sábado, 7 de junho de 2008

Silêncio dos inocentes

O regime escravista reina e predomina bem mais forte do que na época da escravidão. O imperialismo da igreja católica continua firme e forte - quem disse que não? O poder ainda está mais forte nas mãos dos empresários, fazendeiros, e o pior, nas mãos desses intelectuais que se sentem superiores. Superiores.

Um dia, uma professora me falou "se queres o poder, busca o conhecimento, se você for humano usará para o bem, ao contrário, pode ser um grande manipulador". E é isso que acontece nos cérebros de crocodilos dos intelectuais, na França por exemplo, os professores de filosofias exigem tratamentos dos alunos como se eles fossem realmente deuses, e são né? imaginem só, isso porque eles são professores de filosofia. Já no Brasil, nem filósofos temos, aliás, os verdadeiros pensadores são esquecidos pelo mundo da filosofia, o Grande e ilustre Geógrafo Milton Santos, O grande Paulo Freire...".

Já no interior do país reina a força bruta contra o menos favorecido. Os fazendeiros escravizam, roubam o direito de sua fala, se aproveitam da inocência. Se o pobre senhor trabalhador falar alguma coisa, apenas será morto pelos pistoleiros dos patrões. E eu ainda acredito que muitos no Brasil não sabem disso.

Também não tem como saber. O cidadão brasileiro é impedido de conhecer seus valores culturais, seu país. E os empresários? A escravidão aqui é moderna. No ônibus, no trem ou no metrô você não entra, é impurrado. Na empresa é obrigado a cumprir hora, mesmo que não tenha nada pra fazer. Mas é pago pra isso. rs!
E eu ainda continuo escrevendo. Pra quê? e eu sei lá. Se você quiser saber, aproveita!

E a igreja? tire suas conclusões. O religioso paradoxo não vai conseguir entender o que eu escrevo mesmo, afinal o ser humano entende conforme o seu conhecimento.
Por Adenildo Lima

Nenhum comentário: