terça-feira, 20 de maio de 2008

Lembranças

Neste exato momento me veio uma lembrança doce e suave do meu "primeiro amor" - mas será que existe primeiro amor ou todos os amores são os primeiros em nossa vida? Sempre amamos diferente, cada pessoa é única e ao estarmos com ela vivemos e somos um pouco dela. Na verdade eu não sei o que é o amor - como sempre falo.
Lembrando as noites sem dormir, as cartas de amor, as horas e horas ao seu lado sem ter forças pra sair; acho que era paixão. Apaixão é uma ilusão destruidora, mas eu a amava. Dela, guardo seus olhos verdes, seu carinho amigável, o respeito, horas e horas conversando sobre a vida. É verdade, uma grande amizade pode se transformar em paixão.
E, lembro também, o nosso primeiro beijo. Aquele beijo foi tão importante que explicá-lo é impossível. Através dele, eu descobri um pouco o que é um sentimento forte diante de outra pessoa. Por isso falo que a amava, não era apenas atração física, era respeito, era desejo; era amor mesmo (rs).
Hoje, estamos seguindo nossos caminhos, ela é mãe, eu continuo solteiro... há muitos anos não mantemos mais contato, mas tenho o mesmo carinho por ela, acredito que ela também. Possivelmente a sua família tenha preenchido aquele espaço do seu melhor amigo: eu.
Por Adenildo Lima

Um comentário:

Rosana disse...

Ai que lindo ... é isso mesmo ... o amor é assim!
Ele nasce SIM de uma amizade ou de uma grande paixão, com certeza!
A força e a intensidade desse amor depende da pessoa amada e não de quantas vezes amamos!
E, se ficaram as lembranças ... é porque valeu a pena!
E, se ao lembrarmos da pessoa amada, e aceitamos que ela está bem e feliz é porque realmente houve amor, porque quem ama deseja a felicidade do ser amado!