quarta-feira, 29 de outubro de 2008

O poder da imprensa

A imprensa. Para que serve a imprensa? Quantos anos faz que ela chegou ao Brasil?
Em 1808 a família real trouxe a imprensa para o nosso país. Faz 200 anos que ela está aqui. Comemorar ou chorar? Ficar feliz ou triste? Hoje, sabemos, ou devíamos saber que no Brasil os meios de comunicação são movidos e controlados pelas empresas estrangeiras. Quando a notícia chega ao leitor, antes, já foi manipulada.
O papel da imprensa, dentro de um país, é para denunciar os danos causados contra a sociedade, ela precisa estar ao lado do povo, levar a verdade, não ter partido; o povo precisa ter apenas uma face diante da imprensa; a face da nação. Mas hoje o que acontece, todos sabemos...
A imprensa brasileira colocou Collor no poder, depois, arrependida, tirou. Não permitiu que Lula fosse Presidente por duas vezes. Em São Paulo, infelizmente, como centro comercial do país, predomina o poder da Globo e suas filiais. Acabamos de presenciar o Prefeito eleito pela força da Mídia: Kassab. Com tantas mentiras, tantos comerciais absurdos; mas ganhou.
No começo, Kassab começou fraquinho. Aí a imprensa disse: precisamos reeleger o Kassab, assim podemos disputar o Palácio do Planalto em 2010. Serra, não pensou duas vezes: "apoio Kassab, assim o Geraldo não vai tentar disputar a presidência comigo". E Kassab ganhou.
Ganhou, primeiro pelo motivo de o menos favorecido não ser educado o suficiente (com essa educaçõa péssima que temos) para saber argumentar os diálogos absurdos dos políticos, segundo pelo motivo de o rico não querer alguém (Marta) na prefeitura de São Paulo fazendo alguma coisa pela periferia.
(“É um absurdo investir tanto dinheiro público em teatros luxuosos e em piscinas aquecidas nos CEUs do fundão da periferia. Aqueles nordestinos não têm cultura e vão destruir tudo”. Chilique de uma especialista na área de saúde e estética.
- “Eu fico puto com estes corredores de ônibus. Gastei uma fortuna no meu carro e ele anda mais devagar do que os ônibus. Parece que a prefeita privilegia quem não tem carro”. Desabafo de um ex-gerente de uma multinacional do setor de alimentação.
As duas declarações absurdas, mas verídicas, revelam bem a visão mesquinha da chamada classe média paulistana. Foram dadas, com a maior franqueza, por vizinhos do bairro da Bela Vista, na região central da capital paulista, quando Marta Suplicy ainda era prefeita. Este comportamento tacanho talvez explique porque Gilberto Kassab, representante do que há de mais conservador na política, deu de goleada neste bairro). Fonte: http://www.opensadordaaldeia.blogspot.com/
É isso aí, a imprensa brasileira tem um poder muito forte.
Por Adenildo Lima

Nenhum comentário: