domingo, 4 de maio de 2008

Estamira

Neste feriado de 1º de maio assisti um dos melhores documentário já feito por um cidadão brasileiro, ganhador de 23 prêmios em todo o mundo. Marcos Prado mostra uma mulher que mora no lixão há 20 anos. Ela é vista, por muitos, como esquizofrênica, louca, bruxa e tantas outras coisas. E neste texto, Eu, depois de tantas tentativas querendo escrever um pouquinho só, vou mostrar meu ponto de vista diante da situação.

“A minha missão, além d’eu ser Estamira, é revelar a verdade, somente a verdade. Seja mentira, seja capturar a mentira e tacar na cara, ou então ensinar a mostrar o que eles não sabem, os inocentes… Não tem mais inocente, não tem. Tem esperto ao contrário, esperto ao contrário tem, mas inocente não tem não’. ‘Que Deus é esse? Que Jesus é esse, que só fala em guerra e não sei o quê?! Não é ele que é o próprio trocadilho? Só pra otário, pra esperto ao contrário, bobado, bestalhado. Quem já teve medo de dizer a verdade, largou de morrer? Largou? Quem andô com Deus dia e noite, noite e dia na boca ainda mais com os deboches, largou de morrer? Quem fez o que ele mandou, o que o da quadrilha dele manda, largou de morrer? Largou de passar fome? Largou de miséria? Ah, não dá!’ ‘Foi combinado alimentai-vos o corpo com o suor do próprio rosto, não foi com sacrifício. Sacrifício é uma coisa, agora, trabalhar é outra coisa. Absoluto. Absoluto. Eu, Estamira, que vos digo ao mundo inteiro, a todos, trabalhar, não sacrificar’. ‘Todos homens tem que ser iguais, tem que ser comunistas. Comunismo. Comunismo é a igualidade. Não é obrigado todos trabalhar num serviço só, não é obrigado todos comer uma coisa só, mas a igualidade é a ordenança que deu quem revelou o homem o único condicional, e o homem é o único condicional seja que cor for”. www.estamira.com.br

Estamira, a tua lucidez não nos deixa ver que nós brasileiros somos hipócritas, e para não sermos vistos como loucos, te chamamos de louca com a tua plena lucidez. Se os políticos do Brasil fossem loucos, esquizofrênicos e bruxos iguais a você, o nosso país seria o melhor lugar do mundo para se viver. Se estas frases fossem ditas pelos intelectuais... desculpa, ditas não, escritas. Os nossos intelectuais não dizem nada, se escondem por detrás de um título e escrevem suas merdas, podres e ridículas, tentando se mostrarem os sábios da nação, sem fazerem nada por ela. (se estas frases fossem ditas pelos estudiosos, muitos diriam: nossa! este cara tem uma visão, tem um conhecimento filosófico...).

Sim. Têm alguns que não se encaixam nestas minhas palavras. Estamira com suas palavras no documentário, fala da bosta que está a saúde e a educação brasileira. Ela consegue enxergar tudo isso trabalhando num lixão, catando os restos dos restos das comidas que os burgueses jogam fora. Já a nossa sociedade não consegue ver isso. Somos um monte de parasitas, de dementes, individualistas vivendo na maior guerra que o mundo já teve: o capitalismo!

Estamira podia ser apenas um léxico novo neste campo semântico de vocábulos. Mas esta palavra não é um neologismo. É o grito que o mundo todo precisava ouvir e saber como está caminhando a sociedade brasileira. Eu, Adenildo Lima, deixo claramente explícito o meu ponto de vista diante desta situação, eu também sou louco, esquizofrênico, bruxo e tantas coisitas mais.

Por: Adenildo Lima

Um comentário:

Mariana Poema disse...

Adêeeee "Olha o ratinhuuu" !!
Quero comentar o Post sobre a gramática! Eu adorei! Acho que vc conseguiu expressar o que muita gente sente, inclusive eu, com relação à gramática.
beijos, Mariana