terça-feira, 9 de setembro de 2008

Uma mãe e uma criança

"Cinco bom bom por um real".

Este texto começa com esta frase. Mulher jovem, bonita, negra: igual a beleza brasileira; linda!
entrou no trem, segurando uma criança, com uma bolsa na outra mão. Alguns cidadãos rapidamente se levantaram "Pode sentar senhora, por favor". "Não, não... brigado". "Ah, mãe, eu quero". "Calma, filha". "cinco bom bom por apenas um real, quem vai comprar?".

Muitas pessoas sensibilizadas, vendo aquela mãe com uma criança; criança sendo usada para sensibilizar as pessoas; muitos compraram os bom bons. Fiquei olhando aquela mulher bonita. Ela, podia ser uma modelo de qualquer capa de revista, podia ser qualquer profissional: determinada, corajosa.

Tive vontade de ter raiva dela, vendo aquela criança sendo usada, sendo arrastada pelo braço... mas no país em que eu moro, preciso ver a história por todo um raio - X. Quem sou eu pra julgar uma jovem mãe que procura de uma maneira estranha alimentar sua filha?

Tão criança e já faz parte da continuação escravatória da nossa história. É tempo de política, precisamos ver isso com olhos de raio-X.

Por Adenildo Lima

2 comentários:

Marcela disse...

Quem somos nós para julgar não é mesmo? E quando irá mudar. Quando?????

Rosana disse...

Cada pessoa luta da forma que acha melhor ... O certo e o errado existem para que possamos enxergar num futuro próximo o que deve ser mudado.
Por que determinadas pessoas agem da forma que agem?!
Esse é um questionamento que está dentro das necessidades de cada um ... não há uma resposta! Apenas ainda conservamos a esperança de que algo mude para melhor!