terça-feira, 29 de julho de 2008

Vinícius

-Vinícius, preciso sair por um tempo, viajar, passear por aí no mundo da imaginação.
- Por qual motivo, Pedro?
- Não sei. Sei que preciso sair. Esta vida é uma viagem, um passo torto caminhando no escuro, preciso sair.
- Tudo bem, boa viagem então.
- Brigado!

Pedro lança seus olhos no caminho e sai sem destino, em cada esquina encontra um olhar perdido de muitas pessoas caminhando sem saber pra onde. Cansado, de tanto procurar entender as coisas loucas da vida, resolveu encará-la cara - a - cara. Nos seus passos livres e sem preocupação, encontra alguns amigos, conhece outros, e vai.

Vinícius não consegue entender a loucura de seu irmão gêmeo, tão diferente e tão igual. Pedro encontra a ferida na bandeira do seu país, tenta concertar, não consegue, mas faz sua parte. Vinícius ganha as palavras e segue por aí. Pedro parte, ele disse que quer partir.

Vinícius descobre que precisa falar, e fala. Descobre que precisa gritar, e grita. Pedro está viajando. Uma pedra cai no pé do Vinícius, uma lágrima cai, o seu grito é mais forte, na dor o homem abre mais a garganta, e grita.

Por Adenildo Lima


Um comentário:

MARCELA disse...

Muitos se fecham como Vinicius; outros vão à luta; mostram que coragem não lhes falta, mostram do que são capazes e tentam provar a si mesmos q vale a pena tentar. Mas Vinicius sabe que a hora não tarda de ir à luta, mostrar do q é capaz, provar a si mesmo que vale a pena lutar por um mundo melhor