segunda-feira, 30 de junho de 2008

O tempo e o homem



















O tempo não existe. O que existe é a noção de tempo. Agora mesmo já está acabando o mês de junho. O mês passou muito rápido, nem percebi. O tempo é uma ilusão da nossa mente.

Vamos quebrar os relógios que nos acordam pela manhã - este marcador da escravidão moderna. Vamos jogá-lo no rio, vamos afogar as mágoas de quem espera por tempos melhores. Se ele, o tempo, não existe, esperar o quê?

O tempo é a loucura de querer se encontrar e de achar nesse mundo meio perdido sem passado e sem futuro. Tempo mesmo que existe é aquele de poder deitar e não ter hora pra acordar.

Tempo! Tempo! Tempo... se parar perde o movimento ... buuuuummmmmmmmm.....

Por Adenildo Lima

domingo, 29 de junho de 2008

A ilusão da existência

A existência humana, como tudo o que existe, é uma ilusão, só que a existência de um irracional é mais real do que a existência humana.

O humano sabe que faz determinadas coisas para enganar as dores e amores de sua vida. Vão a uma festa, escreve um livro, posta textos na internet... e brinca de ser feliz.

A vida passa muito rápido, caro amigo, aproveita ao máximo que puder, mas aproveitar a vida não é fazer besteira por aí... mas o que é besteira, né?

A existência humana é tão vazia quanto este texto.

Por Adenildo Lima

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Família

Nascer, crescer, viver. São três palavras ligadas diretamente à educação, principalmente, a educação familiar. A família é a base de tudo.

Eu sou inteiramente honrado com a minha família, alguns conflitos existentes, são apenas para estruturar melhor a harmonia familiar.

Ter a família que eu tenho é encontrar forças para lutar contra algumas dificuldades postas e algumas impostas em nossas vidas. Tenho uma mãe que verdadeiramente mostra que o "amor de mãe é além de qualquer amor caminhante por aí".

O meu pai, qualquer filho (que seja humano) gostaria de ter tido. (...). A família é além de apenas um sangue que circula nas veias, família é parte integrante de nós. E eu tenho ESSA familia.

Que você, leitor, também construa a sua família: se não tem um bom irmão, seja, se não tem um bom pai, seja um bom filho, se não sabe como se unir; mas não se separe.

Por Adenildo Lima

quarta-feira, 25 de junho de 2008

???...Brasil ...???







Tão pouco sabemos o significado dos jesuítas na Invasão deste território que hoje chamamos de Brasil. Abaixo deixo um trecho de um dos meus poemas que um dia pretendo publicar.


Jesuítas – impuseram com o império

O poder católico sobre os índios

Falando de amor. Amor: a dor. É sério!

Era um amor ao contrário: Roma - sírios.

O cachorro levanta e anda na calçada

A pequena menina descalça chora

A mãe beija sua face. Face amada.

Seus lábios beijam a lágrima que implora.

Por Adenildo Lima



Meta-amiga

João Vitor passou dois anos esperando por um beijo da sua melhor amiga. Tinha vontade de falar, ficava com medo... até que não aguentou mais e disse:
- Karla, você para mim ... é uma meta-amiga.
- O que é isso?! - assustada, ela perguntou.
Ele ficou trêmulo, nervoso, sem saber o que responder, olhando para todos os lugares.
- Vitor, o que você tem?
- Nada. Apenas quero dizer que você é uma meta-amiga.
-Mas o que é isso, Vitor, o que é ser uma meta-amiga?
- Você é além de amiga, além de humana, além de tudo!!!
- Mas meta-amiga quer dizer o quê?
- Não sei, se eu soubesse como te explicar, já terias sabido há tempo.
- Por isso que eu gosto de você, sua maneira de brincar é maravilhosa!

Por Adenildo Lima

Maria e o tempo

Maria se olhou no espelho, arrumou a maquilagem, pôs um batom nos lábios e saiu para o encontro do seu inexperado-futuro-namorado. Ela tinha um corpo desejante, um olhar que saía da alma e transmitia arrepios nos homens, ao olhá-la.

