quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Sem nenhuma inspiração

Puta - merda, tá difícil. Estou sem inspiração nenhuma pra escrever. Já tentei dois textos e nada. Quando estou quase no final, deleto, espero que não aconteça com este.

O primeiro texto era uma linda história, de uma personagem de nome Marcela, que tinha escrito o seu primeiro poema, que se apresentou num evento e tinha sido aplaudidíssima. E a história foi desenrolando... mas quando estava quase no final pensei: Marcela. Quem é Marcela? Pensei em levá-la a um passeio e, quando fôssemos atravessando uma grande ponte, o seu único poema, sem nenhuma cópia, fosse levada para as águas. Aí, viria o desespero dela. Não fiz isso. Deletei. Talvez um dia eu escreva esta história, mas hoje realmente estou sem inspiração.

O segundo texto era sobre Karl Marx. Comecei perguntando pra que ler Marx? Na verdade, não consegui uma resposta concreta, fiquei meio revoltado diante de vários leitores que o leu, mas que são mais filhos da puta do que qualquer um cidadão que, automaticamente se declara capitalista. É incrível, como pode ler Marx e se tornar inteiramente adoradores do dinheiro? Será que é pelo motivo de um dos livros mais importante dele, é o que fala sobre o CAPITAL? Talvez seja, as pessoas entendem tudo conforme a sua consciência. É, em um outro momento escrevo alguma coisa sobre ELE. Hoje não, estou inteiramente sem inspiração.

Escrever é isso, é difícil, precisa de alguma coisa para poder se concluir um texto.

Por Adenildo Lima



Um comentário:

Anônimo disse...

USE A SUA INSPIRAÇÃO DE POETA. BUSQUE DENTRO DE VC O SENTIMENTO QUE ESTÁ ADORMECIDO E DEIXE-O AFLORAR!