.

adenildo lima

VIII

A solidão é um vazio que você precisa conhecer, e preencher; sem lágrimas.

adenildo lima

VII

Você leitor, nunca lerá o que eu escrevi, lerá apenas o que consegue entender, e interpretar.

adenildo lima

VI

A morte, ela é o melhor ponto de partida para valorizar a vida.

adenildo lima

V

A vida é como um sopro... um vento... a vida é o que você vive. Só isso!

adenildo lima

IV

Te observo através de uma janela, às vezes você parece uma aquarela.

adenildo lima

III

O meu amor é igual uma semente jogada à terra, se você cultivar, ele nascerá, e crescerá.

adenildo lima

II

Uma bela mulher é tão bela quando não mostra apenas o corpo.

adenildo lima

I

Admiro os poetas e os arquitetos, mas um poeta-arquiteto, seu poema tão pouco me emociona.

adenildo lima

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Calendário do tempo

Hoje é dia 29 de dezembro de 2008. Faltam poucos dias para que este ano termine. Foram mais de 300 dias vividos, suprimidos, seguidos. O tempo não espera você tomar banho, lavar a alma, ou sujá-la. O tempo é rápido (silenciosamente) caminhante por aí. Em alguns momentos um segundo vale mais do que uma hora, uma hora mais do que um dia e um dia bem mais do que um ano, é a relatividade nossa diante dos obstáculos.

Um segundo é realmente importante. Conversando com uma mulher de aproximadamente 40 anos, ela disse: depois de tantos anos vividos, consegui chegar ao orgasmo. Parece que ela tinha ganhado a vida, a eternidade. Muitos momentos da nossa vida serão lembrados por toda a vida; alguns serão de alegrias, outros de tristeza. Os de trsiteza, podemos jogá-lo fora, não vale a pena viver e reviver sofrimentos.

Sei que, hoje é dia 29 de dezembro. Eu olho o tempo e vejo tantas nuvens perdidas no infinito do universo. E o tempo segue sem nos esperar. Ganhe um calendário, mas não seja controlado pelos dias, controle-os.

adenildo lima

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

E as folhas?

"Pra não dizer que não falei das flores"

http://www.youtube.com/watch?v=D_cQz6IElgc&feature=related

Felicidades pra todos!!!

adenildo lima

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

São

Não sei se você conseguiu enxergar.

Mas a água corre e escorre na corredeira das beiras do lago afogado nas lágrimas do refugiado maltratado pisado excomungado saindo sem saber o rumo o caminho a direção a oração a ação e se são as vozes da dicção de uma nação e são o que eu não sei caminhei esburaquei tratei renovei a luta nua desnuda no silêncio de um silencio ouvindo o barulho da água que me fazia lembrar o som de um rio.

adenildo lima

domingo, 21 de dezembro de 2008

Mulher e homem

As mulheres dão flores, os homens que colhem espinhos.

adenildo lima

sábado, 20 de dezembro de 2008

O silêncio da noite

Lembra? você me olhou, pegou em minhas mãos, apertou carinhosamente. Senti seu coração batendo, apaixonado. Apaixonado fiquei ainda mais. Um lugar simples e atraente. Ouvíamos o som harmonioso da natureza. A água descia pelas pedras, e seu barulho era atraente e gostoso aos nossos ouvidos. Você me abraçou, lembra? senti seu corpo apertando o meu, seus seios encostando-se em meu peito. Sua voz suave em meu ouvido me excitava. Seu beijo carinhoso em meu pescoço, fazia com que o mundo lá fora deixasse de existir. Algumas pessoas brincavam naquela casa de campo, e nós, fazíamos amor. Nada mais gostoso do que fazer amor. O amor é sagrado, nos deixa feliz. E ainda lembro, tirando sua roupa e vendo o seu corpo nu: a mais perfeita obra de arte que a natureza criou. Seus lábios doces, sua pele saborosa, sua voz suave. O silêncio da noite, o som da natureza, juntos a nós... tudo isso podemos chamar de amor. E o amor nasce no silencio de dois olhares. E nada é mais importante do que o amor.

adenildo lima

Cáfria

Existem momentos da nossa vida em que sentimos saudades de alguma coisa, agora mesmo senti saudade de Cáfria.