Maria chegou no lugar combinado, olhou para todos os lados e o rapaz não estava. A madrugada se aproximava e num barzinho tocavam covers da Legião Urbana. Sentou numa mesa, pediu uma cerveja e, sozinha, observava tudo naquele lugar. Depois de umas três brejas se levantou foi até ao palco e pediu pra cantar uma canção, uma canção de amor.

Cantou Monte Castelo, agradeceu, desceu do palco e foi sentar lá fora na calçada. O rapaz não chegava, e ela continuava esperando. O dia amanheceu, pegou 0 ônibus e foi para casa.

Ali, sentada ao lado de um rapaz, começaram a conversar, ela disse que estava prestes a casar, que já namorava há 5 anos com o mesmo rapaz, rapaz tradicional, religioso... O jovem ao seu lado ficou ouvindo com toda a atenção necessária.

Em um piscar de olhos os dois se beijam, se abraçam, se calam... e um amor inexperado fala por eles.
Mas o ônibus continua sua viagem.
Por Adenildo Lima

terça-feira, 24 de junho de 2008

Um texto bonito

Hoje, uma amiga me perguntou o motivo de eu não postar textos alegres neste sítio, textos românticos... assim sabe.... há muitos anos... outra amiga me perguntou o motivo de os meus poemas serem tristes... caramba! e agora?

Não sei, mas elogiar o belo é um grande flagelo. É necessário fazer as pessoas perceberem o que muitos não conseguem enxergar.... É isso aí ....rs....

Por Adenildo Lima

sábado, 21 de junho de 2008

Isso se chama Brasil














Fazendo uma busca rápida pelo google é possível encontrar imagens que retratam bem o retrato do nosso verdadeiro Brasil. A fome é algo importantíssimo para a ELITE brasileira ficar mais rica.

A fome não pode ser assunto para debates, ela é realidade e é necessário que seja tratada com muita seriedade. A fome não existe pelo fato de o nordeste ser pobre ou de o sudeste ser rico, existe apenas por questões políticas, porque nós brasileiros decidimos que uns podem comer, outros não. Esse é o fato verídico da miséria.

Os considerados intelectuais, existem apenas para estudar a desgraça, ter um bom escrito e depois dizer que é foda. As universidades públicas, dentro de um país não podem ser apenas para o cidadão estudar sem pagar (ressalvando que pagamos: impostos...), Ela existe para que todas as pesquisas que são feitas lá dentro saia para a sociedade, mas deixar disponível na internet é igual as leis que temos no nosso país.














É preciso transformar esse território brasileiro em um pedaço de terra nacional. Esse povo precisa conhecer sua cultura, precisa deixar de ser imitadaores da poluição americana, precisa largar de uma vez por toda daquela cultura européia, precisa sentir o sangue indígena circulando nas veias... precisamos ser um povo e não uma nação dividida em brancos, negros, mulatos, cafusos.... precisamos apenas ser brasileiros... se conseguirmos isso, tenham certeza que as ruas falarão, as esquinas gritarão, os prédios com os seus senhores temerão...

Senhores e senhoras!!! não precisamos de muitas coisas, apenas de sermos brasileiros. É difícil???

Por Adenildo Lima

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Encontro com Milton Santos ou O Mundo Global visto do lado de cá





"O filme trata do processo de globalização com base no pensamento do geógrafo Milton Santos, que, por suas idéias e práticas, inspira o debate sobre a sociedade brasileira e a construção de um novo mundo".

