sábado, 19 de julho de 2008

Badosá!

Vamos badosá, bagunçar não. Hoje é sábado, vamos tomar umas brejas, rever amigos, sair rua afora sem se preocupar com hora: Vamos badosá!

Estou com a alma ardente diante dos olhos verdes tão sedentes. (É que hoje eu sonhei com o meu primeiro amor - ela tem os olhos verdes - mas será que existe primeiro amor?). Nós nos amávamos tanto, e nos amamos ainda, mesmo sem os beijos e o toque no molhar dos lábios. Se ela estivesse aqui eu iria chamá-la pra badosá. Badosá, e não fazer tropel. Tropear não faz parte do nosso gênero.

Acordei inspirado com a alma ufana, querendo voar, querendo dizer a todo mundo que o importante é ser feliz. Hoje é sábado, e sábado não é dia de lubridiar, é dia de badosá. Vamos?!!!

A primeira garota que eu encontrar hoje vou me arrostar diante dela, espero que ela perceba que a minha alma está sedente. Hoje sou um homem transladado e por isso vejo que preciso badosá.

Badosá - neologismo
Brejas - cervejas
Tropel - confusão, tumulto
Ufana - vaidosa
Lubridiar - objeto de zombaria, desprezo...
Arrostar - olhar de frente
Transladado - transformado

Por Adenildo Lima

Um comentário:

Anônimo disse...

Me deu até vontade de badosá... kkkkkkkkkk