Cáfria, moça bela e mãe, teve tantos filhos, mas com o passar do tempo seus próprios filhos foram desprezando-a. Hoje, Ela é uma mãe solteira e, mesmo sendo desprezada, trabalha o dia inteiro para alimentar seu filho que fica em casa.

Seu filho ainda é criança. Ela muitas vezes chora, por não poder secar as lágrimas daquele inocente. E ela sabe que tem algo muito podereso querendo matá-la e querendo destruir ou comprar a inocência de sua criança. Ela corre para cuidar dos filhos dos brancos, enquanto os seus ficam em casa, sem mãe.

Sinto saudades de Cáfria, nome bonito, sonoro ao meu ouvido... eu luto por Cáfria para que não façam o seu luto. Eu brigo por Cáfria, também é minha mãe. Cáfria é esquecida, gostaria de não saber o motivo, mas eu sei. Sei, e fico feliz por saber, assim posso fazer alguma coisa por Cáfria.

Cáfria, Cáfria, Cáfria... quais palavras posso expressar por teu imenso amor? amor de mãe é infinito, eu sei.

adenildo lima

O momento

Agora mesmo, tive vontade de escrever um poema, mas a poesia não vem, o grito não vem, a fala não vem, a sede não vem, a menina sorridente não vem, a escuridão não vem... nada vem nesse momento.

Agora mesmo, lembrei das palavras de um poeta, mas as lembranças não vem, as palavras não vem, o sonho não vem, a realidade não vem, a escuridão apagou a luz no breve penar da noite e, a luz não vem.

Agora mesmo, percebo que não posso escrever nada além daquilo que não vem.

adenildo lima

O mundo editorial

O mundo do comércio tem lá seus ditos e ditados, segue seu percurso conforme a exigência comercial. Ontem uma amiga me perguntou: mas qual editora vai publicar seu livro no próximo ano?

(Esse livro, Ela se referia a um projeto meu e do poeta Márcio Ahimsa). Disse, nenhuma editora, nós não precisamos de editoras para levar nossa poesia, se eles quiserem, venham a nós, nós não!!!

É melhor vender 100 Exemplares de um livro e poder falar, conforme em que acredita, a vender um milhão e perder o direito a sua voz. Um homem sem a fala é um robô controlado pelo sistema, por um controle remoto.

O mundo editorial é lindo, é maravilhoso... afinal, faz livros para serem trabalhados nas escolas, para serem lidos nos transportes públicos (que por sinal é vergonhoso em SP), e lendo conseguimos enganar o aperto aperta da sardinha enlatada. A única coisa que mata o meio editorial é o capitalismo. Existe guerra mais poderosa do mundo do que o capitalismo?

Enquanto isso sigo o meu caminho, caminho espinhoso mas gostoso.

adenildo lima

Caminhos de espinhos

O poeta. O que é um poeta?

Tentar definir um poeta seria o mais ridículo de alguém que escreve ou fala. Ele não tem definição, é um ser feliz, triste, alegre, contente, descontente, solitário, junto demais... caminha numa estrada com muitos espinhos, flores, amores e dores... não é de Deus nem do Diabo, tem horas que é dos dois, mas não é de ninguém.

Tem uma visão aguçada capaz de enxergar tudo em sua altitude, enquanto muitos veem lá... escondidamente. O poeta é o próprio Deus, é o próprio Diabo... afinal, ele caminha entre o bem e o mal, entre o mal e o bem, mas não pertence a nenhum deles. Não tem partido, não tem religião, não usa marca colada em seu corpo, tem apenas amor.

Um poeta ama mesmo, e ama!!! acho que ninguém ama mais do que um poeta. Ele transforma a merda em ouro e consegue provar que as fezes de um cachorro têm mais importância do que o discurso de uma gravatinha engomada. Não estou sendo contra aos engravatados, mas têm muitas pessoas que deixam de ser eles mesmos para ser a sua gravata, a sua roupa, o seu sapato, o seu ESTATOS.

Mas também existem poetas agarrados em propagandas e se propagam para desfrutar dos seus poemas para seus Status. Ridículo!!! - perdão, mas isso não é poeta, é um mero produto do sistema, assim como Pedro Bial fala que é poeta, com seu belo rosto nos progamas de Big Irmãos... (rs).

A poesia é a alma de uma mãe. De uma criança que ainda nem conhece a maldade do adulto. só sei que o poeta caminha pisando espinhos e colhendo flores.

adenildo lima


segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

O tempo e o vento

Hoje eu saí para passear, com aquela vontade de abraçar o vento, beijar a lua, sentir as estrelas...
Hoje eu procurei um verso em todos os livros de poesia para definir o que sentia a minha alma...
Hoje eu quis o futuro, eu quis o passado, eu quis o presente... eu quis você...
Hoje eu descobri que você estava longe... longe... longe... por isso quis abraçar o vento...


Eu quis abraçar o vento e beijar as estrelas e sentir o frio da lua aquecendo minha alma...
Eu quis caminhar livremente pelas calçadas das ruas sem ter ninguém para me impedir...
Eu quis você ao meu lado... só você... mas você estava longe... longe... longe... por isso caminhei...


Caminhei nos sonhos de uma criança, na esperança de um senhor....
Caminhei adiante pisando na terra de concreto que doía e doía.... a terra até chorava...
Caminhei querendo abraçar o sol e sentir você...


Mas você estava longe, longe, longe...
Mas você não apareceu...
Mas você não me disse bom dia...
Mas você me deixou sozinho caminhando...


Onde, aonde anda você?...

Adenildo Lima

Casamento

Ontem eu falei: vou casar só depois dos 60 anos. Alguém perguntou: Mas quem vai querer? só se você estiver podre de rico! E eu respondi. Estarei pobre, e casarei, vou provar para todo mundo que a mulher não é capitalista-materialista.

Todos riram: homens, mulheres e crianças... confesso que não entendi o motivo das gargalhadas.

adenildo lima

1988 - Brasil constitucional

Neste momento procuro palavras para falar da nossa pátria. Primeiro, não sei se começo falando de Fátria, Mátria ou Pátria. É difícil!

Uma pátria sem mátria deixa um vazio num colo mais amado da humanidade, o colo da mãe. Uma pátria sem família é um vagabundo dizendo que é pai. Não fiquem com raiva de mim mas, neste momento, preciso me expressar. Sei que a Constituição Federal do Brasil de 1988, me assegura o direito de expressão.

O direito de expressão é algo tão bonito, tão humano, o cidadão poder falar do que sente, do que deseja, mas infelizmente isso no Brasil não é permitido, pois a fome consome a força do brasileiro falar. Mas a Constituição também assegura o direito à comida, à saúde, ao emprego, à educação... assegura o direito a tantas coisas.

É vergonhoso o que prega a nossa Constituição. Mas você, caro amigo cidadão, tem todo o direito de conhecer seus direitos e deveres.

Um dia meu pai falou: filho, você podia ser doutor... Perguntei: doutor?!!! ele acrescentou... advogado, médico... e eu respondi: Pai, um dia serei Doutor de Verdade, cursarei a minha especialização, meu mestrado e meu doutorado... aí, direi.. sou Doutor, mas sem a merda do diploma tapando a minha face.

Doutores mesmo são Patativa do Assaré, Cora Coralina, Drummond... e o meu pai... Ele sim, me ensinou tudo o que nenhuma Univerdade será capaz de ensinar.

adenildo lima

sábado, 13 de dezembro de 2008

Meu aniversário

No dia 10 de dezembro, foi meu aniversário. Aniversário, festa... nada disso. Aniversário faço todos os dias. Festa? não tenho dinheiro o suficiente. Mas sempre tive o dia do meu aniversário como o dia mais importante pra mim.... mas com o tempo isso vai mudando.

O número 10, por exemplo, é algo que todo munda deseja - eu nasci dia 10 - rs - mas isso pra mim nunca quis dizer nada, não acredito em numerologia rs. O número 10, porém, passou a ter outro significado, quando há um ano e dois meses recebi a notícia "10/10/07 às 10:10 da manhã. Pausa, vou explicar...

dia dez de outubro, outubro é mês 10
10h10m. tantos 10

Nesses números recebi a notícia de que meu pai tinha partido. A partir daí o dez tem um significado meio triste, sei lá....

