segunda-feira, 17 de novembro de 2008

O silencio de um silêncio destruidor

Eu gostaria de falar muitas coisas. Não posso. Gostaria de poder ajudar as pessoas a enxergarem as coisas com outros olhos. Não posso.

Estou cansado de ouvir muitos falarem que moramos num país livre, que a ditadura acabou, que podemos falar o que queremos. Quem disse isso!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!?

Nas Universidades de filosofia do Brasil, 99% delas são governadas por igrejas. A igreja determina o que vai ser ensinado, os professores não tem o direito e a liberdade de trabalhar conforme deveria: mostrar os dois lados da moeda e permitir que o Aluno pense.

Moramos numa ditadura silenciosa. Os alunos de filosofia do nosso país são meros bonecos do sistema, sem voz. Os professores sentam-se nas cadeiras diplomáticas e seguem o que os religiosos determinam. Dizem que a inquisição acabou, que só existiu na Idade Média. Meros ignorantes! somos queimados silenciosamente.

O professorado do Brasil não tem força nem pra fazer uma greve! Mas dizem que a ditadura acabou. Que bom seria que ela voltasse, pelo menos ao sentirem a dor real no corpo, esses montes de dormentes reagiriam. Esse país nosso está velado a viver com uma máscara. Merda!!!

Quando vamos poder falar?: a saúde está isto aí, a educação está isto aí... o Brasil está isso aí. MERDA!!!

Somos meros bonecos controlados pelo sistema. E ainda votam no Kassab, no Maluf, no Serra... QUE PAÍS É ESTE? Oh, Renato Russo... será que um dia a nação brasileira vai ouvir uma resposta agradável referente a esta sua pergunta?

Não posso falar. Perdão! Até gostaria...

Por Adenildo Lima

Um comentário:

Mai disse...

Olá, mas no silêncio também ouvimos...
Do silêncio também soam os sons.
O silêncio inspira e te inspirou esse grito.
Sobre o silêncio, poetas e filósofos escreveram, também.
Eu li o teu silêncio .
Abraços.
Grata pela visita.