quarta-feira, 16 de abril de 2008

Recanto feminino

Em seu recanto ela estava, sozinha, com um copo de cerveja, bebia e flutuava com um olhar perdido no vão do pensar. Pedi licença e sentei à mesa com ela. Me disse que quando criança adorava andar a cavalo e ficava observando a natureza. Perguntou meu nome. Pedro - falei. continuamos a conversa, aos poucos o copo estava vazio e uma gota de lágrima caía dos seus olhos. Me falou que naquele momento estava em seu canto de mulher. Fiz que ia me levantar para nao atrapalhar seu momento. Ela olhou dentro dos meus olhos. Senti o corpo tremer - confesso. Muito bonita, com uns lábios desejosos, uns seios sensuais, olhar bem feminino e, através dele pude ver que ela estava ali para fugir de algo sentimental. Entre tantas palavras me disse que a um mês o homem que ela tanto amava a abandonou. Falei que isso é normal, perder é sempre um grande começo pra recomeçar. Ela riu. Apertou minha mão e transmitiu um carinho tão amável. Falei que precisava sair. Pedro... - ela falou em tom um pouco alto. Deixei meu e-mail e o número do meu celular e disse que podíamos conversar bastante. Naquela noite podia ter acontecido tanta coisa, até um beijo... Mas um beijo não é tão saboroso quanto a realização consciente da conquista de um beijo.
Por: Adenildo Lima

Nenhum comentário: