domingo, 10 de agosto de 2008

O silêncio barulhento

O silêncio, o que é?

Não sei o que é o silêncio, só sei que ele dentro de mim é muito barulhento,e grita, e fala, e me faz pensar, penso coisas através dele que muitas vezes até o próprio deserto se torna num lugar estrondoso.

Ficar diante de muitas coisas sem poder falar, este silêncio me atormenta muito. Bom é ouvir o silêncio barulhento, mas calmo, das águas: das águas do mar, das cachoeiras; difícil é o silêncio da água que desce face abaixo, lavando não sei o quê.

Gosto do silêncio encontrado nos poemas; a poesia é uma aldeia cheia de enigmas e com uma casa no meio pensando nas madrugadas mais solitárias. As casas pensam, quem disse que não?

Ah, eu gostaria de ter amado mais, de ter chorado mais, de ter pensado mais, de ter rido mais... Gostaria de ter feito tantas coisas mais, mas você não estava lá.

Mas o que eu gostaria mesmo era de poder abraçar o silêncio barulhento das almas humanas. Almas existem, e você pode encontrá-las nos olhares mais simples das pessoas que você nunca parou para observar.

Por Adenildo Lima

Nenhum comentário: