sábado, 5 de abril de 2008

O que é o amor?

Tem perguntas que nunca vamos ter a resposta. E se tivermos é melhor nem responder. Ontem uma amiga me perguntou o que é o amor. E eu sei lá o que é o amor, falei pra ela. Ela riu. Mas em seguida ficou indignada.

 Como você não sabe o que é o amor?

 Não sabendo oh! E você, por acaso sabe?

 Por quê? Só é o que faltava, para fugir da pergunta manda ela de volta pra mim. Se enxerga garoto, você é igual aos outros.

E continuou falando mil coisas. Minha amiga ficou realmente nervosa. Levei na brincadeira e fui pra casa rindo da ingenuidade humana. Por que se preocupar em saber o que é o amor? Melhor seria amar apenas. Uma criança ama tanto sem se preocupar com a definição desta palavra e o seu amor é tão sincero. Acho que quem se preocupa muito em buscar definição acaba é ficando alienado.

O que é o amor? Eu também pergunto, também tenho minhas curiosidades, mas se tivesse definição, não seria amor, já que ele é infinito, como a maioria fala. Amar é esquecer que existe uma resposta, é poder transmitir confiança para a pessoa amada. Segundo a história, foram os gregos que deram esse nome a um sentimento forte que temos pelas coisas, pelas pessoas... E, se sentimos esse sentimento forte, pra que definição? Vamos vivê-lo!

O amor tem milhões de faces, e cada pessoa ama do seu jeito. O tempo que perdemos tentando definir o amor é o mesmo tempo que podíamos estar amando. Camões, o grande poeta português, disse em seu mais famoso soneto que o amor é fogo que arde sem se ver. E eu concordo com ele. O amor é realmente um fogo que arde e não podemos ver. É o nosso sentimento queimando nossas veias, controlados pelo desejo, é um fogo que às vezes esquenta, e outras vezes, esfria. Isso é amor.

A minha querida amiga vai continuar buscando essa resposta. Mas o pior desta busca é que ela vai perder tanto tempo procurando definição, onde na verdade, podia estar amando.

Por: Adenildo Lima


2 comentários:

Márcio Ahimsa disse...

Gostei. Muito bom mesmo. Afinal, ser perder pelos cantos da vida tentando achar explicação não leva a lugar algum. Sobre o amor, assim como sobre a existência, não cabe definição. O amor, a vida, se auto-definem. Parabéns meu amigo Adenildo Lima. Seu blog está muito bom, simples e rico de alma, como você é.

Rosana disse...

Isso é amor. Acertou em cheio! E tem algo que também faz parte do amor, é aceitar que o outro, seja ele quem for, possa ser feliz sem a nossa presença. A aceitação também faz parte de uma parcela do que significa AMOR.