Fonte: Youtube

Paulo Freire


















Um dos maiores nome da força e luta pela Educação Brasileira "Não é possível refazer este país, democratizá-lo, humanizá-lo, torná-lo sério com adolescentes brincando de matar gente, ofendendo a vida, destruindo o sonho, inviabilizando o amor. Se a educação sozinha não transformar a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda'. 'Não se pode falar de educação sem amor'. 'Mudar é difícil, mas é possível'. 'Quem começa a entender o amor, a explicá-lo. a qualificá-lo e quantificá-lo, já não está amando'. 'Não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na ação-reflexão".

http://pt.wikipedia.org/wiki/Paulo_Freire
http://www.youtube.com/watch?v=Ul90heSRYfE
http://www.youtube.com/watch?v=A_qY3_mdayM

Ele foi apenas um homem, mas ajudou a mudar a vida de muitos.

Por Adenildo Lima

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Brasil

Infelizmente não posso acreditar numa revolução. Precisa, no mínimo, que o nosso povo tenha educação. Então não posso acreditar. Precisa, no mínimo, que não sejamos individualistas. Então não posso acreditar. Precisa, no mínimo, que sejamos brasileiros. Então não posso acreditar. Mas também não posso desistir dos meus ideais.

Por Adenildo Lima

Olhar de criança

No olhar de uma criança é possível enxergar o caminho do amor, e no sorriso dela é possível ter esperança, e em seu andar é possível acreditar num mundo melhor.

Eu não quero nada de você apenas que me ame como uma criança. Num mundo de tanto contraste não dá mais para perder tempo odiando. E, VOCÊ, representa o mundo para mim, neste momento.

Por Adenildo Lima

sábado, 14 de junho de 2008

O perigo na ponta do nariz

Há um ditado que diz que o proibido é sempre mais gostoso. Será que isso é verdade?

Pedro, conversando com uma garota que mal tinha conhecido, Ela lhe provocou diante desse ditado. Perguntou se ele já tinha saído com alguém comprometido. Entre risos, ele disse que não lembrava. Perguntou se ele já tinha se envolvido com garotas de programas. Mais uma vez, distraidamente, disse que não lembrava. Ela perguntou do que ele lembrava, afinal?

Respondeu que diante de uma mulher a única coisa de que lembrava era que nunca saiu com uma garota apenas pelo prazer, e acrescentou: é necessário ter sentimento, é preciso ter o corpo dela como a mais bela obra de arte que o universo deixou para o homem apreciar.

Disso eu lembro - Ele disse - O que eu fiz o que eu deixei de fazer não lembro. Só lembro que o amor está além de qualquer pornografia.

Ela riu, ficou procurando palavras, olhou o relógio, lhe abraçou e pôs dentro do seu bolso o seu telefone e disse que gostou de ter o conhecido e foi embora com o brilho da aliança refletindo em seus olhos.

Pedro apenas disse que para a conquista não há obstáculos, depende da situação... e de ambos.

Por Adenildo Lima

Solidão

Conversando com amigos e familiares é possível perceber o quanto o ser humano tem medo da solidão. As mulheres, principalmente, elas mostram uma preocupação maior quando se trata deste assunto. Eu, ao contrário de muitos, amo a solidão.

Ela é uma bela companheira, agora mesmo estou sozinho diante desta máquina e tantas lembranças boas estão comigo. Lembro do beijo carinhoso de algumas namoradas, lembro do abraço amigo de muitas pessoas que fazem parte da minha vida, mas que estão longe. Com ela, me aproximo mais da arte, a minha alma fica mais sensível e até mesmo mais compreensível.

Sinceramente, eu acredito que as pessoas têm medo pelo simples fato de não conhecê-la. É preciso conhecer melhor a importância das coisas que estão sempre presente nas nossas vidas.

Muitos ainda se enganam na ilusão de acreditar que a solidão é não ter um/a namorada/o. Tantas vezes já estive junto e tantas vezes me sentia bem mais sozinho do que mesmo quando estou EU COMIGO MESMO.

É bom ter alguém para dividirmos um pouco da nossa vida, por isso estou sempre acompanhado. E está acompanhado não quer dizer necessariamente ter uma namorada... que tal uma amiga... ou alguém para sentir seus lábios, abraçar seu corpo e dormir naquela solidão..... RS!
Por Adenildo Lima

terça-feira, 10 de junho de 2008

O contraste humano

O homem diante do homem sente vergonha de ser homem, e o agride, e o bate, e tenta humilhá-lo. O ser humano é tão covarde que por não aceitar a si mesmo, agride ao outro. Isso é o que eu chamo de covardia. Mas um dia a humanidade se torna humana.
Por Adenildo Lima

segunda-feira, 9 de junho de 2008

O homem e a máquina

A máquina diante do homem faz com que ele também seja máquina. Ficar o dia todo dentro de um escritório, se comunicando apenas com um micro é desumano. Pior, ela está ocupando o lugar de muitas pessoas.
A tecnologia é boa, não vamos negar, mas a mesma está destruindo o seu criador, destrói bem mais do que mesmo constrói, talvez tenha sido por isso que Santos Dummont preferiu a morte a chorar diante de tanto sangue. Já Einstein preferiu não procurar entender o que causou e por quem foi causada a bomba atômica.
E nós continuamos sorrindo sem saber o motivo e a razão.
Por Adenildo Lima

sábado, 7 de junho de 2008

Perguntas

Perguntaram-me o motivo de eu não postar poesias neste site. Respondi: mas eu posto, só não coloco poemas.
Por Adenildo Lima

Silêncio dos inocentes

O regime escravista reina e predomina bem mais forte do que na época da escravidão. O imperialismo da igreja católica continua firme e forte - quem disse que não? O poder ainda está mais forte nas mãos dos empresários, fazendeiros, e o pior, nas mãos desses intelectuais que se sentem superiores. Superiores.

Um dia, uma professora me falou "se queres o poder, busca o conhecimento, se você for humano usará para o bem, ao contrário, pode ser um grande manipulador". E é isso que acontece nos cérebros de crocodilos dos intelectuais, na França por exemplo, os professores de filosofias exigem tratamentos dos alunos como se eles fossem realmente deuses, e são né? imaginem só, isso porque eles são professores de filosofia. Já no Brasil, nem filósofos temos, aliás, os verdadeiros pensadores são esquecidos pelo mundo da filosofia, o Grande e ilustre Geógrafo Milton Santos, O grande Paulo Freire...".

Já no interior do país reina a força bruta contra o menos favorecido. Os fazendeiros escravizam, roubam o direito de sua fala, se aproveitam da inocência. Se o pobre senhor trabalhador falar alguma coisa, apenas será morto pelos pistoleiros dos patrões. E eu ainda acredito que muitos no Brasil não sabem disso.

Também não tem como saber. O cidadão brasileiro é impedido de conhecer seus valores culturais, seu país. E os empresários? A escravidão aqui é moderna. No ônibus, no trem ou no metrô você não entra, é impurrado. Na empresa é obrigado a cumprir hora, mesmo que não tenha nada pra fazer. Mas é pago pra isso. rs!
E eu ainda continuo escrevendo. Pra quê? e eu sei lá. Se você quiser saber, aproveita!

E a igreja? tire suas conclusões. O religioso paradoxo não vai conseguir entender o que eu escrevo mesmo, afinal o ser humano entende conforme o seu conhecimento.
Por Adenildo Lima

Bom dia, Pedro!
Bom o quê?
O dia, Pedro!
Ah, desculpa, Lúcia.
Desculpa, por quê?
E eu sei lá.
Pedro, você sabe que dia é hoje?
Você falou que era bom, né?
Não, não. Não foi isso que eu quis dizer.
Mas disse, Lúcia, é preciso prestar mais atenção no que vai falar.
Tudo bem, desculpa.
Desculpa, por quê?
E eu sei lá.
Lúcia, estou indo pra Lá.
Indo pra onde, Pedro?
Pra Lá, muié. Oh muié difícil de entender as coisas,
será que ela não sabe que tem uma cidade com o nome Lá?
Por Adenildo Lima

Feliz cidade

A idade assusta a muitos. Muitas pessoas têm medo de envelhecer. Mas a cidade está feliz. Uma cidade feliz é tão maravilhosa que cabe dentro da felicidade. Agora mesmo eu estava triste. E agora memo estou feliz.

