quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Um amor além da face

Não te conheço, confesso. Nunca vi o seu rosto, leio apenas suas palavras, suas frases, seus sentimentos; uma visão diferente de enxergar o mundo, mas me sinto apaixonado por você. Sinto um amor além do beijo, além do olhar... é amor, eu sei que é amor, você pode até não acreditar, mas é amor.

Imagino-me, pegando em suas mãos, falando palavras que só o momento vai ser capaz de traduzi-las: o momento, o silêncio... acredita? eu não sei se você é casada, noiva... a única coisa que sei é que eu te amo. É um amor de adolescente? é claro que é, alguém já viu um amor adulto? o amor é criança, não tem maldade, é sincero, se existir algum amor adulto, eu não quero.

Você, ao ler esta declaração de amor, deve pensar que estou louco. Sim, eu estou, mas a minha loucura é breve e simples: é apenas por amor - é um breve eterno, é uma simplicidade rica, é uma loucura lúcida. Todas as declarações de amor são malucas.

Por Adenildo Lima

2 comentários:

Marcela disse...

Não acha que um amor assim deveria ser mais explorado? Então que o autor deste poema de amor consiga ir adiante, avançar para o caminho do sentimento que irá lhe proporcionar um amor senão eterno um amor que o realize e o faça se sentir vivo o bastante para poder dizer que vale a pena viver.

Anônimo disse...

TODOS COMETEMOS LOUCURAS EM NOME DO AMOR E PORQUE NÃO?