domingo, 31 de agosto de 2008

O mito da cegonha

- Vinícius, acaricia minhas mãos.
- Estou cansado, muié.
- Mas estou querendo tanto o seu carinho.
- Mas estou cansado, vamos dormir.
- Por que dormir se podemos ser mais felizes acordados? oh, homens, meus Deus, depois começam a acreditar em papai noel e em milagres da cegonha.
- Muié, boa noite.
- Boa não, né? mas já que queres assim.

Por Adenildo Lima

Um comentário:

Marcela disse...

Poque perdemos tanto tempo das nossas vidas quando podemos dar um pouco de nós, não é mesmo?
Um simples sorriso, um carinho! Ah quanto afeto pode trazer às pessoas com quem convivemos. Paramos naquele determinado tempo em que não fomos mais capazes de doar amor, carinho e afeto. Pena!