Em nossa vida temos muito o que comemorar: uma família, Amigos e demais pessoas e objetivos alcançados. É bom receber uma ligação de alguém desejando tudo de bom, muita paz, amor e felicidades, isso mostra que a pessoa tem um determinado carinho por nós.

Tenho muito para dizer, mas tão pouco para falar. Agradeço a todos que têm a paciência de LER e acompanhar os pensamentos do Adenildo Lima...rs....


adenildo lima

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Fim de ano

Mais um ano está terminando. Muitas pessoas fazerm suas crenças e acreditam que o próximo vai mudar. Mudar o quê? Será que muda apenas pelo fato de terminar dezembro e começar janeiro? São perguntas questionáveis ao meu ponto de vista.
Primeiro, não é a passagem de um ano que vai fazer brilhar estrelas em nossas vidas. Segundo, o ano passa todo dia, basta apenas olhar fixamente para dentro de nós e veremos como as coisas podem mudar... esperar um ano é muito tempo!!!
adenildo lima

Foram apenas palavras

Diante das palavras, ficamos perguntando quais são seus significados. São vários, são milhões... Lembro quando te falei de assuntos tão importantes para mim, você ignorou, fez de conta que nada foi comentado. Tudo bem, mas quero que saibas: não foram apenas palavras. O seu silêncio dói até hoje.
A melhor maneira de ignorar ao outro é não respondendo, fazendo esse faz de conta.
adenildo lima

domingo, 7 de dezembro de 2008

O passageiro do voo dois mil e alguma coisa

A mulher queria trepar de qualquer jeito, mas o homem não tinha dinheiro suficiente para pagar a trepada dela. A noite estava muito bonita, tinha um homem morto lá no meio da avenida e uma criança pedindo comida num restaurante. O homem sentou na calçada e tentou abraçá-la com amor. Ela recusou. Ele abriu a carteira. Ela sorriu. Mas o maldito não tinha o dinheiro. Uma festa no outro lado da avenida estava rolando, e os adolescentes estavam todos felizes. Era tão bonito olhar aqueles jovens viajando como se fosse em um conto de fadas, acho que a noite pra eles era verdadeiramente como vê estrelas na imensidão coberta de neblina.

A mulher se levantou e saiu com passos lentos à direção do homem que tinha deixado de ser homem para ser o corpo de um homem. Ao chegar diante dele, ela pôs a mão em sua carteira e tinha duas notas de cinqüenta reais. Foi tão gostoso que ela gozou ali mesmo, e nem lembrou mais do homem vivo que não tinha o dinheiro suficiente. Foi embora e nem percebeu que aquela carteira era de um homem que tinha feito a mais bela viagem para a eternidade.

A madrugada começou a se aproximar, o sereno da noite começou a esfriar o corpo da mulher dos cem reais. Ela precisava se aquecer. Uma viatura fazia ronda, mas os faróis estavam apagados e não conseguiu ver o corpo do homem da avenida. Uma saia pequena, umas pernas bonitas, uns seios bem decotados – a mulher era atraente! Os policiais eram homens gentis e deram carona a ela pra protegê-la do frio da madrugada.

Coitada, dela! Quando o sol nasceu estava tão quente que o seu corpo ficou todo bronzeado. A madrugada é bela e a mulher nem sabe se é fria ou quente. O homem na calçada continua sentado com o seu amor querendo abraçá-la. A viatura às vezes pára defronte ao bar e troca uma idéia com os jovens viajantes. E alguém continua voando no vôo dois mil e alguma coisa.

adenildo lima

(obs: este artigo foi publicado aqui mesmo no mês de abril)

sábado, 6 de dezembro de 2008

Eu e você

Descreva-me, mas não diga nada que não saiba.

adenildo lima

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Deixa

A conquista parece algo simples, às vezes sem valor; outras vezes banal. Mas ela é tão difícil, tão complicada, você não sabe o quanto caminho para conquistar alguém.

Muitas madrugadas, fiquei pensando numa palavra que falasse por mim, todo o meu sentimento, escrevi várias frases para dizer o que sentia. Nada! no final descobri que precisava caminhar mais para chegar ao seu encontro.

Lembrei dos teus cabelos negros, dos teus óculos escondendo o teu olhar, lembrei do teu sorriso me levando a esta estrada. Você não sabe o quanto caminhei para chegar aqui.

Agora, você diz que não te vejo como especial, como parte integrante do meu viver; isso não é verdade. Todas as minhas conquistas fazem parte de mim. Não diga nada, não fale nada, deixa eu te abraçar, deixa eu passar todo esse amor que tenho para que nossos corpos se unam. Deixa!

Deixa tudo, mas não deixe de acreditar que eu te amo!

adenildo lima

a mãe e o menino

- menino, o que você tanto escreve?
- uma carta de amor, mãe.
- mas ainda existe amor, nesses tempos?
- se não existir, eu faço, mãe.
- isso lá é resposta pra sua mãe?!
- sim - e é o que estou fazendo: um ato de amor.

adenildo lima

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

E foi amor...

O mundo é uma grande contraversão. Um inverso indo em páginas perfeitas aos olhos da estupidez humana. O amor, no meio de tantas controvérsias, perde o seu valor diante dos passos corridos dessa humanidade que não sabe pra onde vai.
Qual o objetivo de correr tanto, trabalhar 10h ou mais por dia? Qual o caminho a ser seguido para viver? O que fazer num futuro breve, onde na verdade, na maioria das vezes, quando o futuro chega, a morte está ao lado, e quando não é a morte, é uma aposentadoria de merda. O que estamos fazendo: se erguer diante de um cargo e achar que é melhor do que os outros...? É ignorar o amor e achar que tudo na vida é para se banalizar geral?
Não sei. Só sei que cada um vive conforme acredita que é, mas é necessário... termos uma visão aguçada diante das coisas. Não podemos permitir a escravidão abertamente abstrata-concreta diante de nós, diante de tantas coisas que parecem boas, mas que são produtos de manipulação.
Vejo as religiões, hoje, por não ter nenhuma, me sinto até mais à vontade para falar. Que acreditem em Deus, que acreditem, sei lá em quê, mas é necessário não deixar as responsabilidades de conquistas nas mãos de um deus. Acredito que, quando a Bíblia fala que Deus está dentro de cada um, na minha interpretação, fica claro: não espere que caia do céu!!! oh... vai à luta!!!
Tudo bem que vejo Deus no seu olhar, no seu abraço, na natureza... tudo bem que deixei de acreditar em tudo para acreditar simplesmente no amor, para assim, poder ficar mais perto de você que é budista, católico, quer seja qual religião for, quer seja qual crença for...
Precisamos saber que ninguém é superior a ninguém, pelo amor de zeus!!! rs !!! - se você se coloca numa posição onde responde por um determinado público, seja humano apenas, permita que as pessoas se expressem, que digam seu ponto de vista... dialoguem, não se coloquem como: eu falei tá falado. Isso é ridículo!
E, já que foi o amor que me trouxe aqui para falar que te amo sem perguntar se me amas, deixo em aberto para você amar também sem escolher cor, ou qualquer coisa mais.

adenildo lima

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Você

Você parece a mulher que passa, passa lentamente, às vezes. Você tem o olhar da mulher que amo, mas que se encontra tão distante. Toco seus lábios, sinto sua língua suave na minha, aperto teu corpo, mas você some. Você parece muito com a mulher que estava sentada ao meu lado, lá no escurinho do cinema.

Ainda lembro aquele beijo gostoso. O beijo é o início de tudo, mas você some quando eu penso que te beijei. Você parece muito com a menina que passa: passa na praça sem graça com graça e apressa a pressa que regressa depressa e some às avessas. Você promete que quando passar vai deixar eu te acompanhar?

Você parece muito com a menina que eu amo, e passa.


adenildo lima

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

dezembro

Olá, pessoal!!!
quem ainda não leu o que eu escrevi em novembro, leiam!!! (Marcela, nao deixe de visitar esta página!rs)

Agradeço a todos vcs, mas não esqueçam que no dia 10, é meu aniversário. rs!
Agradeço mesmo, de todo coração.

Felicidades a todos e um bom mês de dezembro para todos nós.

adenildo lima