sexta-feira, 12 de setembro de 2008

A dor da perda

Falar da perda, não é fácil. Amigo leitor, desculpa por este texto, talvez você queira um texto alegre. Este não é.

Hoje, quando cheguei em casa, tive vontade de chorar, olhei por todos os lugares, e um vazio enorme permanece há quase um ano. As paredes perderam o rosto, eu também perdi um pouco do meu olhar. Algumas vezes, percebo que sou uma pessoa fingida, taciturna. Com a ida do meu ilustre pai, no dia 10 de outubro do ano passado, se foram também muitos amigos, parece que a vida, por um momento (eterno talvez) perde o sentido.

Falo que se foram muitos amigos, pelo motivo de sabermos que as palavras deles também não servem mais, mas ajuda bastante. Mas os meus amigos continuam todos, e mais alguns que já conquistei sua amizade.

É difícil encarar esta dor. Nunca consegui concluir esta cena, como real. Parece que nada aconteceu, parece que a porta um dia vai se abrir, e terei aquele beijo, aquele abraço, aquele eu te amo. Sei que sou forte, muito forte, mas não tão forte assim: e quando choro, mostro que sou forte - para mim, o ser humano forte mostra seus sentimentos.

Eu sei que o amigo leitor, não tem nada a ver com isso, mas quero que saiba que a escrita pra mim, serve pra isso. Desculpa, mas continuo escrevendo: Nunca deixe de dizer para as pessoas que as ama, aquelas pessoas que estão ao seu lado, que faz parte de sua vida, um eu te amo. Acredito que sem sombra de dúvida, não sofro mais, pois sempre falei. E isso me conforta.

A vida é algo breve, não entendo o motivo e a razão de tanta ilusão, ganância, se poderíamos vivermos tão bem em união.

Não sei, mas neste momento uma porta se abre, e eu corro ao encontro do vento que me abraça, e o infinito é tão lindo!

Por Adenildo Lima

3 comentários:

Rosana disse...

Poderia ficar aqui tecendo palavras e palavras para acalmar a sua dor e ainda faze-lo perceber que a vida não termina com a morte, mas apenas desejo que olhe para vc mesmo e veja o que um pai pode fazer pelo seu filho e o que o filho pode se tornar quando recebe com carinho e respeito todos os ensinamentos que o pai lhe oferece. Voce é uma grande pessoa e onde seu pai estiver deve sentir muito orgulho do filho que tem ...
e mais ... o vazio que talvez sinta em sua vida, com certeza é compensado por estes mesmos amigos que lhe querem bem e que lhe desejam o melhor! Talvez não tenha idéia de quantas vibrações positivas são lhe enviadas através de pensamentos e palavras! Ãpenas vc tem que deixar as coisas fluirem em sua vida. Quanto a ilusões e falta de união entre as pessoas é uma coisa com a qual vc terá que conviver, pois não se foge do inevitável! O que pode acontecer é que as pessoas mudem sua forma de encarar estas desilusões e falta de união. Podem mudar o cenário, podem conquistar outros horizontes, podem ampliar seus conhecimentos! Não perca tanto tempo da sua vida se questionando sobre o que vai no íntimo de cada um! Faça voce a sua parte! Solidão? Ela não é tão ruim assim.Compense-a correndo atrás de seus objetivos e lute por isso. Não desista nunca de seus ideais. A dor ... ?!? com o tempo ela dá passagem a uma lembrança agradável e suave. A saudade ... essa deve existir nos corações de todos nós e para sempre porque é dela que temos a certeza que a pessoa ou ente queridoo, seja ela ou ele quem for, ficará para sempre em nossas memórias e coração!

Marcela disse...

Faço minha as palavras da leitora acima, por sinal muito bem colocadas. Precisamos aprender que com as nossas perdas sempre ganhamos algo importante que servirá para a nossa vida toda!

Anônimo disse...

TAMBÉM PERDI MEU PAI E HOJE SOU O QUE ELE SEMPRE QUIZ QUE EU FOSSE, POR ISSO NÃO SOFRO MAIS! ELE HOJE É MEU ALICERCE!