Desculpa, mas a felicidade é você que faz! se você não está acreditando, faz uma tenda, num belo final de semana, depois tira o artigo UMA e a consoante T. Tenho certeza de que você nem vai lembrar da cidade agitada.

Para viver, temos todo o tempo do mundo. A única coisa que é ruim é que todo tempo do mundo é muito pouco para viver tudo o que queremos. Agora mesmo quero cama e vou deitar. Como sempre falo: quem não tem amor, cria o seu e adormece. A vida é isso, depois de 15h de trabalho ainda consegui escrever uns textos para esta página. Agora mesmo é 1h46m, do dia 07/06/08. Mas o relógio da internet está errado, se eu não tivesse falado, ia enganar ao leitor.
felizcidade é o nascer do sol por detrás das montanhas.
Por Adenildo Lima

A desigualdade é aceita e apreciada

Dessa vida nada se leva. A vida? é momentos. Os momentos? são lembranças. Se você fez algo de bom, será lembrado. Se nada fez. Será igual ao vento que passa e não faz nenhum efeito. Passou. Todos sentiram, mas com poucos segundos ou minutos, não lembram mais, isso é, se alguns o percebeu.

Já não temos muito o que fazer. O ser vivo que chamamos humanos, na verdade nunca foi humano. O conceito humano é tão diferente desse que a sociedade vive. A vida? é momentos. E tudo passa rápido demais. A única coisa que dura é a dor, por isso prefiro o amor. Mas a dor de amor é a que mais dói.

Os momentos? são lembranças. É uma desigualdade muito forte que enfrentamos a cada segundo que vivemos, mas por ser tudo rápido a gente aceita numa boa e nem questiona. Por exemplo: Nós aceitamos ganhar R$ 1,00 enquanto o patrão ganha R$1.000.000,00. Mas como o zero não tem valor, nem percebemos e aceitamos numa boa.

E se formos comparar os estudantes brasileiros das décadas de 60,70 com os de hoje, nossa! mudou tanto que até aqueles estudantes que lutavam por um Brasil melhor, mudaram e estão todos iguais. Realmente a desigualdade é aceita numa boa. Enquanto os jovens vão à escola para conseguir um pedaço de papel (o famoso Diploma) , e por ele, ignoram até o conhecimento; aqueles estudantes que lutavam pelo conhecimento em 1968, hoje lutam por dinheiro lá em Brasília.

Nossa!!!! Realmente, se tirarmos o prefixo DES e o sufixo DADE fica tudo igual.
Por Adenildo Lima


O sorriso da menina que parecia Monalisa

Monalissa tinha um sorriso encantador, mas misterioso. Tinha um olhar brilhante, mas enigmático. Muitos ficavam tentando entender e ao mesmo tempo desvendar o segredo daquela menina, um segredo escondido por detrás de um sorriso, de um olhar.

Os rapazes se apaixonavam por ela. Ela apenas tratava todos de igual para igual. Não namorava e não gostava de ficar em turmas, e preferia a amizade dos meninos. Monalissa era diferente das outras pessoas, e isso fazia com que todos ficassem se perguntando; perguntas sem respostas.

Um dia, encontraram-na chorando. Outro dia, encontraram-na sorrindo. Ela era assim: era triste, era alegre, era misteriosa, mas ao mesmo tempo não tinha nenhum mistério. Monalissa era aquilo o que você via diante do espelho, diante do seu sorriso, diante de um abraço amigo, diante de um abraço inimigo.... Monalissa, talvez nem exista, seja apenas criação da minha imaginação. Não sei, mas talvez você não concorde comigo.
Por Adenildo Lima

Saúde brasileira

O Brasil é um país com quase duzentos milhões de habitantes. O Brasil também é um dos países mais rico do mundo. Por que tanto descaso público? Por que as pessoas morrem nas portas dos hospitais e outras são assassinadas por médicos, em salas de cirurgias, que não estão nem aí com o ser humano...?

Primeiro, na medicina, 99,9% aproximadamente, são todos da classe média alta. E vamos ser sinceros: Alguém já viu um médico humano? Se viram me avisem, por favor, a nação brasileira precisa. Eles, a maioria.... e a maioria mesmo! usam o pobre como cobaia, principalmente os estudanteszinhos. Já os médicos formados deixam que um estagiário faça cirurgia; na verdade, deixam como produto para estudos. É assim nos hospitais públicos do Brasil!

Se alguém levantar a voz e disser que isso que estou falando é mentira. Perguntem para quem já perdeu um parente assim. Eles são folgados, arrogantes, não conversam com o paciente olhando em seus olhos, trata a sociedade como se fosse um verme. Se alguém tem a capacidade de levantar a voz e falar que estou blasfemando. Vá para o Hospital Grajaú. O meu pai foi assassinado lá, em outubro do ano passado, por médicos, assim como estou citando.

Não dá mais para pagar tantos impostos postos para nós... e como recompensa recebermos isso. Quando a população vai acordar diante de tudo isso que está a cada vez mais aumentando: o rico fica mais rico, o pobre fica mais pobre... Quando? É difícil. Difícil mesmo está sendo escrever este artigo.
Por Adenildo Lima

terça-feira, 3 de junho de 2008

São Paulo















A cidade de São Paulo tem milhões de coisas para serem apreciadas. É gostoso andar pelo centro, olhar aqueles prédios lindos, aquelas praças. São Paulo realmente é de tudo um pouco. Se você abrir os olhos um pouco mais verá também o que está no próximo artigo.
Por Adenildo Lima
Foto Márcio Ahimsa

Mendigos no Centro da Grande São Paulo









Esta imagem é comum nos centros das grandes cidades brasileiras. Enquanto muitos ganham milhões, outros não têm onde reclinar a cabeça para suportar suas dores. A cama é o concreto frio ou quente de cada rua, de cada esquina. Neste dia estava fazendo um frio de aproximadamente 10º.

Alguém um dia me perguntou se eu era feliz, respondi: se ser feliz é ser cego. Não sou feliz. Se ser feliz é ignorar estas imagens para não se sentir culpado. Não sou feliz. A felicidade é coisa rara, talvez os poderosos sejam. Eles ganham muito com cada jovem ou criança abandonados nas ruas, sem família, sem escola, sem emprego... Me disseram que o Brasil é DEMOCRÁTICO. Ainda bem que o nosso povo é bem humorístico.

Por Adenildo Lima

Foto Márcio Ahimsa

domingo, 1 de junho de 2008

Av. Paulista 31/05/08















O poeta Adenildo Lima no último dia do mês de maio, é fotografado pelas costas, passeando na Avenida Paulista, com sua blusa de frio, debaixo de um frio de aproximadamente 13º. Ele observa com seu olhar crítico o contraste social, diante do pleno poder capitalista simbolizado pela "Av. Paulista".

Foi fotografado pelo seu amigo poeta, o Márcio Ahimsa, que com o mesmo objetivo estavam ali para observar algumas coisas e apreciar outras. Na casa das rosas, alguém fazia lançamento de livro, tinha um público bem burguês, afinal a arte sempre foi feita para a Elite, nós pobres que vamos por aí buscar a verdadeira essência dela.

Mas parece que tudo o que se faz na paulista é arte. Por exemplo, ignorar o sorriso de uma mama áfrica, é verdadeira arte no olhar do povo burguês. expor livros e entrar nas casas que têm suas programações culturais, é arte para o burguês. O povo rico gosta de ser visto como culto.

O poeta apenas observa, quando alguém lhe oferece alguma coisa, ele questiona... se não prestar, vomita na boca destes hipócritas que lêem Graciliano Ramos, mas que nem sabem o que é "vidas secas". Sentir os pés queimando na terra seca, é diferente de conhecer o romance "vidas secas".

Por Adenildo Lima